D E S C A N T E S
(Prefácio de 1907)

     Este livrinho ó gentilíssimas patrícias, foi feito especialmente para a vossa delicada cestinha de costura: é o nosso presente de maio... Porque sabíamos que Flora, todos os anos, por este mês suavíssímo de rosas e de preces, costuma andar enfeitando os prados e os canteirinhos, a fim de que vos não faltem flores para a vossa devoção e nem os vossos cabelos - nós, por isto, tivemos inveja de Flora... Tivemos inveja e, porque de outro mimo não dispuzéssemos, fizemos estes versos para vós, ó adoráveis criaturas. Dai, assim, a mais carinhosa acolhida a estas trovinhas escritas sem preocupação de arte, tecidas pela fantasia de cinco espíritos simples, que fazem versos, amam os luares e as flores e, acima dos luares, das flores e dos versos, dedicam à vossa beleza e à vossa graça o mais sincero dos cultos.

     Ficam aí os DESCANTES, para a vossa cestinha de costura,, encantadoras patrícias para a vossa cestinha de costura...

Aos que têm a alma doente
receito que todos devam
cantar, num pinho gemente,
trovas de CARLOS ESTEVAM.
ADELMAR TAVARES

Ao escutá-lo em caminho,
pela fama que ele tem
disse logo: é CARVALHINHO,
sem perguntar a ninguém.
MANOEL MONTEIRO

É por demais espantoso,
um caso tão singular:
eis o poeta CARDOSO
que trovas faz de encantar.
CARLOS ESTEVAM

Quem esses descantes leu
há é de ter sobejas provas
de que a trova não morreu
porque MONTEIRO faz trovas
MOREIRA CARDOSO

Entre nós foi resolvido
que eu apresente ADELMAR,
mas ele é tão conhecido...
Para que o apresentar?
SILVEIRA CARVALHO DESCANTES

Musa dos olhos brilhantes,
senhora dos versos meus,
não desprezes meus descantes,
que os meus descantes são teus!...
CARLOS ESTEVAM

Maio surgiu entre flores.
Tudo ri no mês de maio.
Só eu, senhora, desmaio
pelo caminho das dores,

Suporto negro ciclício,
mas não conto meu desgosto
que, pelos traços do rosto,
todos lerão meu suplício
MANOEL MONTEIRO

Deus! Senhor de astros e mares,
do mundo supremo dono,
porque fizestes luares
e porque nos destes sono?
SILVEIRA CARVALHO

O rio Capibaribe,
que é rio do meu país,
quando aos luares se exibe
sempre me faz infeliz.

Contemplando as suas águas
a saudade vem-me então,
Capibaribe de mágoas
dentro do meu coração.
MOREIRA CARDOSO

Mente, violão como eu minto,
não gemas - guarda o sentir...
Eu, como tu, também sinto,
mas vivo sempre a sorrir.
ADELMAR TAVARES

De há muito que anda essa gente
no vil manejo da intriga,
a falar constantemente
desse afeto que nos liga.

Mas se esse amor, grande e santo,
não vai ofender ninguém
que mal faz que eu te ame tanto?...
Que tu me queiras, que tem?
CARLOS ESTEVAM

Quando após ao nascimento
teus olhos se descerraram,
duas estrelas faltaram
no manto do firmamento.
MANOEL MONTEIRO

Quem ama, para dar provas,
deve três coisas cumprir:
tocar violão, fazer trovas
e, havendo luar, não dormir.

Porque na trova inocente,
que tanto agrada à mulher,
a gente conta o que sente,
a gente diz o que quer...
SILVEIRA CARVALHO

De tanto amar-te, Maria,
já não comporto este amor.
Tão grande é minha alegria
que eu invejo os que têm dor!...
MOREIRA CARDOSO

" Mãos frias coração quente
- mãos quentes coração frio"
diz o adágio prudente,
grave, solene e sombrio.

Destas palavras fulgentes
eu tenho a prova, - não rias:
- as tuas mãos são tão quentes,
- as minhas mãos são tão frias
ADELMAR TAVARES

Meu coração é um cofre
onde minha alma, gemendo,
guarda as mágoas que alguém sofre
e as mágoas que vou sofrendo.
CARLOS ESTEVAM

Vivo ausente de Palmares,
feliz terra onde nasci.
Eu lá não senti pesares,
vim padecer foi aqui.

 Nos olhos não tenho pranto,
Lucília o pranto levou.
Pela morta chorei tanto
que a pobre fonte secou.
MANOEL MONTEIRO

 Disse, olhando o céu turquesa:
"porque o sol está longe assim?".
Vinhas. Voltei-me... Surpresa !
Vi o sol junto de mim.
SILVEIRA CARVALHO

Quando tu choras, me espanto
e os meus olhos se enchem d'água!
Vem a magoa de teu pranto,
não vem teu pranto da mágoa.

No coração, disse um santo,
origens a mágoa tem.
Se vem da mágoa o teu pranto,
tua mágoa donde vem?
MOREIRA CARDOSO

Canto... e abre-se a janela
e aparece a imagem tua ...
- Meu Deus, que coisa mais bela:
um lírio fitando a lua! ...
ADELMAR TAVARES

"Quem cega (uma vez, na feira,
dizia, um cego, a cantar),
só vê na própria cegueira
aquilo que o fez cegar".

Se assim é, fica sabendo
meu impossível desejo:
ceguei, os teus olhos vendo,
pois outra coisa não vejo.
CARLOS ESTEVAM

Adoro a Virgem Maria;
Maria ensinou-me a ler;
outra roubou-me a alegria
e tu me fazes morrer.
MANOEL MONTEIRO

Outrora, quando eu vivia
indiferente ao amor,
a dor tanto me feria
que me acostumei com a dor...

Mas hoje - é surpreendente!
- vivendo amado por ti,
sofro muito, justamente
porque nunca mais sofri...
SILVEIRA CARVALHO

Quem espera não é santo,
pois eu tanto te esperei
que assim, de esperar-te tanto,
desesperado fiquei.
MOREIRA CARDOSO

 Filha, não sabes, de inveja,
como me queimo e incendeio,
ao ver beijares na igreja
o Cristo que tens ao seio...

Pra ter-te um beijo querido
(desta idéia não desisto),
eu quisera ter sofrido
como sofreu Jesus Cristo.
ADELMAR TAVARES

 "Preciso falar-te. Espero
que tu venhas hoje aqui".
"Eu também falar-te quero,
sem falta irei", respondi.

Fui ... Não falei, nem falaste..
E ainda hoje estou pra saber
porque foi que me chamaste,
e o que é que eu tinha a dizer.
SILVEIRA CARVALHO

Do que amantes hão contado
não se duvides porque
olhares de namorado
vêem coisas que ninguém vê.
MOREIRA CARDOSO

Rio amigo, peregrino,
onde vais com tuas águas?
Talvez ao mesmo destino
onde vou com minhas mágoas.

Tu deploras e eu deploro
nosso passado sombrio:
tu choras, rio, se eu choro;
e ris também se me rio.
ADELMAR TAVARES

"Nem toda flor tem perfume"
(diz o povo e di-lo bem).
Mas ter amor sem ciúme
é coisa que ninguém tem.
CARLOS ESTEVAM

Um só desejo na vida
eu sinto-me perseguir:
é nos teus braços, querida...
pousar a fronte e dormir.

Pois da vida nos escombros
minha esperança me diz:
há de cair de teus ombros
este manto de infeliz.
MANOEL MONTEIRO

A escravidão não faz medo.
escravo me considero.
e acho tão bom que não quero
Treze de Maio tão cedo...
SIIVEIRA CARVALHO

Por mais que tentes, senhora,
tirar-me sempre a esperança,
mais a paixão me devora
e mais tormentos me lança.

Pois este amor que me inspira
é cova, mal comparando,
que tanto mais se lhe tira
tanto maior vai ficando.
MOREIRA CARDOSO

A chamar-me não te afoites:
"Ateu" - amada Maria,
que eu rezo, todas as noites,
o que me dizes de dia.
ADELMAR TAVARES

Teus olhos, meu bem amado,
são dois lagos de ternura,
são dois cofres onde o fado
colocou minha ventura.

São dois pequenos espelhos
feitos de luz e negrores,
onde se mira, de joelhos,
minha doida de amores.
CARLOS ESTEVAM

Loiro Cristo, antes do monte
do Calvário, que me acena,
fazei roçar minha fronte
a trança de Magdalena.
MANOEL MONTEIRO

Se escuto gorgeios suaves,
se fito o céu - vasta umbela -
vendo astros e ouvindo as aves,
lembro a voz e os olhos dela.

E essas lembranças fatais
não sei como arrefecê-las.
Deus! apagai as estrelas...
Oh! aves, não canteis mais...
SILVEIRA CARVALHO

O pesar tem tal voragem
que o prazer não tem valor,
não sendo mais que a passagem
de uma dor para outra dor.
MOREIRA CARDOSO

De tua voz o trinado
vivo em toda parte ouvindo.
E assim, sonhando acordado,
eu penso que estou dormindo.

Já disse um poeta, em serenos
versos, doridos tristonhos,
que a mágoa se torna menos
naquele que sofre em sonhos.
ADELMAR TAVARES

Que alguém dissesse, eu queria,
porque é que Nosso Senhor
ao lado de uma alegria
planta sempre um dissabor?
CARLOS ESTEVAM

Fiz inveja a muita gente
no dia em que andei contigo...
Até um lírio inocente
mostrou-se meu inimigo.

Seguindo junto ao teu seio,
vendo teu rosto sem véu,
julguei-me um santo em passeio
pelas estradas do céu,
MANOEL MONTEIRO

Quando por esses caminhos
andam noivos de almas suaves,
que inveja sentem as aves...
quanto assunto têm os ninhos...
SILVEIRA CARVALHO

Do amor a fera agonia
obriga a quem tem amor,
a ver na dor - alegria -
e a ver n'alegria dor.

Que no amor tudo se negue
pois se uma alma amorosa
pode ver a dor, alegre,
e a ventura, dolorosa.
MOREIRA CARDOSO

Já não me queixo, Dolores,
das magoas de tantos anos;
não há prazeres sem dores
e enganos sem desenganos.
ADELMAR TAVARES

Que tens nos olhos a noite,
disseram-me e eu protestei.
E, se há quem provar se afoite,
de novo protestarei!

As provas chovam aos molhos,
a crer ninguém me conduz ...
Se tens a noite nos olhos,
de onde é que sai tanta luz?
CARLOS ESTEVAM

Quem ama, no pensamento,
tem coisas, doidice até:
já quis, em certo momento,
ser a linha de um crochet.
MANOEL CARDOSO

Pobre de quem diz: "eu tive
um sonho ardente e murchou"
Mas ai daquele que vive
de um tempo que já passou! ...
CARLOS ESTEVAM

Ao vê-la, em vistoso templo,
fazendo o pelo-sinal,
fui imitar-lhe o exemplo,
ficou me querendo mal.

Costuma-te a ser jocundo,
coração, não desesperes:
Hás de viver neste mundo
sem entender as mulheres.
MANOEL MONTEIRO

Tenho, a lembrar os dispersos
castelos que outrora ergui,
a pasta cheia de versos
e os versos cheios de ti.
SILVEIRA CARVALHO

Eu, como triste nasci,
mirei-me no espelho, n'água.
E sempre me vi com mágoa,
pois sempre triste me vi.

Mirei-me em tudo, e o que fiz
me deu pesares aos molhos;
mas fui mirar-me em teus olhos
e logo me vi feliz.
MOREIRA CARDOSO

Quem voa mais alto, venho
ver, passarinho e tu vens:
se eu, com as penas que tenho,
se tu, com as penas que tens.
ADELMAR TAVARES

Tristezas que em mim se encerram
que com o riso se unificam,
são males que não me aterram,
são mágoas que fortificam! ...

E eu amo os meus dissabores,
idolatro o meu tormento,
pois quem causa minhas dores
vale bem meu sofrimento.
CARLOS ESTEVAM

Fui confessar-me e na grade
contei meus crimes e o teu,
se é bonita... disse o frade,
e rindo me absolveu.
MANOEL MONTEIRO

Amor perfeito! Ironia...
Quem já viu amor perfeito?
Se um dia canta no peito,
faz-nos chorar noutro dia.

Quem batizou esta flor
com esse nome delicado
mostrou nunca ter amado,
pois viu perfeição no amor ...
SILVEIRA CARVALHO

Pra minha tristeza crua,
busco amparo em que me acoite,
tomando banhos de lua
dentro do tanque da noite.
MOREIRA CARDOSO

A noite, quando me deito,
e os olhos fecho arquejante,
a tua visão brilhante
vem visitar o meu leito.

E despertando, não nego,
lamento os sonhos sonhados;
e choro por não ser cego,
ter sempre os olhos fechados ...
ADELMAR TAVARES

Dizem que o amor é eterno,
é ave de arribação:
chega com o frio do inverno,
foge com o sol do verão!
CARLOS ESTEVAM

Amor, este fogo eterno
que pelo mundo resplende,
nem sempre do céu descende,
descende, as vezes, do inferno.

Filhinha, toma cuidado!.,.
não largues mais tua cruz,
que o demônio anda trajado
nas roupagens de Jesus.
MANOEL MONTEIRO

Como esse dia, não creio,
que haja outro igual para mim!
Ah! se o viver fosse cheio
de dias cheios assim...
SILVEIRA CARVALHO

De verme tu me chamaste
por eu ter-te contemplado.
Tu mesma me desculpaste,
inda te fico obrigado...

E ante o insulto fico inerte,
pois se olhei-te, assim de rastros,
é que o verme pra ser verme
precisa olhar para os astros.
MOREIRA CARDOSO

Quanto frio!... e em desabrigo
eu canto por tua rua ...
E para mim, que te sigo,
tens a frieza da lua.
ADELMAR TAVARES

Andorinhas das alturas
Que adejais por sobre mim,
de onde vindes tão escuras,
porque sois negras assim?! ...

Ai! andorinhas serenas,
vindes, bem sei, donde venho,
pois se tendes negras penas,
penas bem negras eu tenho.
CARLOS ESTEVAM

Pobre não sou, que a pobreza
não pertence ao trovador;
fazer trovas é riqueza
dada por Nosso Senhor.
MANOEL MONTEIRO

Se vou à missa, - é esquisito:
só sendo proposital:
mal me ajoelho e te fito
o padre fecha o missal! ...

Isto já me causa alarde,
terá ódio o padre a mim?
Ou sou eu que chego tarde
e a missa é curtinha assim?
SILVEIRA CARVALHO

Não sei, tão grande parece
a tristeza que padeço,
se a tristeza me entristece
ou se à tristeza entristeço! ...
MOREIRA CARDOSO

Pra ver se bem me querias
desfolhei um malmequer;
(eu sei que em mim te confias,
não me fiava em mulher).

E a flor contou-me, baixinho,
que muito bem tu me queres.
E desde então, meu benzinho,
acreditei nas mulheres.
ADELMAR TAVARES

Santo Antônio foi tentado
quando pelo mundo andou,
mas resistiu ao pecado,
morreu, foi ao céu, gozou...

Se isto hoje fosse santinha,
se ele te visse, garanto,
que entre os santos da folhinha
não haveria este santo.
SILVEIRA CARVALHO

Que calor em teus olhares!...
Em teus lábios, que vulcão!...
Porém, para meus pesares,
que gelo em teu coração!...
MOREIRA CARDOSO

Que no meu peito se acoite
todo este afeto, senhora!
Teu sorriso é como a aurora,
teus olhos são como a noite.

Quando eu morrer entre abrolhos
pra alcançar o paraíso,
me amortalhem no teu riso,
me sepultem nos teus olhos.
ADELMAR TAMARES

Um problema me consome
mas não lhe dou solução:
como escreveste teu nome
dentro do meu coração?
CARLOS ESTEVAM

Vem aos meus braços abertos,
desce do teu quinto andar,
que os anjos do céu, espertos,
procuram te namorar.

De ternas flores mimosas
terno leito vou fazer,
embora possa entre as rosas
teu corpinho se esconder.
MANOEL MONTEIRO

Já houve um tempo risonho
em que eu tanto fantasiava,
que até parecia um sonho
o dia em que eu não sonhava.
SILVEIRA CARVALHO

Não tendo sal, a comida
não presta a qualquer pessoa;
precisa ter sal a vida,
pra que a vida seja boa.

Se o nosso pranto é salgado,
nosso pranto não faz mal,
quem nunca tiver chorado
não presta, pois não tem sal.
MOREIRA CARDOSO

O coração tem loucura
em referência a mulher:
despreza quem nos procura...
procura quem não nos quer.
ADELMAR TAVARES

De uma gentil feiticeira
os sapatinhos achei
e neles, por brincadeira,
meu nome escrito deixei.

Desde aí (que maravilha),
toda vez que a noite desce,
em cada estrela que brilha
meu nome, escrito aparece!
CARLOS ESTEVAM

Os dobres causam-me espanto!
Antes de morto previno:
se houver dobres me levanto
e quebro as cordas do sino.
MANOEL MONTEIRO

Ando pensando, e receio
que de pensar crie ruga,
porque modo, porque meio
Deus uma estrela me aluga.

Quero, do mundo afastado,
gozar a lua de mel:
Deus não perturba um noivado
para cobrar aluguel . . .
SILVEIRA CARVALHO

O céu é fita azulada;
e a lua, que em cismas fito,
é medalha pendurada
no pescoço do infinito.
MOREIRA CARDOSO

Adoro Dulce - a primeira
tentação dos meus amores;
e Dulce, ingrata e traiçoeira,
só me propõe dissabores.

És de minha alma a rainha,
Que ela por outra não pulse...
mas, se tu és tão masinha,
como é que te chamam DuIce?
ADELMAR TAVARES

Teu rosto, lírio moreno
por teus cabelos cercados,
semelha um astro pequeno
num céu de inverno engastado!
CARLOS ESTEVAM

No dia em que tu fizeste
a primeira comunhão,
a hóstia do amor me deste,
guardei-a em meu coração.

E um beija-flor, sem cessar,
saltando de galho em galho,
roubou das flores o orvalho
para eu fazer-te um colar.
MANOEL MONTEIRO

Inda não sou teu noivinho,
mas já penso, podes crer,
no nome que deve ter
nosso primeiro filhinho...
SILVEIRA CARVALHO

Tenho sofrido bastante...
Porém, quando penso em ti,
da dor me vejo distante.
Nem me lembro que sofri.

Mas isso, crê, não me espanta
porque, dê por onde der,
a mulher tem força tanta
que até de longe é mulher.
MOREIRA CARDOSO

Nossa amizade está morta...
Bem sabes, encantos meus,
que dois pobres numa porta:
- Perdoe, pelo amor de Deus...
ADELMAR TAVARES

Ando a sonhar uma vida
cheia de coisas risonhas.
E reconheço, querida,
que a mesma vida tu sonhas!

No entanto, lírio adorado,
não sei porque, mas suponho
que o sonho por nós sonhado
não há de passar de um sonho.
CARLOS ESTEVAM

Milagres - terra de Olinda
quando o sol no azul desmaia,
é corpo de moça linda
deitado à beira da praia.
MANOEL MONTEIRO

O mundo inteiro proclama:
que falso o que o mundo diz! ...
"É sempre feliz quem ama"...
E há tanta gente infeliz.
CARLOS ESTEVAM

De prantos e de aflição,
tem sido grande o dispêndio,
depois que tocaste incêndio,
sino de meu coração.

Ai! amor, fogo violento,
Não suporto tantas mágoas!
Quero afogar-me nas águas
do rio do casamento!
MANOEL MONTEIRO

Quando em carta a alma se expande,
o meu suplício é cruel:
falar de um amor tão grande
em tão pequeno papel!...
SILVEIRA CARVALHO

Nasci, por desdita minha!
E nascendo vi-me só,
Tomei, então, por madrinha
Nossa senhora do Ó.

E em vez de ter alegrias,
imerso em prazer profundo,
sou qual um novo Messias
moro no oco do mundo.
MOREIRA CARDOSO

Ao ver-vos fico perdido,
olhos assassinos, maus ...
Sinto o corpo amortecido
- febre de 40 graus.
ADELMAR TAVARES

"Sonhei contigo", disseste,
e eu, com tristeza, te digo:
que grande mal me fizeste
dizendo: sonhei consigo!...

Sim, minha flor, se sonhaste
comigo e vens me contar
é que, decerto, deixaste
de algumas noites sonhar.
CARLOS ESTEVAM

Aprendi, cheio de ardor,
pensando no paraíso,
o A B C de meu amor
na carta de teu sorriso.
MANOEL MONTEIRO

Ideiei um chalezinho
de proporções tão pequenas,
que a dois corações apenas
pudesse servir de ninho.

Ergui-o em mente; e depois
de já se achar concluído,
vi meu trabalho perdido:
não tinha espaço pra dois ...
SILVEIRA CARVALHO

Tuas pupilas me dão
cruéis duvidas; e ao vê-las
não sei se olhos são estrelas
ou se estrelas olhos são.
MOREIRA CARDOSO

O povo, com grande empenho,
diz, adorada Celina,
que eu dentro dos olhos tenho
a imagem de uma menina.

Mas não faz admirar...
Se és da minha alma os refolhos
como podias deixar
de refletir-te em meus olhos?
ADELMAR TAVARES

Querem que eu viva sorrindo,
desejo igual tenho eu,
mas não pode viver rindo
quem de rir já se esqueceu...
CARLOS ESTEVAM

Meu peito sofre calado,
nunca chorou nem gemeu,
pois se o fizer, desgraçado,
sua fortuna perdeu.

Todo moço que for pobre,
faça o que eu faço também
para quem mágoas descobre
só desprezo o mundo tem.
MANOEL MONTEIRO

Assim longe, triste, opresso,
nunca maldisse a distância,
porque por ela é que eu meço
a tua e a minha constância.
SILVEIRA CARVALHO

Maria, foge aos luares,
que em noites de lua cheia,
desata a lua os pesares
quando no espaço passeia.

Os corações namorados
devem a lua evitar:
são tanto mais desgraçados
quando mais lindo o luar!
MOREIRA CARDOSO

Tinha a existência perdida ...
Desenganou-me o doutor;
mas devo de novo a vida
ao remédio deste amor.
ADELMAR TAVARES

Oh! Noites de lua cheia,
Oh! Noites cheias de lua,
se a vossa luz incendeia,
que os meus descantes destrua.

Eu sinto que morro breve,
pra que deixá-los ficar?! ...
Noites brancas, cor de neve,
transformai-os em luar!
CARLOS ESTEVAM

Somos cinco retirantes
pelas estradas reais!
Pobres dos nossos descantes,
descantes pobres de mais! ...
MANOEL MONTEIRO

Olha: o luar está um encanto!
Como é que foste dormir?
pra que deixá-los ficar?! ...
E vou voltar sem te ouvir?

Desperta...Eu trouxe uns versinhos
para cantar ao teu lado:
recordações, retalinhos,
do teu, do nosso passado...
SILVEIRA CARVALHO

Lua, pandeiro de prata,
gemendo às mãos do infinito,
seja, ao fim da serenata,
pra ti meu último grito.
MOREIRA CARDOSO

Adeus! filhinha adorada,
que a luz vai se esconder...
E o frio da madrugada
pode algum mal te fazer...

Adeus, guitarra que chora!
Abafa os gemidos teus.
Morre a lua ... nasce a aurora...
- Luz de meus olhos, adeus.
ADELMAR TAVARES

-----------------------------------------------------------------------------------------

Primeira edição - 1907 (maio) Tipografia da Imprensa Oficial - RECIFE Segunda edição - 1944 (6/6) Autores e Livros - Mucio Leão - RIO Terceira edição -- 1988 (16/2) UBT Nacional - Presidente: CARLOS GUIMARÃES - Mimeografado de LATOUR ARUEIRA Mimeografada, pequena e de distribuição gratuita. RIO DE JANEIRO e NITERÓI. NOMES COMPLETOS DOS AUTORES: ADELMAR TAVARES da Silva Cavalcanti CARLOS ESTEVAM de Oliveira MANOEL MONTEIRO José Maria MOREIRA CARDOSO Antônio Fernandes da SILVEIRA CARVALHO (Todos entre 18 e 19 anos )

===========================================

IMPORTANTE: o presente texto foi copiado do site da UBTJF, a cujos responsáveis muito agradecemos.