Temos apenas as trovas dos Concursos Nacionais. Pedimos a algum trovador que lá esteve que, por favor, se tiver outras trovas vencedoras, envie-nos. Grato.

XXXIV JOGOS FLORAIS DE NOVA FRIBURGO - 1993

CONCURSO NACIONAL
TEMA: RETRATO (Lírica/Filosófica)

 

                        TROVAS VENCEDORAS

1º lugar:

Teu retrato, enraivecida,

eu rasguei, sem embaraços...

mas a saudade atrevida

juntou de novo os pedaços!...

MARILÚCIA REZENDE – SP

2º lugar:

Num tormento incontrolado,

meu ciúme amaldiçoa

o teu retrato falado

nos lábios de outra pessoa.

PAULO CESAR OUVERNEY – Juiz de Fora

3º lugar:

Quando, mãe, o tempo ingrato

em bruma a lembrança envolve,

bendigo o velho retrato

que teu rosto me devolve!

ADÉLIA VICTÓRIA FERREIRA – SP

4º lugar:

Beijo-te a foto... e na espreita

deste amor que eu idolatro,

minha saudade se ajeita

no retrato três por quatro...

EDMAR JAPIASSÚ MAIA – RIO

5º lugar:

Passa o tempo sem demora

e causa tantos maus tratos,

que os meus retratos de outrora

não são mais os meus retratos...

ADALBERTO DUTRA DE REZENDE - São Jerônimo da Serra/PR 

 

MENÇÕES   HONROSAS

 

Insone, na madrugada...

Meus braços sem seu abrigo...

Desejos... cheios de nada...

- Retrato, fala comigo!!!

LEDA COSTA LIMA – Fortaleza

 

Quando pediste o retrato

onde dizes “Sempre teu",

eu percebi que, de fato,

nem o retrato... era meu!

THEREZINHA DIEGUES BRISOLLA – SP

 

Um retrato, em minha frente,

na saudade de hoje em dia,

diz baixinho o quanto a gente

foi feliz... e não sabia!

BRANDINA ROCHA LIMA – Moreno/PE

 

Quando à luz de antigos fatos

meu coração devaneia,

vira um álbum de retratos

que a saudade manuseia...

ORLANDO BRITO – São Luís/MA

 

“Sempre juntos”, escrevemos

na foto, mas eu constato

que, na vida, só vivemos

“sempre juntos”... no retrato!

THEREZINHA DIEGUES BRISOLLA – SP

 

MENÇÕES   ESPECIAIS

 

O nosso quarto deserto

e uma tristeza sem fim...

Seu retrato aqui, tão perto!

Você... tão longe de mim...

MARIA DOLORES PAIXÃO LOPES – BH

 

Saudade – instante guardado,

retrato – imagem da gente.

Nela, presente o passado,

nele, o passado presente

FERREIRA NOBRE – Fortaleza

 

Pés descalços... Mãos vazias...

E as calçadas da avenida

mais parecem galerias

de retratos desta vida!

ERCY Mª MARQUES DE FARIA – Bauru

 

Releio a dedicatória

e entre a emoção e o recato,

eu revivo a nossa história

toda escrita... num retrato!

THEREZINHA DIEGUES BRISOLLA – SP

 

Teu retrato... Ninguém sabe

que, além da tua figura,

minha vida inteira cabe

dentro daquela moldura!

WALTER WAENY – Santos

 

 

CONCURSO   NACIONAL  HUMORÍSTICO:  =  TEMA  LIVRE

TROVAS VENCEDORAS

 

1º lugar:
“PRESERVE O MEIO AMBIENTE.”

E o luso, lendo o letreiro:

“Mas por que MEIO somente

e não o ambiente inteiro?”

PEDRO ORNELLAS - SP

 

2º lugar:

Senhor, que em meu lar não caiba

o adultério e não o abrigue.

Se acontecer, que eu não saiba,

e, se souber, que eu nem ligue!...

BATISTA SOARES - Fortaleza

3º lugar:

Apita a locomotiva...

E o mineiro, ouvindo o trem,

diz pra mulher pouco ativa:

- Cata os “trem”, que o “troço” vem!

MARCELO ZANCONATO PINTO – J. de Fora

 

4º lugar:

Um pau-d’água renitente

diz sobre o álcool: - Ora essa!

se ele mata lentamente,

não faz mal... não tenho pressa!

JORGE MURAD - RIO

 

5º lugar:

Se deu bem mal minha amiga

e, agora, não tem mais jeito:

escorregou pra barriga

o silicone do peito!

DARLY O. BARROS - SP

 

MENÇÕES   HONROSAS

 

- Quando o ladrão a roubava

não sentiu, no seio, a mão?

- Senti, doutor, mas pensava

que tinha boa intenção!

PEDRO ORNELLAS – SP

 

Comeu vatapá tão quente

e bebeu tanta cachaça,

que ao gemer fundo: “Tem gente!”,

saiu aquela fumaça!

PEDRO ÂNGELO T. PINTO – J. de Fora

 

Fala a múmia, convencida,

vendo na fila a moçada:

- No tempo que eu tinha vida

nunca fui tão cobiçada!

ADELIR MACHADO – Niterói

 

Com sotaque nordestino

e usando linguagem chula,

grita o ladrão: “Seu menino,

mãos pra riba e não se bula!”

ALOÍSIO – Juiz de Fora

 

Com o cheiro sempre aumentando,

o guri levanta a lebre:

“Ô mãe, tem chifre queimando!”

- É seu pai que está com febre!

PEDRO ÂNGELO T. PINTO – J. de Fora

 

 

MENÇÕES   ESPECIAIS

 

Tendo a mulher do ancião,

no amor, esperanças vivas,

enquanto faz tentação,

ele só faz tentativas!...

ALOÍSIO ALVES DA COSTA – Fortaleza

 

Por servir bem qualquer mesa,

do soldado ao coronel,

o apelido da Tereza

é “bandejão de quartel”!

ALMERINDA LIPORAGE – RIO

 

O proprietário do bar

diz afobado ao cliente:

- Misto frio? É só esperar,

porque a chapa inda está quente!

Mª IZABEL L. TONELLI – SP

 

Foi varrendo o companheiro

e o pôs no lixo, escondido...

Depois disse ao enfermeiro:

- Ali tem doido varrido...

THEREZA COSTA VAL – BH

 

Vendo a sogra na cozinha,

o genro sente o transtorno:

dá dois beijos na galinha

e põe a sogra no forno!

ALCYR R. SOUTO MAIOR - RIO
==============================================================

 

CONCURSO ENTRE "MAGNÍFICOS TROVADORES" - (líricas/filosóficas)  =  TEMA:  "COVARDIA"

1° LUGAR EM CONJUNTO:  JOSÉ TAVARES DE LIMA - Juiz de Fora 
Amar alguém eu temia...
E acabei, na indecisão,
pagando essa covardia
com a minha solidão!

Sempre te quis, todavia,
mentindo que não te quero,
insisto na covardia
de jurar que sou sincero...

Não siga o exemplo covarde
de quem, porque a idade avança,
começa a dizer que é tarde
para inda crer na esperança!

Perdoar eu não consigo
ao covarde que, sem pena,
não atende à mão do amigo
que em desespero lhe acena!

Contra a covarde conduta
dos que cedem com frequência,
posso perder uma luta
mas, nunca por desistência!...

Enfrenta a luta, e persiste,
se acaso a vitória tarde...
Não há troféu de conquista
nas estantes do covarde!

Não deixa de ser valente
quem lutando fracassar...
Perder lutando é acidente;
covardia é não lutar!

Tudo ao covarde intimida;
e, predisposto à descrença,
ao ver que a luta é renhida,
diz que lutar não compensa...

Não chore a queda; sorria,
erga a fronte e firme o passo,
pois somente a covardia
se rende diante o fracasso!...

O teu adeus me angustia
mas a dor, porque partiste,
dói menos que a covardia
das juras que não cumpriste...

2° LUGAR EM CONJUNTO:  ANTONIO CARLOS TEIXEIRA PINTO - Niterói
O certo é que nos amamos,
mas, trazendo o amor latente,
covardemente aceitamos
ser bons amigos, somente!

Como te amei! Fui covarde
em não seguir os teus passos:
quando tentei, muito tarde,
eras manhã noutros braços!...

Não sei, covardia ou não,
se alguém faria o que fiz:
- Abrir mão da tua mão,
para que fosses feliz!...

Nosso amor já não importa,
pois fizeste a covardia
de fechar a tua porta
a quem os braços te abria!

Num ato de covardia,
ela, de mim já bem farta,
beijou-me, enquanto partia,
e mandou-me o adeus por carta!

Covardia é tu dizeres
que minha dor é fingida,
e eu ser, de todos os seres,
quem mais apanha na vida!

Se era uma fuga a viagem,
fui mais covarde na hora:
- a saudade, na bagagem,
não deixou que eu fosse embora!

Atormentado, ou covarde,
rasguei-lhe a carta, a chorar...
Fiquei sabendo, mais tarde,
que ela queria voltar!...

No corpo-a-corpo com a vida,
em combates desiguais,
e mesmo de alma ferida,
não me acovardo jamais!

"Adeus!" - Tu disseste, rindo.
"Não voltes!" - disse eu, depois.
- Dois covardes se agredindo;
morrendo de amor, os dois!...

3° LUGAR EM CONJUNTO: ARLINDO TADEU HAGEN - Juiz de Fora
Alço voos de ousadia
se o medo trava meus passos,
que as asas da covardia
só conduzem aos fracassos!

Ela não vem... Já é tarde...
E no meu peito descansa
uma esperança covarde
que nem parece esperança!

Em silêncio a vida passa...
e a gente, às vezes, não sente
que a covardia é mordaça
calando os sonhos da gente.

Eu enfrento a covardia
e nesta luta me esforço,
para não lutar, um dia,
contra o seu filho - o remorso!

Eu voltarei, pois é tarde
para mudar os meus passos.
Se a vida me fez covarde,
vou ser covarde em teus braços!

Já não faço mais segredo
da covardia que abrigo,
que, olhando o espelho do medo,
já dei de cara comigo!

Já vi sangrentas batalhas
de muita guerra vazia,
expondo louras medalhas
no peito da covardia!

No amor não quero confronto:
me acovardo e, conformista,
altero, ponto por ponto,
meus velhos pontos de vista.

Se o mar, nervoso, contém
na praia a sua ousadia,
é que os bravos têm também
momentos de covardia...

"Talvez eu parta algum dia..."
e, temendo este talvez,
muito mais por covardia,
eu te perdoo outra vez!
..........................................................................................................

1º LUGAR TROVAS ISOLADAS: ANTONIO CARLOS TEIXEIRA PINTO
"Adeus!" - Tu disseste, rindo.
"Não voltes!" - disse eu, depois.
- Dois covardes se agredindo;
morrendo de amor, os dois!...

2º LUGAR TROVAS ISOLADAS: ARLINDO TADEU HAGEN
Em silêncio a vida passa...
e a gente, às vezes, não sente
que a covardia é mordaça
calando os sonhos da gente.

3º LUGAR TROVAS ISOLADAS: JOSÉ TAVARES DE LIMA
Não deixa de ser valente
quem lutando fracassar...
Perder lutando é acidente;
covardia é não lutar!
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------

CONCURSO ENTRE "MAGNÍFICOS TROVADORES" - (humorísticas)  =  TEMA  LIVRE

1° LUGAR EM CONJUNTO:  EDMAR JAPIASSÚ MAIA - Rio de Janeiro
 Pequinesa e enamorada
de um fila e um dogue-alemão,
diz num latido, estafada:
- Tive uma noite de cão!

No motel, o esposo diz:
- Já estive aqui uma vez...
E a esposa pensa, feliz:
- Só uma?... Já estive três!

É um astro de bateria
e ensaia à sua maneira:
bate na nega de dia
e à noite bate carteira!

- Ainda és noivo da Estela?
- Claro que não... me cansei!
- Parabéns!... Livrou-se dela?
- Claro que não... Me casei!

A velha soprava a vela
quando o velho, de surpresa,
soprou no cangote dela,
e a velha ficou acesa!

2° LUGAR EM CONJUNTO:  ANTONIO CARLOS TEIXEIRA PINTO - Niterói
Pelo menos, por um lado,
ficou feliz a valer:
Contrariando o ditado,
foi o primeiro a saber!

Quando a mulher abre o jogo
e, fogosa, se aproxima,
para apagar esse fogo,
só pondo mais fogo em cima!

"Pancada de amor não dói!"
- Vendo nisso uma piada,
a mulher de um tal Godoy
só vive anestesiada!

É monarquista assumido
e está sempre numa boa,
pois desde moço tem sido
bem chegado a uma "coroa"!

Desdobrava-se em mesuras:
"Meu grande amor! Doce amada!"
- Pôs a mulher nas alturas,
e a seguir... tirou-lhe a escada!

3° LUGAR EM CONJUNTO: THEREZINHA DIEGUEZ BRISOLLA - São Paulo
Um remédio envenenado
e a Julieta morreu...
O Romeu foi condenado
porque ela disse: "Erro meu".

- Sapataria Conrado?
Desculpe - lamenta o Joca,
mas peguei número errado...
- Traz aqui que a gente troca!

Pergunta o "maitre", polido:
(no prato a vespa... tostada!)
- E qual foi o seu pedido?
- O prato da vez passada!

- Vamos ao circo sozinhos
e, por favor, fiquem calmas.
E as mães dos dois mosquitinhos:
- É que o povo... bate palmas!

- Venha, tigresa, pra cama.
(o velho rico resvala)
E a garota de programa:
- Mais um tigre... de bengala!
........................................................................................

1º LUGAR TROVAS ISOLADAS: EDMAR JAPIASSÚ MAIA
A velha soprava a vela
quando o velho, de surpresa,
soprou no cangote dela,
e a velha ficou acesa!

2º LUGAR TROVAS ISOLADAS: EDMAR JAPIASSÚ MAIA
No motel, o esposo diz:
- Já estive aqui uma vez...
E a esposa pensa, feliz:
- Só uma?... Já estive três!

3º LUGAR TROVAS ISOLADAS: ANTONIO CARLOS TEIXEIRA PINTO
É monarquista assumido
e está sempre numa boa,
pois desde moço tem sido
bem chegado a uma "coroa"!
===========================

 

CONCURSO DE ÂMBITO MUNICIPAL - (trovas líricas/filosóficas)  =  TEMA:  "CARINHO"

1º lugar: SÉRGIO BERNARDO
Contigo o leito reparto...
E, no amor que nos conforta,
o carinho invade o quarto
quando a gente fecha a porta!...

2º lugar: NYDIA IAGGI MARTINS
Em meio à dor dos sozinhos,
na minha angústia sem queixa,
quero esquecer teus carinhos
mas a saudade não deixa...

3º lugar: SÉRGIO BERNARDO
De carinho sempre nuas,
minhas mãos estão cansadas
de encher de afagos as tuas
e nunca ser afagadas!...

4º lugar: ANA MARIA MOTTA
Com gestos de mansidão,
tal carinho ela irradia,
que a vassoura em sua mão
já não varre... acaricia!

5º lugar: ELLY OTTÍLIA DE CARVALHO
Amei-te... Não mereceste!
Tanto carinho esbanjei,
que o que depressa esqueceste...
toda vida recordei...

MENÇÕES   HONROSAS:

NYDIA IAGGI MARTINS     (duas trovas)
Amei-te em lençóis de linho...
Quis ser a mulher perfeita
e acabei sem o carinho
que a outra, agora, rejeita.

Vamos chegar abraçados,
seja o nosso fim qual for,
que os carinhos renovados
mantém a chama do amor!

ANA MARIA MOTTA     (duas trovas)
Seja em florido caminho,
ou trilho em que faltem lastros,
minha sombra, com carinho,
desliza sobre teus rastros!

Não fale mais, nem de leve,
em adeus... e, de mansinho,
se me disser "até breve",
diga com muito carinho!

RODOLPHO ABBUD
Além de roubar-me a paz,
num amor louco e ladrão,
o teu carinho é capaz
de me roubar a razão!...

MENÇÕES   ESPECIAIS:

NYDIA IAGGI MARTINS
Sem carinho, arremessado
à praia do desamor,
sou um barco abandonado,
sem remo e sem remador...

RODOLPHO ABBUD     (duas trovas)
Quem a um carinho se entrega,
com amor, se alheia a tudo,
pois a razão fica cega
e o coração fica mudo!...

Enquanto o amor nos comanda,
que mais na vida se quer,
que uma rede na varanda
e um carinho de mulher?!...

CYRLÉA NEVES
Às vezes a estrada é turva
e ele está fora do trilho,
mas toda mulher se curva
ante o carinho de um filho!...

DALVA GUEDES DE ATHAYDE
Mais triste que a solidão
que em meu peito se aconchega,
é esperar de alguém, em vão,
o carinho... que não chega!
---------------------------------

CONCURSO DE ÂMBITO MUNICIPAL - (trovas humorísticas)  =  TEMA  LIVRE

1º lugar: CARLOS HENRIQUE S. CARNEIRO
Vendo a sogra no sufoco,
quase morrendo afogada,
o Fragoso deu o troco,
jogando a boia furada!

2º lugar: SÉRGIO FERRAZ DOS SANTOS
- Tem remédio para rato?
Pergunta o freguês Armindo...
E o farmacêutico chato:
- Que é que o bicho tá sentindo?

3º lugar: RODOLPHO ABBUD
Numa reforma geral
dos móveis velhos, o otário,
temendo antigo rival,
enche de pregos o armário!...

4º lugar: ANA MARIA MOTTA
Zé Tropeiro só bebia,
a fim de afogar a mágoa,
mas tudo que conseguia
era "dar com os burros n'água"!

5º lugar: SÉRGIO BERNARDO
Gabou-se, após as pancadas:
"Ninguém socou meu nariz...
Fui eu que dei narigadas
na mão daquele infeliz!"

MENÇÕES   HONROSAS:

SÉRGIO BERNARDO     (duas trovas)
Em plena lua-de-mel,
perante o leito quebrado,
explica ao dono do hotel:
- É que meu sono é pesado!

Apresentou, entredentes:
"É minha sogra, essa lontra."
"Então, são contraparentes?"
"Ela, não sei... eu sou contra!"

CARLOS HENRIQUE S. CARNEIRO
A mulher do Zé Bigode
canta tão desafinada!
Mas... nas rodas de pagode...
ela é sempre a mais cantada!...

RODOLPHO ABBUD     (duas trovas)
Provando, em definitivo,
que o Brasil é de outros mundos,
há muito fantasma "vivo"
passando cheque sem fundos!...

Com pressa, mostando arrojo,
sai o Joaquim, resoluto,
pondo o relógio no estojo,
pra não perder um minuto!...


MENÇÕES   ESPECIAIS:

SÉRGIO FERRAZ DOS SANTOS
Cheio de charme e matreiro,
o economista Sardinha
investe todo o dinheiro
na poupança da vizinha.

HEDDA DE MORAES CARVALHO
Ouvindo o batuque, o gato
desce o morro, miando assim:
"Arranho o rabo no mato,
mas não vou ser tamborim!'

NYDIA IAGGI MARTINS
O garoto, certo dia,
pôs a casa em confusão,
dizendo: - Ó, mãe, fica fria!
Eu nem vi seu Ricardão!

DANIEL DE CARVALHO
Sendo verdade patente,
parece até ironia:
por beber tanta água-ardente,
foi que eu entrei numa fria!...

ANA MARIA MOTTA
Explica a Maria, sendo
flagrada com Zé Muniz:
- Ele tava me espremendo...
uma espinha no nariz!
=================================

NOTA = esse material foi uma gentil contribuição do "Magnífico Trovador" IZO GOLDMAN, da UBT São Paulo/SP