A FESTA DE PORTO ALEGRE
 
     Porto Alegre, no periodo de 27 a 29 de outubro de 2017, foi palco de um grande encontro de trovadores, vindos de nove estados: Rio Grande do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Mato Grosso e Rio Grande do Norte. Um verdadeiro recorde.
 
     O evento contou com várias apresentações musicais, danças típicas e interessantes passeios, além da cerimônia de entrega de troféus e celebração da Missa em Trovas.
 
     Lá estive, abraçando os "irmãos de sonhos" e saboreando todas as delícias que o grande encontro proporcionou. Publicamente faço agora o que já fiz por email: cumprimentar o grande maestro dessa realização, Flãvio Stefani, bem como sua esposa Lúcia, as vice-presidentas Lisete Johnson e Marília Oliveira, e demais pessoas que muito se empenharam para o brilho dos festejos, que acontecem a cada dois anos, já prometendo para 2019 um megaevento, quando será comemorado o Jubileu de Ouro da UBT de Porto Alegre.
 
     É a Trova, através da União Brasileira de Trovadores, demarcando território desde 1960, com seus Jogos Florais, pelas mais diversas regiões do país. E a cultura agradece.
 
     Estas foram as duas trovas campeãs em Porto Alegre em 2017, no âmbito nacional:
 
ESPERANÇA (lírica/filosófica) - de José Ouverney - Pindamonhangaba
Desespero não ocorre
a quem no amor acredita:
toda vez que um sonho morre,
a esperança o ressuscita!

DESPREZO (humorística) - de Antônio Augusto de Assis - Maringá
Não despreze os velhos, dona,
se um marido você busca.
- Para quem pede carona,
tanto faz Ferrari ou Fusca...

     No "concurso-relâmpago", cujo tema proposto foi "santuário", sagrou-se vencedora a célebre trovadora de Santos, Carolina Ramos.