LVII JOGOS FLORAIS DE NOVA FRIBURGO - 2016

CONCURSO PARALELO - NACIONAL/INTERNACIONAL
HOMENAGEM AO CENTENÁRIO DE LUIZ OTÁVIO 
 
1º Lugar
Ah, Luiz, querido Mestre,
que bom ver, meu bom Luiz,
em todo o globo terrestre
a trova fincar raiz!
Antonio Augusto de Assis
Maringá-PR

2º Lugar
“Remetente” centenário,
Luiz merece  - de verdade! –
ser,  também – “Destinatário”
de nossa eterna saudade!!!
Maria Madalena Ferreira
Magé-RJ
 
3º Lugar
Fiz o verso, fiz a prosa
e o lápis desabrochou
numa pétala da rosa
que Luiz Otávio plantou!
Alba Christina Campos Netto
São Paulo-SP

4º Lugar
Com tanta trova engenhosa,
Luiz nos deu a lição,
ensinando a ver a rosa
com o olhar do coração!
Eliana Ruiz Jimenez
Balneário Camboriú-SC
 
5º Lugar
Do amor à trova, és a fonte...
O teu nome, um expoente...
Luiz Otávio,  és a ponte
entre o passado e o presente!
Luzia Brisolla Fuim
São Paulo-SP
 .....................................................

 
 
CONCURSO PARALELO - LOCAL
HOMENAGEM AO CENTENÁRIO DE LUIZ OTÁVIO
 
1º Lugar
Luiz Otávio é o mensageiro
do grande amor que deu provas
e percorre o mundo inteiro
no remetente das trovas!
Elisabeth Souza Cruz
 
2º Lugar
Luiz Otávio... um baluarte
que se fez eternidade...
E as trovas hoje são parte
da história desta cidade!
Edmar Japiassú Maia
 
3º Lugar
Luiz Otávio é a semente
dos nossos Jogos Florais...
Aclamado remetente,
no trono dos imortais!
Ivone Marques Moreira
 
4º Lugar
Luiz Otávio no amor
alcançou seus ideais...
É o Príncipe trovador,
gênio dos Jogos Florais!
Dirce Montechiari
 
5º Lugar
Título bem merecido,
seus poemas... grande prova,
e jamais será esquecido,
nosso Príncipe da Trova.
Lucia Helena Lemos Sertã
.................................................. 
 
CONCURSO NACIONAL-INTERNACIONAL
TROVAS LÍRICAS-FILOSÓFICAS - TEMA -  TERRA

 
1º Lugar
Arando a terra, meu pai
ensina-me enquanto canta
que uma semente que cai
é esperança que se planta!
Edweine  Loureiro da Silva
Saitama - Japão
 
2º Lugar
Minha  terra!... Vinde e vede!
Seca,  pobre e sem bonança,
onde a esperança, com sede,
perdeu a própria esperança!
Francisco Garcia
Caicó-RN
 
3º Lugar
O nosso cantinho encerra
vida, paz e amor profundo.
É um pedacinho de terra,
mas é todo nosso mundo!
João Costa
Saquarema-RJ
 
4º Lugar
Piso de terra batida,
distante do chão da praça!...
Foi toda a graça da vida,
essa casinha sem graça!
Francisco Garcia
Caicó-RN
 
5º Lugar
À terra que é “solitária”,
o que falta e nos engana,
não é só reforma agrária,
mas também, “reforma humana”!...
Roberto Tchepelentyky
São Paulo-SP

 
MENÇÕES HONROSAS
 
Fica semeado o nordeste
quando se juntam, adiante,
a terra seca do agreste
e o pranto do retirante!
Eduardo Toledo
Pouso Alegre-MG 
 
Ao escutar sobre a guerra
surge a pergunta iminente:
- Por que tem gente sem terra,
se há tanta terra sem gente?
Luzia Brisolla Fuin
São Paulo-SP
 
A semente até parece
morta na cova em que é posta
e a terra sempre oferece
a vida como resposta.
Messias da Rocha
Juiz de Fora-MG
 
Sem o teu amor por perto,
a saudade vai além
e meu coração deserto
vira terra de ninguém...
Renata Paccola
São Paulo-SP
 
Sem sol, sem água corrente,
luar e noite estrelada,
seria a Terra somente
“um vazio” pelo nada!
Roberto Resende Vilela
Pouso Alegre-MG

 
MENÇÕES ESPECIAIS
 
Terra boa e generosa,
 nos doa, sem distinção,
a beleza de uma rosa
e o trigo que faz o pão!
Ana Cristina de Souza
São Paulo-SP
 
Bendigo o tremor das mãos
e o peso do meu viver,
pois, na terra, espalho grãos
que outras mãos irão colher!
José Valdez de Castro Moura
Pindamonhangaba-SP
 
Densa bruma sobre a serra
lembrando da noiva o véu,
é benção que chega à Terra
trazendo um pouco de céu!
Jota de Jesus
Saquarema-RJ
 
Deixei meu chão (sem aceno)...
e olha a besteira que eu fiz;
passei de um poeta pleno
para um humano infeliz!
Manoel Cavalcante
Pau do Ferros-RN
 
Com os olhos da razão
nós podemos enxergar
que a Terra é mais do que um grão
no infinito...- é nosso lar!
Roberto Rezende Vilela
Pouso Alegre-MG
  
CATEGORIA  NOVATOS – CONCURSO NACIONAL –
TEMA LÍRICO FILOSÓFICO – TERRA 
 
1º Lugar 
Lavrador, de alma contente,
trata a terra com tal arte,
que, ao lidar com a semente,
parece enterrar quem parte!
Aparecida Gianello dos Santos
Martinópolis – SP
 
2º Lugar 
A terra que o homem lavra
com respeito à natureza,
responde – não com palavra,
mas põe comida na mesa!
Denivaldo Piaia
Campinas – SP
 
3º Lugar 
Esperando a chuva... nada!
Nem um pingo no sertão!
Brota, então, desesperada,
sede nas trincas do chão!
José Paulo Correa de Souza
Juiz de Fora-MG
 ...................................

CONCURSO NACIONAL-INTERNACIONAL – HUMORISMO
TEMA - MARMITA
 
1º Lugar
Veja que coisa esquisita:                   
a inflação, sem piedade,
pegou a minha marmita
e já comeu a metade...
Dari Pereira
Maringá-PR
 
2º Lugar
A famosa marmiteira
caiu na boca do povo.
Deu comida à vila inteira
sem saber fritar um ovo!
Rita Mourão
Ribeirão Preto-SP
 
3º Lugar
Não dá pra que eu me aposente 
tão já, patrão, mas permita
que eu ganhe o suficiente
pra “aposentar”... a marmita!
Cleber Roberto de Oliveira
São João de Meriti – RJ
 
4º Lugar
A madame, refinada,
em tempos de recessão,
olha Paris da sacada
com a marmita na mão!
Edweine Loureiro da Silva
Saitama – Japão
 
5º Lugar
Da crise que não tem fim,
minha marmita é o retrato:
- vazia, é mais tamborim
do que marmita de fato!
Arlindo Tadeu Hagen
Juiz de Fora-MG

 
MENÇÕES HONROSAS
 
Sem ter a grana bendita,
ao passar pela vizinha,
tampo dentro da marmita
o cheirinho  da galinha...
Austregésilo de Miranda Alves
Senhor do Bonfim-BA
 
Brasileiro é valentia,
não dá seu braço a torcer.
Abre a marmita vazia
e sonha que vai comer!
Eliana Ruiz Jimenez
Camboriú-SC
 
Para o morador de rua
deu sopa na madrugada,
dava até pra ver a lua...
pela marmita furada!
Luiz Moraes
São José dos Campos-SP
 
A velha diz delicada
a um broto de sua rua:
-Vem comer, não paga nada,
minha marmita hoje é sua!
Matilde Zummerman
São Bernardo do Campo-SP
 
Vejamos quem adivinha
o porquê desta charada:
- marmita se diz “quentinha”,
mas chega sempre gelada!
Vanda Alves da Silva
Curitiba-PR

 
MENÇÕES ESPECIAIS
 
Na crise que estou vivendo
não dá pra ficar sozinho,
por isso  eu ando comendo
na marmita do vizinho.
Argemira Marcondes
Taubaté-SP
 
De pronto, se defendia
ante o marido insistente:
Quem nasceu pra “bóia-fria”
não mantém marmita quente!...
Claudio Derli Silveira
Porto Alegre - RS
 
A quituteira se excede
e oferta o que lhe convém:
- Dá marmitas e concede
outras benesses também!
José Valdez de Castro Moura
Pindamonhangaba-SP
 
A fase está complicada,
tudo está muito ruim.
Minha sorte é que a empregada
traz marmita e dá pra mim!
Ronnaldo Andrade
São Bernardo do Campo-SP
 
- Mudei de categoria...
Sou marmiteiro “emergente”:
deixei de ser boia-fria,
sou agora boia-quente!
Wanda de Paula Mourthé
Belo Horizonte-MG
......................................... 
 
CONCURSO LOCAL  - NOVA FRIBURGO
TEMA  LÍRICO/FILOSÓFICO – FESTA 
 
1º Lugar:  
Entre afagos e dilemas
que a vida me propicia,
eu faço dos meus problemas
uma festa todo dia.
Sérgio Ferraz dos Santos
 
2º Lugar: 
Quando tudo é desamor,
e a poesia te resta,
que mais queres, trovador,
para fazer tua festa?
Venceslau Olival
 
3º Lugar
Esta saudade que teima
e faz-me escravo da dor,
no peito é fogo que queima
lembrando as festas de amor...
Giovanelli
 
4º Lugar
As asas loucas se abrindo,
meus sonhos num longo anseio,
e em festa sigo sorrindo
na busca por quem não veio!
João Batista Vasconcellos 
 
5º Lugar
Voltas... e a vida contesta,
mas quem contesta a razão?
Quando a saudade faz festa,
não há como dizer não!
Clenir Neves Ribeiro

 
MENÇÕES HONROSAS 
 
O amor é tudo e retrata,
no gesto que nos abrasa,
a festa que o vira-lata
faz sempre que eu chego em casa!
Ana Maria Motta  
 
Com muita festa e barulho
o tempo, enfim, extinguiu
as cicatrizes do orgulho
que o teu descaso feriu!
Ana Maria Motta 
 
Pelo pouco que me resta,
neste adeus de despedida,
- que sejam flores de festa -
que me despeçam da vida.
Antônio Rosalvo Accioly 
 
Neste amor há tal magia
que revigora meus passos:
Quando visto a fantasia,
a festa é sempre em teus braços!
Clenir Neves Ribeiro
 
Enquanto a saudade avança,
e eu não sei se vais voltar,
vivo as festas da esperança
que não cansa de esperar!
Elisabeth Souza Cruz

 
MENÇÕES ESPECIAIS 
 
Teu abraço bem repleto,
de carícia, eu retribuo,
na ardente festa de afeto
que contigo hoje usufruo!
Ailto Rodrigues 
 
Pouca coisa nos importa
-no instante da despedida-
quando o tempo fecha a porta
da última festa da vida.
Antônio Rosalvo Accioly 
 
Camuflando as nossas festas
me exibindo com brilhantes,
não têm conserto as arestas
dos seus deslizes constantes!
Ivone Marques Moreira 
 
Nem a saudade nos resta
pois vivemos tudo em vão.
Bem triste foi nossa festa
no jardim da solidão.
Jorge A. A. Gomes 
 
Banhada em cores e luz
em constante oferecer,
a natureza produz
a festa do amanhecer.
Therezinha Tavares
............................................ 
 
CONCURSO LOCAL  - N0VA FRIBURGO
HUMORISMO – TEMA TOMBO
 
1º Lugar
Foi mesmo um tombo de classe
que o pai de santo levou...
Passando a mão, dando passe,
o pai da moça baixou!
Ivone Marques Moreira 
 
2º Lugar
Com sua saia curtinha,
num tombo desajeitado,
“o cenário” da vizinha:
- era um palco iluminado!!!
João Batista Vasconcellos
                       
3º Lugar   
Menina de saia curta
– paquerada, ela sorria;
mas depois do tombo, surta:
“mostrei mais do que devia!”
Beth  Joy 
 
4º Lugar
Com minha sogra lutava,
só que eu não parava em pé,
cada tombo que eu levava
a velha gritava: “Olé!”
José Moreira Monteiro
 
5º Lugar 
Engessado até o pescoço,
minha sogra desalmada
me olhou nos olhos:  – Seu moço!!!
Foi um tombinho de nada!!!
Sérgio Ferraz dos Santos
 
 
MENÇÕES HONROSAS
 
O rapaz, muito intrigado,
vendo a esfinge, perguntou:
“É patrimônio tombado?!
Mas como é que não tombou?”
Elisabeth Souza Cruz
 
 
De minissaia “mininha”,
leva um tombo no salão...
“Só corre” a mão na mocinha
o careta espertalhão!
Ivone Marques Moreira
 
Num tombo fenomenal,
a madame quase enfarta...
Foi manchete de jornal
mostrando a poupança farta!
Ivone Marques Moreira
 
Pelos tombos em mau verso
há trovador reprovado,
com “escorregão” disperso
na trova de pé quebrado!
Venceslau Olival
 
Saci com perna quebrada
pois deram um tombo nele...
– se revidasse pernada,
quem se estrepava era ele!
Venceslau Olival

 
MENÇÕES ESPECIAIS
 
Adora um tombo a assanhada
da gata que cai no mato,
doida pra ser arranhada
na moita de arranha-gato!!!
Ailto Rodrigues
 
Recorre ao banco o coitado,
no desespero profundo:
num tombo caiu sentado,
ficou sem grana... e sem fundo!
Clenir Neves Ribeiro
 
“Lavando a jato”, de terno,
e nessa de mensalão,
o tombo agora é moderno
e faz cair na prisão!
Elisabeth Souza Cruz 
 
Enorme aquele calombo
bem na testa do vizinho,
será por causa de um tombo
ou cicatriz de chifrinho?
Lúcia Helena de Lemos Sertã
 
Na mesa, a sogra deitada,
talvez seja encenação...
Mas, se ela caiu da escada,
isso, sim, que foi “tombão”!
Venceslau Olival
............................... 
 
CONCURSO DOS MAGNÍFICOS TROVADORES
CONJUNTO LÍRICO-FILOSÓFICO – TEMA  “AVESSO”
 
1º Lugar 
Meu rosto esconde as torturas
das mágoas que eu não mereço
porque os pontos das costuras
devem ser dados no avesso!
 
O avesso do seu vestido,
aos pés da cama, no chão,
ganha um novo colorido
sob as cores da paixão!
 
O incômodo se acentua
pois sem você eu pareço
alguém que sai pela rua
vestindo a roupa ao avesso!
 
Virei do avesso o passado
para encontrar um porquê
que justifique o pecado
de ter perdido você!
 
Nos que vivem na pobreza
e seguem fazendo o bem,
Deus nos prova que nobreza
habita o avesso também! 
Arlindo Tadeu Hagen
Juiz de Fora-MG

 2º Lugar 
Olha além da austeridade!
Busca traços de ternura...
Não se mede a qualidade
pelo avesso da costura!
 
Bem perto o fim do caminho,
bem longe a infância perdida...
É o tempo rude e mesquinho
mostrando o avesso da vida!
 
Deus, que aos aflitos responde,
olhando além das ações,
enxerga o bem que se esconde
no avesso dos corações!
 
Do senso, agindo às avessas,
quantos problemas arruma,
o tempo, ao fazer promessas
que vai quebrando, uma a uma!
 
Sempre ao julgar tenha calma!
Gente que a gente nem crê
guarda no avesso da alma,
virtudes que não se vê! 
Pedro Ornellas
São Paulo-SP 
 
3º Lugar
A paixão não enalteço,
pois do seu mal só eu sei:
Ela virou-me do avesso...
e nunca mais me encontrei...
 
Cultiva o poeta a certeza
de que o Otimismo é a saída...
E seu verso vê beleza
até no avesso da vida...
 
Pelo avesso, maltrapilho,
e em perene desaprumo,
meu destino é um andarilho
cujo rumo é não ter rumo...
 
Cigana, quase escarneço
de teu tarô... não és forte:
- Quem tem a sorte do avesso
não acredita na Sorte...
 
No picadeiro da vida,
disfarço a melancolia,
deixando-a sempre cerzida
no avesso da fantasia. 
Pedro Melo
São Paulo-SP

 
TROVAS ISOLADAS – LÍRICAS/FILOSÓFICAS
 
1º Lugar 
Meu rosto esconde as torturas
das mágoas que eu não mereço
porque os pontos das costuras
devem ser dados no avesso!
Arlindo Tadeu Hagen
Juiz de Fora-MG
 
2º Lugar 
Olha além da austeridade!
Busca traços de ternura...
Não se mede a qualidade
pelo avesso da costura!
Pedro Ornellas
São Paulo-SP
 
3º Lugar
Cansei de afrontas e avessos,
por favor, chega, destino
de alimentar recomeços
de histórias que eu não termino...
José Ouverney
Pindamonhangaba-SP
............................................ 
 
MAGNÍFICOS TROVADORES
CONJUNTO DE HUMORISMO – TEMA – “FAÍSCA”
 
1º Lugar 
Faísca boa, de fato,
com marido “apagadinho”,
só mesmo fazendo um “gato”
na energia do vizinho!
 
Quando brigam, sai faísca
e a bronca da “musa” é enorme
pois na cama ele só cisca,
diz umas trovas... e dorme!
 
- “Só faísca? A chapa é quente!”
Gaba-se o moço.  Será?
Sorrindo, a moça desmente:
- “É meia-sola e olhe lá!”
 
No olhar da anciã motorista
viu-se uma faísca insana:
- “Completa?” – indaga o frentista.
- “Completa... a fim e... com grana!”
 
Saiu faísca, outro dia;
resumindo: “o pau quebrou”:
Fui dizer que ela era “fria”
e Maria “se esquentou”! 
José Ouverney
Pindamonhangaba-SP
 
2º Lugar 
Trisca, trisca, trisca, trisca...
Mas, no namoro sem graça,
dela, até que sai faísca; dele,...
não sai nem fumaça!
 
"Deve ser gás!!! Não arrisca!!!"
"Não tem perigo nenhum..."
E, assim que o fósforo risca,
a faísca cisca e... BUUUM!
 
"Eu ‘vai’ por fogo em você!"
- disse o “alemón”... e parou
- "Desistiu, amor? Por quê?"
"O meu ‘faísca’... apagou!"
 
O ex-amante (hoje marido)
notou o olhar (faiscante)
e o bem-estar (incontido)
do ex-marido (agora amante).
 
Abandonado e chorando,
maldisse a sina que tinha:
ela, com lenha sobrando;
e ele... só na faisquinha! 
Sérgio Ferreira da Silva
São Paulo - SP
 
3º Lugar 
No quarto escuro, que azar!
recruta luso, à noitinha,
riscou o isqueiro pra olha
se tinha pólvora – e tinha!
 
Entalada, a sogra berra!
Vê o tanque furado e arisca,
dando ao bombeiro uma serra
dessas que soltam faísca!
 
Sem ver que a noiva chegava
pediu à prenda um arrocho.
E o olho que faiscava
transformou-se em olho roxo!
 
Bastava uma chispa à toa!
Mas passou... e a vida segue...
Hoje, acender o coroa,
nem lança-chamas consegue!
 
“Que um raio – grita bem alto –
me atinja, se estou mentindo!”
E na rampa do Planalto
só se viu gente fugindo! 
Pedro Ornellas
São Paulo-SP

 
TROVAS ISOLADAS -  HUMORISMO
TEMA  - “FAÍSCA” 
 
1º Lugar
Quando brigam, sai faísca
e a bronca da “musa” é enorme
pois na cama ele só cisca,
diz umas trovas... e dorme!
 José Ouverney

Pindamonhangaba-SP

2º Lugar
Faísca boa, de fato,
com marido “apagadinho”,
só mesmo fazendo um “gato”
na energia do vizinho!
 José Ouverney

Pindamonhangaba-SP

3º Lugar
No olhar da anciã motorista
viu-se uma faísca insana:
- “Completa?” – indaga o frentista.
- “Completa... a fim e... com grana!” 
José Ouverney
Pindamonhangaba-SP