V Concurso Literário “Cidade de Maringá”
Promoção: Academia de Letras de Maringá

Apoio: União Brasileira de Trovadores 


Tema
(único) para todas as modalidades: CELEIRO
 

VENCEDORES     (ordem alfabética)

                      MODALIDADE TROVA:

Arlindo Tadeu Hagen (Belo Horizonte – MG), com
“Nos campos do mundo inteiro”.

Carolina Ramos (Santos – SP), com
“Num lar… que falte o sabor”.

Éderson Cardoso de Lima (Niterói – RJ), com
“Os voos alegres, tristonhos…”.

Héron Patrício (São Paulo – SP), com
“Coração, velho celeiro,”.

Josafá Sobreira da Silva (Rio de Janeiro – RJ), com
“O meu celeiro está cheio”.

José Ouverney (Pindamonhangaba – SP), com
“Da safra não faça alarde”.

Márcia Jaber de Barros Moreira (Juiz de Fora – MG), com
“De certo é o ventre materno,”.

Maria Helena Oliveira Costa (Ponta Grossa – PR), com
“Por tantos celeiros cheios”.

Maria Lúcia Daloce (Bandeirantes – PR), com
“Lavrador, são tuas mãos”.

Neide Rocha Portugal (Bandeirantes – PR), com
“Sem meus filhos ao meu lado,”.

.........................................................................................

                    MODALIDADE SONETO:

Alba Helena Corrêa (Niterói – RJ), com “Um celeiro diferente”.

Edmar Japiassú Maia (Rio de Janeiro – RJ), com “Gota a gota”.

Gilson Faustino Maia (Petrópolis – RJ), com “À minha primeira professora”.

José Messias Braz (Juiz de Fora – MG), com “Céu da madrugada”.

Lucília Alzira Trindade Decarli (Bandeirantes – PR), com “Celeiros da modernidade”.

..........................................................................................

MODALIDADE CRÔNICA:

André Telucazu Kondo (Jundiaí – SP), com “Celeiro da infância”.

Élbea Priscila de Sousa e Silva (Caçapava – SP), com “Pequena e doce crônica”.

Fábio Augusto Antea Rotilli (Maringá – PR), com “O celeiro”.

Renato Benvindo Frata (Paranavaí – PR), com “As botinas de couro cru”.

Sebas Sundfeld (Tambaú – SP), com “A Ajuda”.

..........................................................................................

                 MODALIDADE POEMA LIVRE:

Antônio Rosalvo R. Accioly (Nova Friburgo – RJ), com “Ofertório”.

Carlos Brunno Silva Barbosa (Valença – RJ), com “Celeiro Dulcinéia”.

Larí Franceschetto (Veranópolis – RS), com “De silos & de sonhos”.

Roberto Resende Vilela (Pouso Alegre – MG), com “Testemunho do silêncio”.

Rosana Dalle Leme Celidonio (Pindamonhangaba – SP), com “Eterno celeiro”.