ANTONIETA BORGES ALVES, nascida em Cruzeiro, Vale do Paraíba/SP, filha de Virgílio Antonio Alves e Maria de Andrade Borges Alves, juntamente com Orlando Brito e outros, compôs, em 1963, a diretoria do GBT em São Paulo, capital, quando por ali estiveram Luiz Otávio e caravana. Foi eleita também vice-presidente na composição da primeira diretoria da UBT, seção São Paulo, no ano de 1969. Lançou vários livros, entre outros, "Teclas Pretas e Brancas"-1939 e "Folhas de Trevo". Há uma escola com seu nome, em Diadema, São Paulo, à Rua D. Pedro I, 365, Vila Conceição. E também uma rua, em sua cidade natal, no Parque Primavera.

São Francisco - irmão do vento,
São Francisco - irmão das águas:     (1º lugar Taubaté, 1965)
seja irmão do meu tormento,
seja irmão das minhas mágoas!

Natal! A fé se renova!
E ao som festivo do sino                 (1º lugar  São Paulo, 1965)
deponho a flor de uma trova
aos pés de Deus pequenino. 

Quando a minha trova lerdes,     (classificada em Pouso Alegre, em 1961) 
tereis plena segurança 
de que eu pus, nuns olhos verdes,
a minha eterna esperança.

Neste mundo passageiro,
considera, meu irmão:
a cinza do corpo inteiro
cabe na palma da mão.

É triste, naturalmente,
ser planta e nunca dar flor;
porém, mais triste é ser gente,
ter alma e não ter amor!

Deixa que eu viva trovando,
deixa que eu viva a sonhar...
Quem passa a vida cantando
não sente a vida passar!

Meus horizontes negrejam,
mas guardem isto de cor:
por grandes que as dores sejam,
eu sempre serei maior!