BESSANT, nome artístico adotado por esse inspirado poeta de Pindamonhangaba que, além de "poetar', maneja o violão e canta com a mesma facilidade.  Fã de Orlando Brito, Waldir Neves e tantos outros trovadores de primeira linha do cenário brasileiro, tem elevado o nome do município a elevados patamares. Nascido em 03 de abril em Roseira/SP e pindamonhangabense por adoção. 

 

 

Vivo a vida bem vivida,
cantando, que a vida é breve,
feliz vou levando a vida,
antes que a vida me leve...
 

Ninguém leva, na partida,       (Menção Especial em Pinda - 2010)

qualquer bem material;

a experiência de uma vida

não se mede em vil metal.

 

Toda lembrança que eu trago     (Vencedora em Taubaté - 2010)

da distante mocidade,

é, para mim, como afago

que o tempo faz na saudade. 

O conhaque, é bem verdade,     (3º lugar Campos / RJ 2009)
levanta mesmo a moral
daqueles que estão na idade
de bandeira a meio pau.

Mata adentro, vida afora,     (MH Taubaté 11.10.08)
eis o tropeiro na luta,
gravando, à força da espora,
histórias na serra bruta.

Quando, dengosa, tu piscas     (M.H.Confraternização 2008)
os teus olhinhos assim,
não precisas de outras iscas,
esse anzol cuida de mim...

Faze da vida, sem pressa,     (-3º lugar CAICÓ/RN – 2008 )
um constante aprendizado;
cada estrada só começa
no primeiro passo dado!

Das armas que usa o Cupido     (Venc. Pinda 2008)
ao mirar um coração,
o dardo mais conhecido
tem por nome...sedução.

A sedução, substantivo     (M.Especial Pinda 2008)
feminino, singular,
fez meu coração cativo,
escravo do verbo amar.

Ganha mais luz, o meu dia,     (2º lugar-C.Relâmpago Friburgo 2008)
mil cores, beleza, enfim,
seu eu abro o peito, e a poesia,
faz o seu refúgio em mim.

Juntando à argila amassada,
amor, desvelo e carinho,
desse pouco, quase nada, (M.H. Bandeirantes/2007)
João-de-barro faz seu ninho.

Folha em branco à minha frente,
inquisidora, calada,
como a esperar que eu invente (M.H. Intersedes-RJ / 2007)
um verso, uma trova...e nada !

Um anjo bem pequenino,
que passa a vida escondido,
de todos rege o destino,
o nome dele ? Cupido !

Sublime epílogo eu vejo,
por tudo que o amor produz:
onde as trevas têm ensejo,     (M.H. Pindamonhangaba/2007)
que as trovas levem a luz.

Ensina-nos São Francisco,
em oração ao Senhor:
- Onde a treva for um risco, (M.E. Pindamonhangaba/2007)
faz que eu leve a luz do amor.

O planeta está fadado
a sumir completamente,
pois a força do machado (1o. lugar em ATRN - Natal / 2007)
já supera a da semente.

Uma bacia de lata
sem ter popa, sem ter proa...
Bandeira negra, pirata,
nau - menino em sonho voa !

Nesta minha vida incerta
que chega, veloz, ao fim,
uma criança desperta,
o palhaço que há em mim...

HUMOR 

Não paga mico, a vizinha,
pois quando o marido sai,     (Menção Especial 2008 MAGÉ)
sabendo que está sozinha,
vai pra rua... e vai que vai !

 Ao vê-lo sem dentadura,     (Maranguape 2008)
diz a netinha sapeca:
- Vovó, o meu avô Jura
está com a boca careca!

A chama que antigamente
fazia o orgulho do Zé,
hoje, em dia, raramente     (M. Especial Sete Lagoas 2007)
lhe põe o pavio em pé.