obteve a láurea em Nova Friburgo em trovas lírico / filosóficas, em 1979. Nascida em 22 de outubro de 1920 no Rio de Janeiro, filha de Heitor Ribeiro da Silva e Maria das Dores Ribeiro da Silva, que outra não é, senão a famosa "Rainha da Trova" Lilinha Fernandes. Foi pintora Também. Faleceu em 2006.

 

1977 – CONFLITO = 6º lugar
Este amor traz-me ventura
num conflito que alucina:
Faz com que eu, mulher madura,
tenha sonhos de menina...

1978 – OCASO = 1º lugar
Na paixão em que me abraso
tanto sol tem minha estrada,
que eu não troco o meu ocaso
pela mais linda alvorada!

1979 – AUSÊNCIA = 3º lugar
Tu partes com tal freqüência
que, embora em meio às promessas,
persiste um sabor de ausência
toda vez que tu regressas.
NOTA: com as três trovas acima,
................................................................
Alcy conquistou o título de "Magnífica Trovadora" em Nova Friburgo, no ano de 1979

Vai, coração, vai teimoso,
vai por aí a bater
por um outro, mentiroso,
que finge por ti bater.

Na minha doce ilusão,
ser uma trova eu queria,
aquela que tua mão
sem tremer assinaria.

Fiz uma trova tão linda
para a flor que ele me deu...
Eu conservo a flor ainda
mas a trova ele esqueceu...

Não há maior desengano
ferindo nosso saber,                       (M. Especial Niterói 1997)
do que ouvir um ser humano
revelar: “Eu não sei ler”.

Deixei restos de carinho                 (M. Especial Niterói 1997)
sob insensatos protestos
e agora, triste e sozinho,
ando em busca desses restos ...

Os dilemas venceremos
com firmeza em nossos passos:             (1º lugar Conc. dos Magníficos - 1990)
- remador que perde os remos
faz remos dos próprios braços...

Muitos, fugindo aos fracassos,             (Menção Honrosa UBT Rio de Janeiro - 1990)
têm, nas ingênuas conquistas,
o destino dos palhaços
imitando trapezistas...

Eis-me, de novo, defronte             (Menção Honrosa em São Jerônimo da Serra - 1987)
das malhas de tua rede,
a beber da mesma fonte
que não matou minha sede...

Na humildade do meu ninho,
com teu amor que me enleia,                (Vencedora UBT RJ - 1983)
meu jantar de pão e vinho
tem ares de Santa Ceia!

Mais triste que um céu cinzento,             (Menção Honrosa em Niterói - 1983)
mais cruel que a própria dor,
é aquele amor de momento,
sem mais momentos de amor!

Que idade tens? E eu, risonho,               (Campeã Intersedes Nacional - 1982)
respondo, sem me abalar:
- Eu tenho a idade que o sonho
permite um sonho sonhar!

A casa ainda é aquela...
ainda é o mesmo portão...                          (co-vencedora Niterói - 1982)
na sala, a mesma aquarela
junto à mesma solidão!

O calor da mocidade
e os riscos da meninice                         (Menção Especial Niterói - 1982)
deixam brasas de saudade
sob as cinzas da velhice.

Só hoje, de alma cansada,                        (co-vencedora Niterói - 1980)
sei minhas preces de cor:
é no fim da caminhada
que a gente reza melhor!

Da infância e de seus folguedos,             (2º lugar em Porto Alegre - 1979)
relembro instantes diletos,
quando sou, entre brinquedos,
brinquedo na mão dos netos!

Num capricho alucinado,                    (co-vencedora Rio de Janeiro - 1979)
em vindoura encarnação,
eu quero ser o pecado,
se tu fores meu perdão!

Na pobreza do meu ninho,
com teu amor que me enleia,                 (Menção Honrosa Rio de Janeiro - 1979)
meu jantar de pão sem vinho
tem ares de Santa Ceia!

Vi, na magia de um bumbo,                   (Menção Especial Rio de Janeiro - 1979)
enquanto ele ressoava,
os soldadinhos de chumbo
de um quartel que eu comandava...

Se em vez do bem que fizeste,
todo mal me houvesses dado,
- pela filha que me deste,
estarias perdoado!
 

HUMORÍSTICAS
 

Sou timida, na verdade,                 (Menção Honrosa Niterói - 1999)
e você já percebeu .
Porém ... beije-me à vontade
porque a tímida sou eu...

Só mesmo como piada
"pão dormido" não engorda,       (M. Especial Nova Friburgo - 1989)
pois na primeira dentada
é claro que o pão acorda!

Tão carinhosa ela é,
que, num amor desmedido,          (3º lugar Fortaleza - 1983)
chega a fazer cafuné
na peruca do marido.

Foram risadas de estrondo
quando o pobre Waldemar          (2º lugar Nova Friburgo - 1980)
quis envelope redondo
para a "Carta Circular"...

Com uma telefonista
casou-se um pobre coitado.       (3º lugar São Bernardo do Campo - 1979)
Agora, por mais que insista,
só dá “ramal ocupado”...

Ao velho diz o brotinho:
"Quero fugir com você”.               (1 º lugar Nova Friburgo, 1974)
Indaga o pobre velhinho:
"Fugir? Mas ... Fugir pra quê?"

Com ciúme, enfurecida,
deu nele tanta pancada,
que a amizade colorida
anda um pouco desbotada...

Não há nada que esmoreça
o brasileiro animado:
- tá levando na cabeça
mas, polegar levantado!...

Tu partes com tal frequência
que, embora em meio às promessas,
persiste um sabor de ausência
toda vez que tu regressas.

Na igreja, menina arteira,
- não é coisa que se enquadre -
mas... quase que viras freira,
ao saber quem era o padre...