ANTONIO ZANETTI, 
filho de Felício Zanetti e Maria Madalena Marcon, imigrantes italianos,  nasceu em Caçapava em 18 de dezembro de 1917. Com Joana Creusa Lencioni Zanetti teve cinco filhos. Sempre residiu em Caçapava e ali foi inclusive Vereador. Representando sua cidade em concursos de Trovas, foi muitas vezes premiado.  Faleceu aos 84 anos, em  03 de abril de 2002.
 

Difícl de carregar
é essa saudade pungente
que a gente quer acabar
e acaba acabando a gente!

A gente crê, não duvida,
a vida é combate ingente:
-- a gente bate na vida
e a vida bate na gente.

O pensamento da gente,                (Menção Honrosa em São Paulo - 1983)
num movimento inseguro,
traz o passado ao presente,
leva o presente ao futuro.

No mundo que faz chorar,
diz bem o meu coração,
que é bem melhor perdoar, (Rio Novo 1991)
do que merecer perdão!

Na vida, paciente, espero                    (Vencedora Pinda 1996)
justiça clara, evidente:
- Não há juiz mais severo,
que o tempo julgando a gente.

Por que discórdia, maus gestos,
em tanta luta perdida,
se, com calma, sem protestos,     (Menção Especial Pinda 1998)
se pode abraçar a vida ?

Num mundo de impunidade,    (Menção Especial Pinda 1999)
não se tem o que se aspira:
- Pune-se quem diz verdade,
se acata quem diz mentira.

Alma grande é sempre aquela      (Menção Especial em Guaxupé/MG - 2000)
que fita a luz na amplidão,
mas não menospreza a vela
nas horas da escuridão.

Em noite clara, estrelada,
minha rua, tão modesta,
com cadeiras na calçada
virava salão de festa!

HUMOR

Para fugir do Tarado,                 (12º lugar em Nova Friburgo - 1983)
a mulher corre a gritar:
- Corre, corre, desgraçado,
se quer mesmo me pegar...

Eu digo bem, com certeza:                  (M. Especial RJ, 1983, Tema Livre)
Se papo fosse valor,
peru não ia pra mesa,
punha é banca de Doutor!...

========================================

   Dados biográficos extraídos do livro "1ª Coletânea da União Brasileira de Trovadores, seção de Taubaté, e do  www.cacapavasite.com.br