ABÍLIO MARTINS nasceu em Ipu. Formou-se em direito no Rio de Janeiro. No Governo de Justiniano de Serpa, Abílio Martins exerceu o cargo de Chefe da Polícia.

Mesma essência de meu ser,
onde meu sangue fervilha,
gosto imenso de me ver
nos olhos de minha filha.

Graça de filho é bonita,
diz todo o pai como eu:
acho uma graça infinita
nas graças tolas do meu.

Talvez que tenham contado,
com simulado escarcéu,
que dar-se um beijo é pecado,
que fecha as portas do céu.

Mas que impostura! Desejo
que te convenças, meu bem,
mesmo às ocultas, um beijo
nunca faz mal a ninguém.

Tantos encantos encerra
o beijo, é coisa tão boa,
quem não dá beijo na terra,
Deus lá no céu não perdoa.