TEMA = "COLHEITA"
(10 trovas vencedoras)

Não tens culpa, velha enxada,
desbeiçada, cabo torto,
por só colheres o nada
do ventre de um solo morto...

Darly O. Barros – São Paulo – SP.

***

Eu planto o amor a meu modo,
semeando o bem nos caminhos...
e, nas roseiras que podo,
colho mais rosas que espinhos!

Eduardo A. O. Toledo – Pouso Alegre – MG

***

O outono que já me alcança
não me entardece o presente...
Há colheitas de esperança
no pomar do meu poente.

Elen de Novais Felix – Niterói – RJ

***

Tomara um dia alguém olhe
pela paz deste roçado:
tem muita mão que hoje colhe,
sem jamais haver plantado.

José Ouverney – Pindamonhangaba – SP

***

Ajuda os de mãos vazias,
porque colheita não temos
igual à das alegrias
que vêm do bem que fazemos!...

José Tavares de Lima – Juiz de Fora – MG

***

Aprende mais quem aceita
o risco de cultivar,
se a despeito da colheita
continua a semear!

José Teixeira Cotta – Juiz de Fora – MG

***

Pagando à vida tributo
por erros que praticou
hoje o velho colhe o fruto
que um dia o moço plantou!

Pedro Ornellas – São Paulo – SP

***

Colheita, ainda guardada
num simples grão amarelo,
é uma obra a ser lançada,
mas que ainda está no prelo!

Vanda Fagundes Queiroz – Curitiba – PR

***

Seja a todos proveitosa
esta lição comezinha:
- Ninguém jamais colheu rosa
cultivando erva daninha.

Waldir Neves – Rio de Janeiro – RJ

***

Quem cultiva a intransigência
e ao erro nega perdão
colhe os frutos da inclemência
no pomar da solidão.

Wanda de Paula Mourthé – Belo Horizonte – MG