(festividades realizadas no dia 18 de setembro de 1993)

TEMA LÍRICO/FILOSÓFICO = "PRAÇA"

1º lugar: FRANCISCO LUZIA NETTO - Amparo/SP
Na praça dos desalentos,
pobres meninos de rua,
que só têm por aposentos
os frios quartos da lua.

2º lugar: ALFREDO DE CASTRO - Pouso Alegre/MG
A praça é tela encantada,
linda de se contemplar,
onde a saudade, sentada,
vê a esperança brincar!...

3º lugar: CUSTÓDIO DE AZEVEDO BEIRAL - Piúma/ES
Volto à praça onde brincava,
e constato - que ironia! -
que o tempo que a remoçava,
era o que me envelhecia!...

4º lugar: SANTOS TEODÓSIO - Brumadinho/MG
Aos belmirenses sugiro
que esta justiça se faça:
- plantem trovas de Belmiro
por entre as flores da praça!...

5º lugar: IZO GOLDMAN - SP
Velha praça... olhos fechados,
lembro o passado e, em teus bancos,
vejo os jovens namorados
que hoje têm cabelos brancos...

MENÇÕES   HONROSAS:

6º lugar: AMÁLIA MAX - Ponta Grossa/PR
Na velha praça, embalado
por lindo sonho vadio,
apalpo o banco ao meu lado
mas meu lado está vazio.

7º lugar: DOMINGOS FREIRE CARDOSO - Portugal
Aposentados na praça
jogam as cartas, sem pressas,
matando o tempo que passa,
ladrão de tantas promessas...

8º lugar: OCTÁVIO VENTURELLI - Nova Friburgo
Dando voltas nas calçadas,
pela Praça da Matriz,
vão saudades de mãos dadas
repetindo o que eu já fiz...

9º lugar: PEDRO ORNELLAS - SP
De volta à praça eu suponho
ver o coreto enfeitado,
e a bandinha do meu sonho
tocando um velho dobrado!

10º lugar: EDMAR JAPIASSÚ MAIA - RJ
Voltei à praça... e não quis
que ela viesse a maogar-se:
disfarcei-me de feliz,
e ela nem viu meu disfarce!

MENÇÕES  ESPECIAIS:

11º lugar: WALDIR NEVES - RJ
A febre bateu, sem pena...
Tristinho atrás da vidraça,
ele vê seu time em cena,
batendo bola na praça...

12º lugar: MARCELO ZANCONATO PINTO - Juiz de Fora
Causa um desgosto profundo
ver, nos recantos da Terra,
as lindas praças do mundo
virando praças de guerra!

13º lugar: MARIA HILDA DE OLIVEIRA - Juiz de Fora
Guardando velhos segredos,
as praças quase imortais
são livros, cujos enredos
ninguém esquece jamais!...

14º lugar: CONCHITA MOUTINHO DE ALMEIDA - Londrina/PR
Pelos bancos espalhados
na praça, ao entardecer,
no olhar dos aposentados
eu vejo o sol se esconder.

15º lugar: ALBA CHRISTINA CAMPOS NETTO - SP
Realejo, lembrança forte
que a memória não embaça,
você passa, e a minha sorte
nunca mais deixou a praça!

16º lugar: PEDRO ORNELLAS
A pracinha mudou tanto,
ganhou modernas calçadas...
velhas lembranças no entanto
não podem ser reformadas!

17º lugar: VANDA FAGUNDES QUEIROZ - Curitiba
Praça limpa... Todo dia,
há tanta gente que passa
e quase nem vê Maria,
que varre o lixo da praça...

18º lugar: MILDES CAMPANÁRIO - Santos
À noite, os lírios em flor,
transbordam de orvalho as taças
e fazem brinde ao amor
que nasce e vive nas praças!

19º lugar: JOSÉ TAVARES DE LIMA - Juiz de Fora
O tempo bom que eu vivi
pela lembrança me passa,
sempre que eu vejo um guri
soltando pipa na praça!...

20º lugar: HELOÍSA ZANCONATO PINTO - Juiz de Fora
Pobres velhinhos tristonhos,
na pressa que o tempo passa,
vão sepultando seus sonhos
nos velhos bancos da Praça!

----------------------------------------

TEMA HUMORÍSTICO = FOGÃO"

1º lugar: JOÃO FREIRE FILHO - RJ
A "boa" sogra, ao fogão,
esquce a lei do retorno
e, enquanto doura um leitão,
sonha comigo... no forno!...

2º lugar: OSMAR AROUCK FERREIRA - Belém/PA
Um fogão que vive quente,
um tanto estranho e sinistro,
é o fogão do Presidente,
sempre torrando ministro.

3º lugar: MILTON NUNES LOUREIRO - Niterói
Eu não sei por que o Zequinha
repete sempre e de cor,
que é no fogão da vizinha
que o peru assa melhor...

4º lugar: DALMIR PENNA - Barra do Piraí/RJ
A viúva é como um jogo,
se tem sorte, logo rende;
é como fogão sem fogo,
é só assoprar que acende.

5º lugar: JOSÉ MARIA MACHADO DE ARAÚJO - RJ
Que beleza é o meu fogão!
Em duas pernas assente,
tem dois bicos, um bujão
e uma boca sempre quente!...

MENÇÕES   HONROSAS:

6º lugar: JOSÉ WALTER DA FONSECA - Juiz de Fora
Lembro a "comida" gostosa,
no fogão, com fogo a lenha.
... "Broinha" de Dona Rosa,
..."Rosquinha" de Dona Penha.

7º lugar: ADELIR MACHADO - Niterói
A empregada de hoje em dia,
quando vai para o fogão,
cozinha em banho-maria
as "cantadas" do patrão.

8º lugar: IZO GOLDMAN - SP
"Conserto tudo!!! sustenta...
E bem que tentou fazê-lo...
Hoje, a geladeira esquenta
e o fogão... fabrica gelo!!!

9º lugar: FLÁVIO ROBERTO STEFANI - Porto Alegre
Economias não faz
o português Oliveira,
assim que termina o gás,
joga o fogão na lixeira...

10º lugar: SÉRGIO BERNARDO - Nova Friburgo
Deu briga quando o rapaz
com a freguesa a seu lado,
do fogão trocando o gás,
pegou no "bujão" errado!

MENÇÕES  ESPECIAIS:

11º lugar: MARILÚCIA REZENDE - SP
Coroa boa e ranzinza,
com fogão é parecida...
Quando a gente assopra a cinza,
encontra brasa escondida!...

12º lugar: MARILÚCIA REZENDE
Junto ao fogão, a euforia
do bom patrão se traduz,
quando remexe a Maria
o seu famoso "cuscuz"!...

13º lugar: P. DE PETRUS - RJ
Patroa expulsa empregada
"boa" de forno e fogão,
ao perceber que a danada
só dava "sopa" ao patrão...

14º lugar: SÉRGIO BERNARDO
Quando ela faz, com carinho,
no fogão, molho escabeche,
vovô se mexe todinho
cada vez que a nega "mexe"!

15º lugar: WALDIR NEVES - RJ
Quando ela a noite me estraga
com um gelado "hoje, não..."
meu rumo é "BELMIRO BRAGA",
pra me esquentar no "FOGÃO"!

16º lugar: EDMAR JAPIASSÚ MAIA - RJ
No fogão, rabada e molho,
e a moça serviu-lhe quiabo;
mas ele, de rabo de olho,
não tirava o olho do rabo!

17º lugar: HELOÍSA ZANCONATO PINTO
Quando o Zeca acende o "pito"
na brasa do meu fogão,
apita mais que um apito
de panela de pressão!

18º lugar: EDMAR JAPIASSÚ MAIA
Chamada, por ser arisca,
de acendedor de fogão,
vive soltando faísca
quando a gente põe a mão!

19º lugar: THEREZINHA DIEGUEZ BRISOLLA - SP
"No fogão eu passo o dia",
disse ele antes de casar.
Só não disse pra Maria
que o tal "fogão"... era um bar!

20º lugar: NEY DAMASCENO - RJ
Depois que viu a besteira
que fez ao ter se casado,
quer trocar a "geladeira"
por um "fogão", mesmo usado.
.................................................

NOTA = esse material foi uma gentil contribuição do "Magnífico Trovador" IZO GOLDMAN, da UBT São Paulo/SP