ARÍPIO FORTES  nasceu em Niterói, em 09 de março de 1897, filho de Miguel Rodrigues Fortes e Maria Balbina de Vasconcelos Fortes. Era formado em Odontologia e Ciências Jurídicas e Sociais. "Folhas Secas" foi seu primeiro livro.

Ó minha lembrança, quando
ao passado me transportas,      (Nova Friburgo, 1961)
vejo a saudade chorando
aos pés de esperanças mortas!

Amor é gozo e tormento,
mas, pelo bem que me fez,     (Nova Friburgo - 1960)
de novo sofrer eu tento,
desejo amar outra vez!

A crer em feitiço chego,
pois desde, ó flor, que te vi,     (Nova Friburgo - 1960)
nunca mais tive sossego,
só vivo pensando em ti!

A algema não causa medo,
por ser forte e resistente.
- Uma aliança no dedo
prende muito mais a gente...

Na infância, por ser menino,
bonecas eu jamais quis.
Cresci. Casei-me. O destino
deu-me duas. Sou feliz!

Toma remédios, na crença
de que vários males sente;
mas sua única doença
é pensar que está doente...

Gêmeos e gêmeas, casados,
na mesma casa moravam;
mas, apesar dos cuidados,
quase sempre se enganavam...