CONCURSO INTERSEDES – 1989 TEMA = “PEDRA
(Comissão Julgadora: Adélia Victória Ferreira, Alba Christina C. Netto, Aurora Pierre Artese, Cipriano Ferreira Gomes, Clóvis Maia, Divenei Boseli, Geraldo Pimenta de Oliveira e Marina Bruna – todos da UBT São Paulo)

VENCEDOR:

Dói a saudade em meu peito
e eu canto, não silencio...
Quanto mais pedras no leito,
mais alto o canto do rio!...
ALOÍSIO ALVES DA COSTA - FORTALEZA

MENÇÕES HONROSAS (ordem alfabética)

Reage aos golpes da vida,
sem maldizer teu flagelo,
que a pedra, ao ser esculpida,
sofre os golpes do martelo!...
EDMAR JAPIASSÚ MAIA – RIO

Aceito as pedras, agora,
quando me atingem, pois sei
que são as pedras que outrora,
eu mesmo, um dia, lancei...
LUNA FERNANDES – RIO

As pedras, como os talentos,
são iguais em seus pendores,
só depois dos polimentos
saberemos os valores.
MIGUEL RUSSOWSKY – Joaçaba/SC

Com pedras e um estilingue
fui rei dos guris vadios...
- Que o destino não se vingue
por tantos ninhos vazios!...
SÉRGIO BERNARDO – Nova Friburgo

Nas ruas da minha vida
quantas pedras eu saltei.
E, a pequenina, escondida,
foi nela que eu tropecei...
VERA MARIA LIMA BASTOS – Juiz de Fora

MENÇÕES ESPECIAIS

Se hoje forte me tornei,
e a vida enfrento sozinho,
devo aos tropeços que dei
nas pedras do meu caminho!
CARLINDA LAMEGO – RIO

A pedra que tu me atiras
resvala no meu conceito,
bate nas tuas mentiras
e cai no teu próprio leito!
CLARINDO B. ARAÚJO – Natal

A pedra atirada n'água
afundou...não a feriu.
Faze o mesmo com a mágoa
da pedra que me atingiu.
CYRO A. CATTA PRETA – Orlândia

Embora dando topadas,
eu piso, de fronte erguida,
as pedras esparramadas
pelo chão da minha vida!
DIAS MONTEIRO – Taubaté

Já que Moisés, no deserto,
tirou da pedra a água pura,
as almas rudes, por certo,
têm reservas de ternura.
VANDA FAGUNDES QUEIROZ – Curitiba =============================== ===============================