Ah! Serenatas sofridas,
meu verso cantado a medo,              (4º lugar em Natal/RN - 1986)
são juras desiludidas,
que a noite guarda em segredo...