AURORA D. CARVALHO MOTTA residiu à Rua Dom Bosco, 723, em Cruzeiro. Autora de belíssimos versos. Publicou, em 1965, "Cantigas do Alvorecer". São, ainda, de sua autoria "Fragmentos de Lembranças" e "Saudade versus Saudade".

Comparo o sorriso lindo
de tua boca mimosa
a uma estrela refulgindo
na corola de uma rosa.

Voltarás!... Que importa o dia!...
- Irei vivendo, até lá,
da solitária alegria
que esta esperança me dá.

Quem viaja com rancores,
maldizendo a caminhada,
não pode ver quantas flores
brotam à beira da estrada!

Na longa estrada da vida,
que tanta amargura tem,
sofre menos na descida
quem subiu levando alguém.

Meu coração, no abandono,
vive o destino fatal
de um cãozinho, cujo dono
não tem casa nem quintal.

Uma serpente dizia
às outras, baixando a voz:
- Pois saibam que a hipocrisia
tem mais veneno que nós!...

Ao ver-te sorrir-me agora,
desejei, num bangalô,
viver feliz, como nora
do filho de teu avô!

Se por bem me chamas "bem",
por bem o teu bem serei;
e bem maior que esse bem
jamais, meu bem, desejei.