ANTONIO JUSTA é natural do estado do Ceará, tendo se radicado no Rio de Janeiro. Publicou um livro de poesias em 1959: "Ansiedade" e outros três romances.

A tua boca vermelha,
que espalha beijo a granel,
não é cortiço de abelha;
de onde é que vem tanto mel?

Divergem as nossas penas,
são elas bem desiguais:
as tuas, sempre pequenas,
as minhas, grandes demais.

Tu és a estrela que brilha,
que brilha em noites escuras,
orgulhosa de ser filha,
de ser filha das alturas!

Longe de ti, ó querida,
não sinto felicidade.
Minha alma é rola ferida
no canteiro da saudade.