NOTA ALVISSAREIRA!

 
                A II CONAPREST (Convenção Nacional de Presidentes Estaduais da UBT), realizada nos dias 25 e 26 de julho de 2015 em São Paulo, discutiu pontos importantes. Alguns foram aprovados, outros não. Entre os itens aprovados há um, cujo teor, com seus desmembramentos, propiciou muito debate nos últimos meses. Veja como ficou, na reprodução de texto publicado no Boletim Nacional da UBTN de agosto, por sua Presidente Domitilla Borges Beltrame:
 
                “Aprovada a remessa de Trovas pela Internet nos concursos a partir de 2016: os concursos poderão trazer em seu regulamento as duas formas de recebimento das Trovas. Concursos somente pela Internet continuam não tendo o aval da UBTN, o que foi aprovado na I CONAPREST.
 
                Está sendo elaborada uma regulamentação para os concursos a partir do próximo ano: regulamento, prazos para publicação, como e em que âmbitos em que se pode concorrer, etc. Esta regulamentação será publicada no próximo Boletim, em setembro.”

 
                Outras deliberações tomadas foram as seguintes:
 
1 – Aprovação do texto final da Oficina de Trovas. Em breve os presidentes de Seção estarão recebendo o livreto do Manual.
 
2 – Foi sugerida e aprovada a ampliação de dois para quatro anos do mandato de Presidente Nacional e Presidente Estadual da Entidade, a partir da próxima eleição, com apenas uma reeleição. Para presidentes de Seção continua valendo a regra de dois anos, conforme está no Estatuto da UBT. Almir Pinto de Azevedo, que é advogado, ficou encarregado de introduzir esta mudança no Estatuto.
 
3 – Foi lançado o projeto “Pró Memória” da UBTN, sendo escolhido o trovador Almir Pinto de Azevedo para presidente deste projeto. Para tanto, ele espera contar com a colaboração dos trovadores, que poderão enviar fotos, livretos de concursos, narração de fatos, isto é... tudo que possa ser guardado como história da UBT.
 
4 – Foi escolhida, por unanimidade, a capa do livro “Meus Irmãos Trovadores” volume II,  e resolvido que todos os trovadores do Brasil, associados ou não da UBT, terão suas trovas publicadas, excluídos apenas os que já constam do 1º volume, com exceção de Héron Patrício e Larissa Loretti.
 
                Outros pontos discutidos irão sendo, aos poucos, dados a conhecimento.
 
..............................................................................................................
 
O que implica dizer que mudanças estão acontecendo. Há outras, reivindicadas e ainda não aprovadas mas, passo a passo, a Entidade mais representativa da Trova no Brasil poderá ir se vestindo com trajes de modernidade, para atender aos clamores desses novos tempos e, assim, adequar-se aos parâmetros que a busca por Renovação não só espera como exige.

(texto publicado no caderno "Atualidades" do site www.falandodetrova.com.br em 20.08.2015