I CONCURSO DE TROVAS “PAINEIRAS DO MORUMBY” – SP – 1991
(Âmbito Estadual, Tema: “PAINEIRA”

OBS: dentro de cada categoria de premiação, os nomes constam em ordem alfabética)

VENCEDORES

A paineira derrubada
vive agora em outro espaço,
na paina de uma almofada
onde eu derrubo o cansaço!
ALBA CHRISTINA CAMPOS NETTO

No topo da passarela,
com seu turbante de flores,
a paineira é uma aquarela
na fantasia das cores...
AURORA PIERRI ARTESE

Foi por um raio abatida
aquela enorme paineira,
que agora é tronco sem vida,
na vida de uma porteira!...
FRANCISCO LUZIA NETO

Paineira de minha infância,
ao recordar-te enlevado,
meu sonho encurta a distância
entre o presente e o passado!
PEDRO ORNELLAS

Quando se vê fustigada
por ventos devastadores,
a paineira enfeita a estrada
com seu tapete... de flores!
THEREZINHA DIEGUEZ BRISOLLA

MENÇÕES HONROSAS

Sopra o vento nos barrancos
e a paineira arrepiada,
solta seus cabelos brancos
sobre a rama desfolhada.
AURORA PIERRI ARTESE

Paineira em flor... tu me deste
a ilusão maravilhosa
de que a abóbada celeste
não é mais azul... é rosa!
CAROLINA RAMOS

A criança ao ver, brejeira,
seu mundo com tantas cores,
pensa, ao olhar a paineira,
que o céu é feito de flores!
CILENA ALVES CARVALHO

Carinhoso, o vento alisa
a paineira em suas danças;
e o pente fino da brisa
vai lhe penteando as tranças!
CLÁUDIO DE CÁPUA

Sem queixas vou suportando
meu destino de paineira:
- com flores de quando em quando,
e espinhos a vida inteira!
DIVENEI BOSELI

Depois que a chuva se amaina,
cansado, o vento adormece
no travesseiro de paina
que a paineira lhe oferece!

De paineiras enfeitado...
deslumbrante... sem igual...
o jardim não foi tombado,
mas virou cartão postal!
ERCY Mª MARQUES DE FARIA (duas)

Entre os “perdidos e achados”
só resta, do amor risonho,
dois corações desenhados
na paineira do meu sonho!
JOÃO ELIAS DOS SANTOS

No acolchoado de paina,
colhida ao pé da paineira,
o homem se esquece da faina
nos braços da companheira!
MARINA BRUNA

Carro-de-bois, velho amigo,
sob a paineira encostado...
Eu me pareço contigo,
sobras de um tempo passado!

O tempo, por brincadeira,
maldoso como ninguém,
levou-te as flores, paineira...
levou-me os sonhos também!

Oh paineira, sem escolhas,
nosso fim é percebido:
- Você, despida de folhas...
- Eu, dos meus sonhos despido!
PEDRO ORNELLAS (três)

Se a saudade me molesta,
esqueço os meus dissabores,
sempre que a paineira, em festa,
põe seu vestido... de flores!
THEREZINHA DIEGUEZ BRISOLLA

MENÇÕES ESPECIAIS

A paineira enfeita o vale
na primavera cheirosa...
e no inverno tece um xale,
com sua paina sedosa!
AURORA PIERRI ARTESE

Velhinha, de vida breve,
já “misturando estação”,
a paineira chora neve
num vendaval de verão...
CARMEM OTTAIANO

Paineira, velha paineira,
porta de um mundo encantado,
cuja sombra, a vida inteira,
mantém meu sonho acordado!
CAROLINA RAMOS

Fecunda e boa, a paineira,
na paisagem dos caminhos,
ou floresce prazenteira
ou cobre a terra de arminhos.
CIDOCA DA SILVA VELHO

Paineira altiva, frondosa,
da vida, os mil solavancos,
não te vergam e, orgulhosa,
mostras teus cabelos brancos!
GIVA DA ROCHA

Sempre que chora, a paineira,
róseas flores pelo chão,
ela desdobra altaneira,
lenços brancos de algodão.
MARIA REGINATO LABRUCIANO FERRAZ

Acolhendo a quem vier,
viajantes, andarilhos,
a paineira é mãe, mulher,
que sempre agasalha os filhos!
MARILÚCIA REZENDE

Por florescer altaneira,
na paisagem descampada,
aquela velha paineira
tornou-se marco de estrada!
MARINA BRUNA

Por entre a selva de pedra
e o cinzento da avenida,
frondosa, a paineira medra
em tons de rosa vestida...
SILVINA ANTUNES LEAL

Siga o exemplo da paineira
que, após o outono, persiste,
e se enfeita alvissareira!
Ela é só... mas não é triste!
THEREZINHA DIEGUEZ BRISOLLA

XZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZXZ
CRÉDITO DA MATÉRIA À MAGNÍFICA TROVADORA THEREZINHA DIEGUEZ BRISOLLA, UBT SÃO PAULO.