ANTONIO SALOMÃO nasceu em Altinópolis/SP, a 11 de setembro de 1921. Filho de Moisés Salomão e de D. Nadyma Nehemy Salomão.  Formou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade do Paraná, em 1949. Notablilizou-se como "Médico dos pobres". Muitos livros publicados, entre os quais: "Rosas Vermelhas" e "Altinópolis também é Saudade", ambos de poemas. Estabeleceu-se em Curitiba.

Se Curitiba não fosse
uma cidade tão bela,
eu não teria, tão doce,
meu próprio lar dentro dela.

Nasci chorando, de um ventre,
fiz um tremendo escarcéu,
mas Deus permita que eu entre
cantando versos no céu.

Deixa que um beijo eu te peça
de tua boca pagã,
porque hoje o beijo é promessa
do grande amor de amanhã.

Quando eu pensei que morria
de amor por outra, meu bem,
te amei depois deste dia
com mais amor que ninguém.

Deus, meu Senhor, quando a fez,
estava tão ocupado
que nem notou, pela tez,
que era da cor do pecado.

Quanta tristeza, meu Deus,
eu sinto em meu coração
ao procurar pelos meus
e sem saber onde estão.

A trova é gota de pranto
que cai dos olhos de alguém
e por alguém chorou tanto
que nem mais lágrimas tem.

Se eu morresse de repente
e movesse os lábios meus,
eu diria simplesmente
- Altinópolis, adeus...