A Trova brasileira acumula perdas não somente quando morre um trovador mas, também, - e principalmente - quando morre alguém que trabalha por ela ou patrocina um espaço para ela,
seja através de eventos ou de publicações na mídia

     Assim é que podemos dizer que a Trova Brasileira está realmente de luto desde o dia 11 deste mês de dezembro de 2015, com o falecimento, em Curitiba, da jornalista, escritora e professora ROSEMARY LOPES PEREIRA, aos 88 anos,
depois de longos anos de sofrimento, vítima de um AVC.

     Dizendo assim, pouca gente a identificará no universo trovístico mas, se dissermos que ela era a proprietária do jornal "O Radar", de Apucarana, logo nos lembraremos de Maria Thereza Cavalheiro e de sua coluna de homenagem aos trovadores, por muitos anos cumprida com extrema religiosidade pela amiga Maria Thereza, grande amiga de Rosemary, que agora passa a residir naquele cantinho de nossos corações, chamado Saudade.

     A informação nos foi passada pela própria Maria Thereza e evidentemente não poderíamos deixar de registrar, por tudo que a ilustre jornalista representou.