V  CONCURSO LITERÁRIO ‘CIDADE DE MARINGÁ” – 2010/2011

 

                                       TEMA:  “CELEIRO”

 

        DEZ TROVAS VENCEDORAS -  (autores por ordem alfabética)

 

Nos campos do mundo inteiro

há um contraste que angustia

porque a mão que enche o celeiro

quase sempre é mão vazia!

ARLINDO TADEU HAGEN – BH

 

Num lar... que falte o sabor

do quitute predileto...

mas, o celeiro do amor

que esteja sempre repleto!

CAROLINA RAMOS  - Santos

 

Os vôos alegres, tristonhos...

Diversidade completa!

Pulsa um celeiro de sonhos

no coração do poeta!

ÉDERSON CARDOSO DE LIMA – Niterói

 

Coração, velho celeiro,

tanto amou na mocidade

que está cheio, por inteiro,

de sementes de saudade...

HÉRON PATRÍCIO – SP

 

O meu celeiro está cheio

de feno, alfafa e capim;

e eu, vazio, aqui no meio,

quem sabe farto de mim?

JOSAFÁ SOBREIRA DA SILVA – SP

 

Da safra não faça alarde,

nem deixe o celeiro aberto,

porque a inveja dorme tarde,

vive atenta... e mora perto!

JOSÉ OUVERNEY – Pindamonhangaba

 

Decerto é o ventre materno,

com a semente contida,

um abrigo meigo e terno,

celeiro da própria vida.

MÁRCIA JABER DE BARROS MOREIRA – Juiz de Fora

 

Por tantos celeiros cheios

e tantos pratos vazios,

a vida nos mostra veios

de desumanos desvios!

MARIA HELENA OLIVEIRA COSTA – Ponta Grossa

 

Lavrador, são tuas mãos

que, em celeiros colossais,

deixam nas pilhas de grãos

as impressões... digitais!

MARIA LÚCIA DALOCE – Bandeirantes

 

Sem meus filhos ao meu lado,

contemplo, sem alegria,

o celeiro abarrotado

e a casa-grande... vazia!!!

NEIDE ROCHA PORTUGAL - Bandeirantes
=====================================
NOTA = festividades de encerramento realizadas entre 24 e 26/06/2011.