VI JOGOS FLORAIS DE CANTAGALO – 2010

Âmbito Nacional/Internacional – Tema “REALIDADE” (L/F)

VENCEDORES  

A realidade contesta
o que o fato faz supor:
- o riso nem sempre é festa...
- o pranto nem sempre é dor...
   Sebas Sundfeld (Tambaú – SP)

A realidade que oprime
e a todos nós desconsola
é ver no mundo do crime
quem devia estar na escola!
   Pedro Mello (São Paulo – SP)

Mesmo longe estás presente,
desmentindo a realidade...
Teu retrato, sorridente,
enche o quarto de saudade!...
   Marilúcia Rezende (São Paulo – SP)

Eu perco a noção da pressa
e, reduzindo os cansaços,
a realidade começa
quando te estreito em meus braços...
   Analice Feitoza de Lima (São Paulo – SP)

Trouxe o amor tal claridade
a meu mundo antes tristonho,
que hoje minha realidade
é a realidade de um sonho!
   Wanda de Paula Mourthé (Belo Horizonte – MG)

A realidade da vida
marca no rosto da gente
a distância percorrida
entre o passado e o presente!
   Eduardo A. O. Toledo (Pouso Alegre – MG)

MENÇÕES  HONROSAS  

Na realidade, o pecado
que me faz vagar a esmo,
foi na vida ter amado
outro alguém mais que a mim mesmo!
   Manoel Cavalcante (Pau dos Ferros – RN)

Soa o acorde da saudade
quando a canção que componho
vem trazer à realidade
a minha valsa de sonho!
   Renata Paccola (São Paulo – SP)

Meu quadro, na realidade,
se mostra pintado assim:
eu fugindo da saudade...
e a saudade atrás de mim!...
   Marisa Rodrigues Fontalva (São Paulo – SP)

Não me prendo à realidade
mais por questão de direito:
- Quem chega na minha idade
já fez de tudo... e bem feito!...
   Neide Rocha Portugal (Bandeirantes – PR)

Retornar à realidade...
dar um basta... te esquecer...
sepultar esta saudade...
- isso também é morrer...
   José Ouverney (Pindamonhangaba – SP)

Partiste... e minha alma tonta,
fugindo da realidade,
vai vivendo um “faz de conta”
para enganar a saudade!
   Ercy Maria Marques de Faria (Bauru – SP)

Pelos olhos da criança
e o coração sem maldade,
vê-se o mundo da esperança
encobrindo a realidade.
   Creusa Cavalcanti França (Juiz de Fora – MG)

MENÇÕES  ESPECIAIS

Avesso à tal “realidade”
de que a idade nos põe travas,
sem prazo de validade,
mandei esse mito às favas...
   Darly O. Barros (São Paulo – SP)

Chego ao fim... e, em realidade,
não sei que rumo tomar:
Seguir, matando a saudade...
ou deixando-a me matar...
   Dorothy Jansson Moretti (Sorocaba – SP)

Se a realidade me abate,
jamais me dou por vencida:
vou à luta, entro em combate
e, com fé, enfrento a vida!
   Thereza Costa Val (Belo Horizonte – MG)

Eu teus braços recupero
a minha serenidade...
és refúgio quando quero
fugir da realidade.
   Argemira Marcondes (Taubaté – SP)

Nosso amor que era em verdade
doce cheiro de ternura
vive hoje, em realidade,
num retrato sem moldura...
   Ivone Taglialegna Prado (Belo Horizonte – MG)

Corre o tempo sem demora
tal qual o rio que flui...
quando eu disser: “vou agora”,
na realidade, já fui!
   Francisco José Pessoa (Fortaleza – CE)

Horas mortas! Plena noite!
Entre o sonho e a realidade,
a tua ausência é um açoite,
no vendaval da saudade!
   Cidoca da Silva Velho (Jundiaí – SP)
------------------------------------------------------------------

Âmbito Estadual (RJ) – Tema “SONHO” (L/F)

VENCEDORES  

Nos guardados da saudade,
onde os sonhos não têm fim,
achei os da mocidade...
mas já não cabem em mim!
Edmar Japiassu Maia (Rio de Janeiro)

Um sonho de adolescente
a gente jamais esquece...
A vida envelhece a gente
e o sonho não envelhece!
   Gilvan Carneiro da Silva (São Gonçalo)

Quando a paixão arrefece
e o sentimento declina,
sobre o sonho que adormece
o tempo fecha a cortina.
   Jacy Bittencourt de Macedo (Rio de Janeiro)

Em meus sonhos, ela veio
ao nosso encontro marcado...
Desde então, em devaneio,
vivo sonhando acordado.
   Rodolpho Abbud (Nova Friburgo)

Um gosto de fim de festa,
tristeza, desilusão...
É tudo, enfim, que nos resta
depois que os sonhos se vão...
   João Costa (Saquarema – RJ)

Eu não me prendo à verdade
e à razão sempre me imponho,
porque toda a realidade
antes de tudo foi sonho!
   Elisabeth Souza Cruz (Nova Friburgo)

No ciúme que nos cega,
sem que possamos detê-lo,
nosso amor sempre navega
entre o sonho e o pesadelo!
   Éderson Cardoso de Lima (Niterói)

Esqueço os dias tristonhos
e a longa e dura jornada
ao aquecer os meus sonhos
nos braços da madrugada!
   Cyrlea Neves (Nova Friburgo)

Do meu sonho de criança
nosso amor não se desfez!
Com o tempo fez-se herança,
pois agora somos três.
   Dyrce Pinto Machado (Cantagalo)

Subúrbio da minha infância
traz meu sonho em pedacinhos:
quintal... calçada... a constância
da amizade dos vizinhos.
   Djalda Winter Santos (Rio de Janeiro)

Malgrado o sol que se instala
e afasta as sombras da rua,
no sonho que nos embala,
nossa noite continua...
   Élen de Novais Félix (Niterói)

MENÇÕES  HONROSAS  

- Filho, nos deste valor,
pois hoje vemos, risonhos,
teu diploma de doutor
retratando nossos sonhos.
   Dyrce Pinto Machado (Cantagalo)

Talvez por me rejeitares,
a par dos desejos vãos,
meus sonhos são malabares
à mercê de tuas mãos...
   
Da ilusão, grande ou pequena,
sou usuário contumaz...
E se o sonho vale a pena,
firmo o passo... e corro atrás!
   Edmar Japiassu Maia (Rio de Janeiro) – 02 trovas

Não me acordem do meu sonho!
Sou poeta... sou capaz
de crer num mundo risonho,
de união, de amor, de paz!
   Alba Helena Correa (Niterói)

Hoje recordo, tristonho,
meu passado de amargura.
Percebo, então, que meu sonho
não foi sonho, foi loucura.
   Jacy Bittencourt de Macedo (Rio de Janeiro)

A gente, quando menino,
traça projetos risonhos,
mas, depois, vem o destino
e carrega os nossos sonhos.
   Adalto Marques Machado (Cantagalo)

Borboletas de esperança
são lirismos que proponho,
que despertam a lembrança
do amor nas asas do sonho!
   Dirce Montechiari (Nova Friburgo)

MENÇÕES  ESPECIAIS

Quando, às vezes, eu me ponho
entre as teias da ilusão,
abro as asas do meu sonho,
num descuido da razão!
   Ivone Marques Moreira (Nova Friburgo)

As emoções esquecidas
da minha vida passada
são as estrelas perdidas
nos sonhos da madrugada.
   Terezinha Tavares (Nova Friburgo)

Prefiro ficar no sonho
a embarcar na realidade;
lá, meu mundo é mais risonho,
mais seguro e sem maldade!
   Renato Alves (Rio de Janeiro)

Enquanto em sonhos vivia,
tive na vida o que quis...
Destruí a fantasia...
e nunca mais fui feliz!...
   Adalto Marques Machado (Cantagalo)

Lembrar nosso amor é o sonho
de tudo que nos restou
de um passado tão risonho
que o destino despojou...
   Luiz Carlos de Carvalho (Niterói)