II PRÊMIO "MENESTREL DA TROVA"  =   1997
( UBT Juiz de Fora)

     O sonho acalentado por muito tempo pelos trovadores de Juiz de Fora de realizar um evento de grande porte ganhou cores vivas em 1996 com a realização do I Prêmio "Menestrel da Trova". Numa noite de gala estiveram em Juiz de Fora os maiores nomes da trova nacional para receberem seus prêmios numa festa inesquecível.
    
Nem por isto a continuidade desta festa deixou de ser um sonho. Muda a política, mudam os homens e os apoios conquistados lá se vão. Entretanto ficam os amigos conquistados e a missão de conquistar mais gente.
    
Pois disto, sabemos bem, a nossa trova é capaz: tem cativado tanta gente que sobrevive nestas últimas décadas quase que como a única expressão da poesia clássica num movimento organizado.
    
Mas não haveremos de desistir... Dizem que trabalhar pela cultura em nosso país é matar um dragão por dia. Pois bem, este está morto. Aproveitemos a festa porque amanhã de manhã um novo dragão estará a nossa espera e lá iremos nós, com nossas espadas de sonho, dispostos a tudo para vencê-lo. E alguém duvida que conseguiremos?

Comissão organizadora

Arlindo Tadeu Hagen
Heloísa Zanconato Pinto
Marcelo Zanconato Pinto
 

AS MELHORES TROVAS LÍRICAS DE 1996.
MELHOR TROVA LÍRICA DE 96

Vencedora do Prêmio "Menestrel da Trova"

Deste-me um beijo - um somente!
E queres que eu me console ...
- O desejo é sede ardente,
que não se mata de um gole!...
Waldir Neves - Rio de Janeiro

O lençol, conforme o assentas,
traz-me a imagem fugidia
de um mar, que após as tormentas,
amanhece em calmaria!
Antônio de Oliveira - São Paulo 

O outono chegou de manso
e em teu rosto, bem fininhos,
pôs traços, que não me canso
de apagar com meus carinhos.
Maria Helena Calazans - São Paulo

Quando tu dizes que és minha,
teu reino sofre um agravo:
- como pode uma Rainha
pertencer ao seu escravo?!...
Izo Goldman - São Paulo
 
Nosso encontro... o beijo a medo...
A carícia fugidia ...
- Nosso amor era segredo,
mas todo mundo sabia...
Rodolfo Abud - Nova Friburgo
 

AS MELHORES TROVAS FILOSÓFICAS DE 1996
MELHOR TROVA FILOSÓFICA DE 96

Vencedora do Prêmio " Menestrel da Trova"

Se a estrada em que me confino
pelo destino é traçada,
sei que não mudo o destino
mas posso mudar de estrada!
José Maria Machado de Araújo - Rio de Janeiro

Num mau-humor quase eterno,
há quem, no viver sombrio,
faz da vida um grande inverno...
depois reclama do frio!
Arlindo Tadeu Hagen - Juiz de Fora

Não merece glória tanta
quem só vence... O mais valente
é quem perde e se levanta
para lutar novamente.
José Tavares de Lima - Juiz de Fora

Não há ser que mais concentre
esse amor da humanidade,
que a mulher que traz no ventre
o berço da eternidade!
João Elias dos Santos - São Paulo

Só quem molhou a camisa
por um futuro melhor,
sabe o sonho que desliza
numa gota de suor!
Sérgio Bernardo - Nova Friburgo

AS MELHORES TROVAS HUMORÍSTICAS DE 1996.
MELHOR TROVA HUMORÍSTICA DE 96

Vencedora do Prêmio "Menestrel da Trova"

Na praia alguém grita: gente,
dois carecas se afogando!
- Outro diz: calma, é somente
um nudista mergulhando...
José Tavares de Lima - Juiz de Fora

Coberta pela maré,
a loura, em pleno verão,
sentiu que não dava pé,
porém ... como dava mão!
Edmar Japiassú Maia - Rio de Janeiro

"Não conto mais com você!..."
- Diz a mulher lá da sala:
"Se no verão não se vê,
no inverno, então, nem se fala!..."
Rodolpho Abbud - Nova Friburgo

Verão assim - credo em cruz!
Foi tanto o calor na cuca,
que uma porca "deu à luz"
três leitões - à pururuca!
Newton Meyer Azevedo - Pouso Alegre

Na "guerra" pela conquista
de um bom salário, valentes,
a manicure e o dentista
lutam... "com unhas e dentes!"
Therezinha Dieguez Brisolla - São Paulo
 

AS TROVAS MAIS CRIATIVAS DE 1996
TROVA MAIS CRIATIVA DE 96

Vencedora do prêmio "Menestrel da Trova"

Dorme o menor na calçada...
e a rua se estende ao léu,
feito uma rede amarrada
aos dois extremos do céu!
Antônio de Oliveira - São Paulo

O lençol, conforme o assentas,
traz-me a imagem fugidia
de um mar que, após as tormentas,
amanhece em calmaria!
Antônio de Oliveira - São Paulo

Posso doar-te a ventura
na transfusão do que anseias,
pois, mais que sangue, é ternura
o que me corre nas veias!...
Heloísa Zanconato Pinto - Juiz de Fora

A vida monta e desmonta
meus castelos, tudo enfim
e o "Reino do Faz-de-Conta"
vai dando conta de mim!
Eugênia Maria Rodrigues - Rio Novo

Superada a fila imensa,
leva o idoso, na carteira,
a humilhante recompensa
do suor da vida inteira!
Sérgio Bernardo - Nova Friburgo
 

PRÊMIO "MENESTREL DA TROVA " PARA:

A SEÇÃO DA UBT QUE MAIS SE DESTACOU EM 1996:
VENCEDORA: UBT - SEÇAO DE BELO HORIZONTE/MG.
TAMBÉM FORAM INDICADAS: UBT - Seção de Barra do Piraí - RJ, UBT - Seção de Pindamonhangaba - SP, UBT - Seção de Porto Alegre - RS, UBT - Seção de São Paulo-SP.

A DELEGACIA DA UBT QUE MAIS SE DESTACOU EM 1996:
VENCEDORA: DELEGACIA DE BAURÚ-SP.
TAMBÉM FORAM INDICADAS AS DELEGACIAS DE: Cornélio Procópio-PR, Pouso Alegre-MG, São João da Boa Vista-SP, Rio Novo-MG.

O TROVADOR QUE MAIS SE DESTACOU EM 1996:
VENCEDOR: JOÃO FREIRE FILHO da UBT do Rio de Janeiro.

SOBRE AS INDICACÕES,

     Todos nós conhecemos bem a estória do velho, do menino e do burro, onde ninguém se contentava com a solução tomada para a locomoção dos mesmos.
    
Há pouco tempo ouvimos uma versão desta lenda que termina com o seu resumo em forma de quadra:

"É mal se eu monto a cavalo;
se o rapaz monta, mal é;
é mal se ambos montamos;
é mal se vamos a pé." 

     Assim tem sido com a indicação das trovas do Prêmio Menestrel.
     No ano passado fizemos toda a seleção e apuração com os Magníficos Trovadores de Nova Friburgo e os presidentes de seção e delegados de todo o Brasil. Vieram as críticas...
     Neste ano, tentamos os trovadores da UBT- Juiz de Fora e os Magníficos Trovadores na fase final.              Novas críticas...
     Todas são válidas. Apenas gostaríamos de dizer aos que nos criticam que ESTAMOS TENTANDO.
             Qualquer hora a gente acerta e aí todos ficarão felizes. SERÁ?

AGRADECIMENTOS ESPECIAIS
Aos Trovadores que, com carinho e dedicação, trabalharam nos processos de indicação e julgamento do II Prêmio "Menestrel da Trova":
DA UBT - JUIZ DE FORA:

Amael Tavares da Silva, Ângela Eveline B. M. Santos, Arlindo Tadeu Hagen, Cézar Augusto Defilippo, Geny Nagem Assad Sabbagh, Heloísa Zanconato Pinto, José Augusto de Carvalho, José Tavares de Lima, José Walter da Fonseca, Leda Maria Bechara, Licínio Antônio de Andrade, Manoel Evaristo Carlos Jr., Marcelo Zanconato Pinto, Margarida Tanini, Mauro Macedo Coimbra, Maria Agostinha da Silva, Maria Nilza dos Santos Sobrinho, Vera Carmen Horta Colucci, Vera Maria de Lima Bastos e Wanda de Oliveira Martins.

MAGNÍFICOS TROVADORES DE NOVA FRIBURGO:

Aloísio Alves da Costa(Orós-CE), Antônio Carlos Teixeira Pinto (Niterói/RJ), Arlindo Tadeu Hagen (Juiz de Fora/MG), Carolina Ramos( Santos/SP), Edmar Japiassú Maia (Rio de Janeiro), João Freire Filho (Rio de Janeiro), José Maria Machado Araújo (Rio de Janeiro), José Tavares de Lima (Juiz de Fora), Lucy Sother Alencar da Rocha (Belo Horizonte/MG), Luna Fernandes (Rio de Janeiro), Maria Nascimento Santos Carvalho (Rio de Janeiro), Octávio Venturelli (Nova Friburgo/RJ), Pedro Ornellas (São Paulo), Therezinha Dieguez Brisolla (São Paulo) e Waldir Neves (Rio de Janeiro)

HOMENAGENS ESPECIAIS DA UBT-JUIZ DE FORA:

NUME: O Núcleo Mineiro de Escritores foi o principal responsável pelas realizações no campo das trovas na década de 60 em Juiz de Fora. Foi o realizador dos primeiros jogos Florais de Juiz de Fora e publicou coletâneas de trovas. Dele faziam parte Célio Grünewald, Hegel Pontes, Dormevilly Nóbrega, Roberto Medeiros, Cândido Pereira de Almeida, Cezário Brandi Filho, Sebastião Paiva, José Carlos de Lery Guimarães, João Gonzo Filho, Ludgero Nogueira, Adhemar Mendonça, Sinval Cruz, J. Guedes, Sílvio Machado e outros. A este brilhante grupo que tanto fez pela trova juizforana, nossos cumprimentos e nossas homenagens.

ROBERTO MEDEIROS: Um dos mais destacados membros do NUME, Roberto Faria de Medeiros nasceu em Juiz de Fora em 17-O7-1923. Foram seus pais: João Medeiros da Silva e Tereza Faria de Medeiros. Advogado, professor e político, ocupou diversos cargos de importância, chegando a Suplente de Senador. Poeta, trovador e compositor, publicou "Cantigas que a Vida Enquadra " (Trovas) e "Fuga das Horas " (Poesias). Faleceu em 19-11-1995.

Trovas de Roberto Medeiros:

Não há criança vadia ...
E as que esmolam a teus pés
são anjos que Deus envia
para saber quem tu és. 

Liberdade, a tua essência
sempre exerce este fascínio:
- quem viveu tua existência
não suporta o teu declínio.

Não faz falta em meu arquivo
o teu retrato, querida:
- A saudade é o negativo
que guardo por toda vida. 

Inconstante como as garças,
tu foges ao meu afago,
deixando penas esparsas
na solidão do meu lago.

////////////////////////////////////////////////////

NOTA:  matéria extraída da UBT de Juiz de Fora.