Na foto, José Ouverney e o célebre e saudoso José Mira

I CONCURSO DE TROVAS DE JAMBEIRO - 2001

TEMA: “PRAÇA”
(COMISSÃO JULGADORA: Domitilla Borges Beltrame, Selma Patti Spinelli, Héron Patrício e Renata Paccola, da UBT São Paulo e Jose Tavares de Lima, da UBT Juiz de Fora)

TROVAS VENCEDORAS - (ÂMBITO MUNICIPAL)

Uma praça é referência
em quase toda cidade;
dependendo da querência
será marco de saudade!
ELZA BARROS P. HILÁRIO

Quem não curtiu nesta vida
uma retreta na praça,
não a teve bem vivida,
passou a vida sem graça.
ELZA BARROS P. HILÁRIO

A praça é um carrossel,
uma espécie de pintura;
a vida, cor e pincel,
e a cidade uma moldura!
JOSÉ VICTOR BOTELHO

(ÂMBITO REGIONAL)

Tudo mudou, mudou tudo,
praça da minha cidade,
e hoje em teu coreto mudo
quem rege o sonho... é a saudade!
ÉLBEA PRISCILA S. E SILVA – CAÇAPAVA

Sozinho, imploro clemência
a essa angústia que me invade...
na triste praça da ausência
aperto a mão da saudade...
JOSÉ VALDEZ DE CASTRO MOURA – PINDAMONHANGABA

Ontem... A praça espalhando
pólens de amores na Terra:
hoje... o homem transformando
o mundo em praça... de guerra.
JOÃO PAULO OUVERNEY – PINDAMONHANGABA

Velha praça, em mau estado,
trazes lembranças sem fim...
És fração do meu passado
a chorar dentro de mim!
JOSÉ VALDEZ DE CASTRO MOURA – PINDAMONHANGABA

Modernizaram a praça
com ladrilhos multicores,
só que o cimento sem graça
não tem o cheiro das flores.
WALTER LEME – PINDAMONHANGABA

Com teu passo, quando passas,
sem pressa e a praça atravessas,
meu coração descompassas...
e o mundo gira às avessas...
ÉLBEA PRISCILA S. E SILVA – CAÇAPAVA

Outono da vida é assim:
finais de tarde tristonhos...
Na praça dentro de mim,
caem as folhas dos sonhos...
JOÃO PAULO OUVERNEY – PINDAMONHANGABA

Velha praça... Foi ali
que, num recanto ensombrado,
por vez primeira colhi
a flor de um beijo roubado.
OSCAR VIEIRA SOARES – TAUBATÉ

A praça enfeita a cidade,
é o seu cartão de visita;
representa, na verdade,
seu coração, que palpita.
ANGÉLICA VILLELA SANTOS – TAUBATÉ

O coreto tão bem feito
enfeitando nossa praça,
tristonho diz, ao seu jeito:
sem retreta não tem graça!
WILSON DA CUNHA LARA – CAÇAPAVA

No domingo as moças belas
com muita elegância e graça,
transformam em passarelas
os quatro cantos da praça.
JOSÉ RAUL VINCI – PINDAMONHANGABA

Vem lá do banco da praça
as juras de amor sem fim,
e o namoro tem mais graça
entre as flores do jardim.
WILSON DA CUNHA LARA – CAÇAPAVA

Nos braços da nostalgia
regresso à praça, a sonhar,
recordo que ali, um dia,
eu comecei a te amar.
MAURÍCIO CAVALHEIRO – PINDAMONHANGABA

A nossa praça serena...
chega a tremer de emoção,
é quando a minha morena
coloca os pés no seu chão.
ERNESTO TAVARES DE SOUZA – PINDAMONHANGABA

Na praça, flores singelas
encantam meu pensamento...
As borboletas tão belas
dançam à brisa do vento.
MARIANA CHAGAS DE ABREU - CAÇAPAVA

=======================================

I “ESTUDANTROVAS” DE JAMBEIRO = TEMA “ESCOLA / PROFESSOR”
(COMISSÃO JULGADORA: Domitilla Borges Beltrame, Selma Patti Spinelli, Héron Patrício, Renata Paccola e Sérgio Ferreira da Silva – UBT São Paulo, Elza Barros P. Hilário – Jambeiro e Élbea Priscila de S. e Silva – Caçapava. Coordenação Geral: José Ouverney)

TROVAS VENCEDORAS

Escola minha, querida,
esse ano te deixarei,
mas ficam em minha vida
bons momentos que passei.
SÉRGIO NUNES DOS ANJOS – 3º ano

A escola é o segundo lar,
vou amá-la e conservá-la.
Venho aqui para estudar
e não vou decepcioná-la.
SIDNEI MARCIANO – 3º ano

Escola é um lugar seguro,
escola é um lugar de ação,
nela encontro meu futuro,
nela está meu ganha-pão.
RAFAEL DE ANDRADE MENDES RIBEIRO – 8ª série

Quando vamos estudar,
aprender com o professor,
nós estamos a buscar
um futuro promissor.
JOSÉ RENATO ROCHA OUVERNEY – 3º ano

Cada ano que passamos
na escola a aprender
é uma pedra que tiramos
da estrada a percorrer.
JOSÉ RENATO ROCHA OUVERNEY – 3º ano

Vamos todos, por favor,
nosso mestre homenagear,
respeitar o professor
na escola ou em qualquer lugar.
KAREN C. GÓES – 7ª série

Tudo ele faz com prazer,
isso sim que é professor;
as coisas que sei fazer
ele ensinou com amor.
RAFAEL DE ANDRADE MENDES RIBEIRO – 8ª série

Meu professor tem bondade,
com certeza há de entender
que não faço por maldade
o que deixo de fazer.
ANDRÉIA MOREIRA CRISTINO – 2º ano

O estudo é fundamental,
nunca deixe de estudar,
quem não estuda está mal,
não tem como trabalhar.
JOÃO CARLOS DE SOUZA JUNIOR – 8ª série

Eu trago em minha memória
meu querido professor:
cada passo da história
me ensinou com muito amor.
SILVANE M. TOLEDO – 1º ano

“Devemos gostar da escola”,
sempre ensina o professor,
mas eles preferem bola
e elas só falam de amor.
EVELINE SIQUEIRA – 1º ano

A escola é bem colorida
com passarinhos cantando
mas o que falta na vida
são pessoas estudando.
JEOVÁ B. DOS SANTOS – 1º ano

O professor se anima
se vê o aluno estudando;
o professor desanima
quando o vê bagunçando.
ANA CAROLINA CUNHA – 3º ano

Um professor que é amigo
ele ensina sem parar;
ele é sempre nosso abrigo,
nos ensina até no lar.
SILVANA LOPES – 8ª série

Com amor e dedicação
vamos à escola aprender,
fazendo toda lição
ninguém vai se arrepender.
GIOVANA CATOIRA CONCI – 8ª série
=====================================================

(texto inserido no livro de resultados)  BEM VINDOS A JAMBEIRO!

     É muito gratificante para Jambeiro sediar pela primeira vez um concurso de trovas. As portas da cidade se abrem para uma plêiade de gabaritados poetas do Vale do Paraiba e de São Paulo, muitos deles vindos pela primeira vez ao nosso município. Também extremamente prazeroso é saber que o nosso jovem está diretamente ligado ao movimento por meio do “Estudantrovas”. É a cultura, de braços dados com a União Brasileira de Trovadores, elevando o nome de Jambeiro e confirmando-a em um lugar de destaque no cenário do Estado de São Paulo. Sejam bem vindos, parabéns a todos e até a próxima!
     Jambeiro, 01 de dezembro de 2001

JOSÉ GERALDO VASCONCELOS COELHO – Prefeito Municipal