www.falandodetrova.com.br/poesianoonibuscamboriu2016t

PROJETO POESIA NO ÔNIBUS - BALNEÁRIO CAMBORIÚ - 2016

TROVAS EM PORTUGUÊS VENCEDORAS

(por ordem alfabética)
 
Dá medo o “progresso” louco
que, na caçada à riqueza,
dia a dia, pouco a pouco,
vai matando a natureza.  
A. A. de Assis
Maringá- PR
 
Nas longas noites de estio,
eu ouço estranha canção:
São os lamentos do rio
morrendo de poluição...
Angelica Villela Santos
Taubaté - SP
 
Passageiro e passageira,
prestem bastante atenção:
- Lixo é só lá na lixeira;
não joguem lixo no chão!
 Antonio Colavite Filho
Santos - SP
 
Deixe às gerações futuras
mundo melhor, mais perfeito:
amor pelas criaturas
e à natureza, respeito!
Cristina Cacossi
Bragança Paulista - SP
 
Degradando sem cessar,
o futuro será drástico.
O mundo vai sufocar
nas sacolinhas de plástico.
Dora Oliveira
Ipatinga - MG 
 
Quantas árvores cortadas
por um machado inclemente!
E nas áreas devastadas,
morre o mundo lentamente.
Dulcídio de Barros Moreira Sobrinho
Juiz de Fora - MG 
 
Criança conscientizada,
aprende e ensina a teus pais
que a água desperdiçada
é bem que não volta mais...
 Élbea Priscila de Sousa e Silva
Caçapava - SP
 
O cidadão consciente
toma exemplar atitude:
preserva o meio ambiente
pra preservar a saúde.
Francisco José Pessoa
Fortaleza – CE
 
Ato que não se concebe,
natureza destruída:
Poluição ninguém bebe,
e nem concreto é comida !
Henrique Eduardo Alves  Pereira
Maracanaú - CE
 
A luz do sol da alvorada
brilha no mar transparente.
Sendo a praia bem cuidada,
encanta os olhos da gente.https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif
Madalena Ferrante Pizzatto
Curitiba - PR
 
Natureza... obra divina,
sopro sagrado de amor,
maravilhosa menina
dos olhos do Criador!!!
Maria Nelsi Sales Dias
Santos - SP
 
Nem sempre os ventos socorrem
as asas desesperadas
dos passarinhos, que morrem,
na insensatez das queimadas.
 Messias da Rocha
Juiz de Fora - MG
 
Preservar a natureza,
mais que princípio, dever,
é conservar a beleza,
embelezar o viver.
Olga Maria Dias Ferreira
Pelotas - RS
 
Você que lê estes versos
nas ruas desta cidade,
não deixe em mãos de perversos
a biodiversidade.
Plácido Amaral
Caicó - RN
 
“Ganância" é terra ferida,
o homem destrói... põe à venda.
A terra é fonte de vida...
não uma fonte de renda.
Reovaldo Paulichi.
Atibaia - SP

OBS: se alguém quiser consultar os resultados completos, incluindo poesia, consulte  http://poesianoonibusbc.blogspot.com.br/