A UBT E A INTERNET
Texto de MÍLTON SOUZA – UBT Porto Alegre (miltonsouza@redemeta.com.br)

 
     - Quem tem menos de 60 anos, por favor, levante o dedo. (Foram poucos os dedos levantados).

     Essa é a nossa União Brasileira de Trovadores de 2014. Não há como negar que a UBT envelheceu em quase todos os locais onde
funciona. E deve ser esse pessoal que não levantou o dedo que aceitou a decisão de que a partir de 2015 a UBT não vai mais apoiar concursos de
Trovas realizados pela internet. Uma decisão que demonstra má vontade contra a internet e não entende o alcance dessa ferramenta fabulosa de que nós dispomos e que está na vida de todos, a pessoa queira ou não queira.
 
     Quero ressaltar aqui o fabuloso trabalho da Gislaine Canales, ensinando Trovas pela internet, apoiando a abertura de representações da UBT nos mais diferentes lugares do mundo e, do seu jeito, espalhando esse amor pela Trova que nos une e nos irmana na UBT. Sem a internet, por certo, a Gislaine não teria conseguido nada disso. E sem a internet os trovadores espalhados pelo mundo inteiro não teriam conseguido participar de concursos de Trovas e espalhar pelo mundo tantas Trovas lindas, escritas em Espanhol, mas
estampando o mesmo amor que Luiz Otávio colocou nos nossos corações ao fazer da Trova a sua bandeira maior. A Gislaine não pediu. Mas merece todas as honras pelo seu fabuloso trabalho.
 
      Não vou mandar contra uma decisão da cúpula da UBT, pois fazendo parte do grupo eu preciso obedecer as regras que regem o movimento. Mas vou adiantar o que vai acontecer se a UBT insistir em proibir os concursos de Trovas pela internet: os concursos continuarão existindo, mesmo sem o apoio da UBT, e ninguém poderá impedir os trovadores de todo o mundo de participar dos concursos, pois, participar ou não, é uma decisão pessoal de cada um. Mesmo entendendo o valor do “Sistema de Envelopes”, penso que futuramente, a gente queira ou não, todos os concursos de Trovas serão realizados via internet.
 
     - Quem ama a Trova, por favor, levante o dedo. Que bom ver tantos dedos levantados junto com o meu. Estou vendo alguns dedinhos em vários países da América, até mesmo na Europa e no Japão. Isso é o verdadeiro amor pela Trova. A Trova merece. Por favor, não me queiram mal. Eu também tenho mais de 60 anos. Mas entendo que não podemos parar o progresso. Se a UBT não acompanhar o ritmo da internet, por certo, vai ficar para trás, comendo poeira neste caminho tão lindo...