É sina dos trovadores,
no mundo tão incomum,
falar de tantos amores,
às vezes sem ter nenhum.