ADELAIDE DE CASTRO ALVES GUIMARÃES, nascida na Bahia, era irmã do "Poeta da Liberdade". Em 1933 publicou um livro de poesias intitulado "O Imortal", de onde foram extraídas as trovas abaixo:

Cantando alegre o amor vai,
como quem não tem pesar.
- Coitadinho de quem cai
debaixo do seu olhar!

Dá que ao gozo impenitente
minha alma se entregue louca:
dos beijos à sede ardente
seja fonte a minha boca!

Se este amor é brincadeira,
por que ficas a cismar,
sem dormir, a noite inteira,
com vontade de chorar?