Faleceu neste 27 de julho de 2015, aos 91 anos,  o grande trovador Sebastião Alício Sundfeld, ou, simplesmente SEBAS SUNDFELD, cognome literário do ilustre professor, musicista, orador  e poeta. Publicou mais de uma dezena de livros, sendo quatro de trovas.
           
            Nascido em Pirassununga/SP no dia 05 de julho de 1924 mas radicado em Tambaú desde 1949, onde foi agraciado com o título de “Cidadão Honorário”. Foi ele que criou os símbolos do município de Tambaú: o Brasão Heráldico, a Bandeira e a letra do Hino. Foi também Vereador na cidade e fundador da Biblioteca Pública, da qual é o patrono.

            Um currículo extenso de quem escreveu também uma linda página na história Trova brasileira, deixando um legado precioso de trabalho e de composições. Como estas:

Necessita de largueza
meu destino visionário:
-- sou peixe de correnteza...
não nado em águas de aquário.

Escolha o lugar que ocupa,          
pensando nesta lição:
- quem cavalga na garupa,
não tem as rédeas na mão!

Mim, índio, acha esquisita
a moda de uso mudado.
Índio quer roupa bonita...
branco quer andar pelado!