"Dona Bertha" (como era carinhosamente chamada) foi uma das grandes poetisas de Pindamonhangaba. Nascida no dia 21 de março de 1902, filha de J.J. Homem de Mello e Maria da Conceição Varela Homem de Mello. Autora, em 1942, do festejadíssimo "Parabéns a Você". E ganhou vários outros prêmios, entre eles um para escolha do jingle para uma cera de polimentos, que dizia assim:
 "Vou lhe contar um segredo
que todos sabem de cor:
dá lustro até num rochedo
a super cera Record."

Dona Bertha lecionou e residiu em Jacareí, para onde se mudou aos 54 anos e chegou a  receber o título de "Cidadã Honorária". Ali também veio a falecer, no dia 16 de agosto de 1999, mas foi sepultada em Pinda, no dia seguinte, com todas as honras. Foi, além de professora, farmacêutica.
Leia mais sobre Dona Bertha aqui: 
http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos-paladar,parabens-a-voce-bertha-de-mello,3965,0.htm
http://oglobo.globo.com/cultura/familia-briga-por-direitos-autorais-da-cancao-parabens-voce-3192830

Minha terra idolatrada,
revejo, em meus devaneios...
a várzea... a serra encantada...
o rio, doces coleios...

Mantiqueira majestosa,
fulgente e rara turqueza!
És a joia mais preciosa
do escrínio desta "Princesa"!

Às vezes, calmo, indolente;
outras, revolto, bravio...
- É como a vida da gente,
a vida de um velho rio...

Na serra, tão linda e calma,
sentindo os encantos seus,
enternecida, minh'alma
se ajoelha, louvando a Deus!

No velho baú da vida,
quem não guarda, com fervor,
um rio... um bosque... uma ermida...
- lembranças de um doce amor?

Já quase ao fim da jornada,
um anseio me domina:
voltar à serra encantada
dos meus sonhos de menina!