VII JOGOS FLORAIS DE PORTO ALEGRE (RS) – 1985

ÂMBITO NACIONAL = Tema: UNIÃO (L/F)

VENCEDORES

1º lugar: Carolina Ramos (Santos/SP):
Há contraste em nossas vidas,
mas perfeito é o desempenho:
- luz e sombra, quando unidas,
dão força e vida ao desenho!

2º lugar: Arlindo Tadeu Hagen (Juiz de Fora/MG)
Nossa união foi, somente,
simples prefácio bonito
de um livro que, infelizmente,
não chegou a ser escrito.

3º lugar: Arlindo Tadeu Hagen (Juiz de Fora/MG)
Daquela união de outrora
aos poucos se extingue a chama...
e os nossos sonhos, agora,
não cabem na mesma cama.

4º lugar: Batista Soares (Fortaleza/CE)
Lábios unidos demais,
num beijo gostoso e longo,
lembram união de vogais
no mais sonoro ditongo...

5º lugar: Cipriano Ferreira Gomes (São Paulo/SP)
Vais partir... e a despedida,
unindo nossas saudades,
vai fazer de uma só vida
duas tristonhas metades.

6º lugar: Cícero Rocha (Juiz de Fora/MG)
O rumo certo das vidas
alcançará quem não deixe
de imitar varas unidas
tão fortes dentro do feixe!

7º lugar: Cícero Rocha (Juiz de Fora/MG)
Cada filho que tivemos
valeu um traço de união
e foi mais um par de remos
a impelir a embarcação.

8º lugar: Jair Desidério da Silva (Rio de Janeiro/RJ)
Seria tão diferente
se toda separação
fosse feita, simplesmente,
por um traço de união!

9º lugar: Walter Waeny (Santos/SP)
Éramos dois. E bem vês
que esta união, hoje, é um nó:
Vamos agora ser três
sem sermos mais do que um só.

10º lugar: Linda Brandão Dias (Nova Friburgo/RJ)
Árdua foi a caminhada,
mas, unidos, sem cansaços,
de amor calçamos a estrada
que conduziu nossos passos...

MENÇÕES HONROSAS

Jair Desidério da Silva (Rio de Janeiro/RJ)
Nunca vi na minha vida
união tão grande assim:
Minha sombra, refletida,
sempre está perto de mim.

Eugênia Maria Rodrigues (Rio Novo/MG)
Desfez-se nossa união!
Neste adeus inconsequente,
perdidos na solidão
somos metades... somente!

Eugênia Maria Rodrigues (Rio Novo/MG)
Desfez-se a união... distantes,
nesse mundo de conflito,
somos quais pontos errantes
que se perdem no infinito...

Maria de Lourdes Pereira Quintanilha (Taubaté/SP)
Aros simples e singelos
no dedo anular da mão,
as alianças são elos
simbolizando a união.

Carmem Cerdeira Ventura (Santos/SP)
Morre o dia, morre a tarde,
morre a chama da ilusão...
Só não morre a dor covarde
que desfez nossa união...

Sérgio Bernardo (Nova Friburgo/RJ)
Nós dois, do pranto entre as águas,
lembrando a dor que morreu,
tanto unimos nossas mágoas
que esta saudade nasceu...

Silvina Antunes Leal (Santos/SP)
Só haverá tempos novos
de paz e plena harmonia,
quando a união entre os povos
não for somente utopia...

Vasques Filho (Fortaleza/CE)
Meus fracassos, recolhidos,
nas jornadas dos tristonhos,
vejo-os todos, hoje, unidos
aos fantasmas dos meus sonhos.

Arlindo Tadeu Hagen (Juiz de Fora/MG)
Fruto de antiga união,
esta saudade que abrigo
é um prêmio-consolação
que tem gosto de castigo!

Arlindo Tadeu Hagen (Juiz de Fora/MG)
A força desta união
se esconde em nosso passado:
no meu – sobrava um perdão;
no teu – faltava um pecado.

---------------------------------------------------------

ÂMBITO NACIONAL = Tema: CHOQUE - (Humorísticas)

VENCEDORES

1º lugar: Lavínio Gomes de Almeida (Santos/SP)
Deus fez Eva num segundo,
mas teve um choque, parou!
O seu barro vagabundo
era tão mau, que rachou!

2º lugar: Cícero Rocha (Juiz de Fora/SP)
Volta do exílio o Trindade...
Que grande choque levou!
O cinto de castidade
no nono mês estourou...

3º lugar: José Maria Machado de Araújo (Rio de Janeiro/RJ)
A moça, ao tentar a sorte,
tirando fotos despida,
levou um choque tão forte,
que a cópia saiu tremida!...

4º lugar: Sérgio Bernardo (Nova Friburgo/RJ)
O broto não liga ao toque
do esposo velho e cansado...
Quem pode levar um choque
de um circuito desligado?

5º lugar: Ana Maria Motta (Nova Friburgo/RJ)
Levou um choque o Rolando,
que não passa de um soldado,
vendo a mulher segurando
num cabo “desencapado”!

6º lugar: (Edmar Japiassu Maia/RJ)
Foi um choque e muita mágoa
para quem acreditou:
a tua barriga d'água
com nove meses chorou...

7º lugar: Izo Goldman (São Paulo/SP)
Se, ao casar, foi grande o espanto
da noiva despreparada,
hoje, o que foi choque, é encanto
e ela vive... eletrizada...

8º lugar: José Maria Machado de Araújo (Rio de Janeiro/RJ)
A noiva, ajudando o Roque,
eletricista afamado,
levou um tremendo choque
ao pegar o cabo errado!...

9º lugar: Carlinda Lamego (Rio de Janeiro/RJ)
A viúva passou vergonha,
teve um choque de amargar,
quando viu Dona Cegonha
no seu telhado pousar!

10º lugar: José Augusto Fernandes (Rio de Janeiro/RJ)
O obstetra deu-lhe um “toque”
e a mulher não sentiu dor.
Sentiu foi aquele “choque”
e volta sempre ao doutor...

MENÇÕES HONROSAS

Almerinda Liporage (Rio de Janeiro/RJ)
Um choque levou Zequinha
sem fios e sem tomada;
ao se ligar na vizinha,
com a mulher dele ligada...

 Helvécio Barros (Bauru/SP)
É uma “brasa”, agora entendo
a mulher do velho Roque:
Na cama dela, rangendo,
até as molas dão... choque...

Batista Soares (Fortaleza/CE)
Menina, não me provoque,
pois sou um doutor esperto...
Meu tratamento de “choque”
é sempre no lugar certo...

Batista Soares (Fortaleza/CE)
A mulherzinha do Enoque,
com nevrose deprimente,
só queria tomar choque
num cantinho diferente!...

Vasques Filho (Fortaleza/CE)
Pai aos oitenta?! - espantado,
ouvindo a jovem mulher,
tomou um choque danado
e despediu o chofer!...

------------------------------------------------------- -------------------

 ÂMBITO ESTADUAL (RS) Tema: CORAGEM (L/F)

VENCEDORES

1º lugar: Luiz Machado Stábile (Uruguaiana)
Se um dia calar meu canto
e eu não puder mais lutar,
que não me falte, no entanto,
coragem para sonhar.

2º lugar: Doralice Gomes da Rosa (Porto Alegre)
Teus olhos trazem mensagem
de luz, amor e carinho...
São dois fachos de coragem
brilhando no meu caminho.

3º lugar: Lacy José Raimundi (São José do Ouro)
Um gaúcho sem coragem
envergonha estirpe guapa,
porque denigre a linhagem
de nossa origem farrapa!

4º lugar: Flávio Roberto Stefani (Porto Alegre)
Meu Senhor, quero sentir,
de uma forma singular,
a coragem de sorrir
quando o dia é de chorar.

5º lugar: Wilma Mello Cavalheiro (Porto Alegre)
Sem coragem, dividida,
entre a paixão e a razão,
minha alma é folha caída,
num vendaval de emoção.

6º lugar: Maria Brasil de Leão (Porto Alegre)
Quantas vezes, nesta vida,
sufocando o coração,
buscamos n'alma dorida
coragem de dizer “não”.

7º lugar: Lacy José Raimundi (São José do Ouro)
A quem falece a coragem
de lutar por seu espaço,
resta rodar na voragem
do inevitável fracasso.

8º lugar: Lacy José Raimundi (São José do Ouro)
Coragem revela quem,
de passagem pelo mundo,
prega o amor, semeia o bem,
sem hesitar um segundo!

9º lugar: Flávio Roberto Stefani (Porto Alegre)
Coragem! Ergue teu rosto,
desamarra esta carranca,
porque o sol, depois de posto,
nos mostra a lua mais branca.

10º lugar: Maria Dornelles (Porto Alegre)
Nos percalços do caminho
me acompanha a tua imagem.
És o meu pão, o meu vinho,
e a luz de minha coragem.

MENÇÕES HONROSAS

Alfredo Nogueira (Pelotas)
Coragem tenho, querida,
de dizer, sem falsa imagem,
que o que me falta na vida
é simplesmente coragem.

Arlete Sacramento (Porto Alegre)
Às vezes muita coragem
não traduz bem valentia;
é qual fogo na palhagem
que termina em covardia.

Arlete Sacramento (Porto Alegre)
Com rosto beijando o chão
na derrocada sofrida,
eu vi da glória o clarão
na coragem já perdida.

Doralice Gomes da Rosa (Porto Alegre)
O tempo, em louca voragem,
já varreu tudo o que eu quis:
- Só não levou-me a coragem
de ser bom e ser feliz.
Gerson Souza (Porto Alegre)

Eu não consigo encontrar
e nem descubro por que,
coragem para falar
quanto gosto de você...

José Barros Vasconcelos (Porto Alegre)
Os farrapos pelejaram
deixando saudosa imagem
e a semente que plantaram
foi exemplo de coragem.

Maria Brasil de Leão (Porto Alegre)
Numa estranha ambivalência
a coragem de querer
me causa, na tua ausência,
o medo de te perder!

Maria Dornelles (Porto Alegre)
Peço na diária oração
aos pés da suprema imagem,
que enquanto eu tenha razão
jamais me falte a coragem.

Wilma Mello Cavalheiro (Porto Alegre)
O destino arma ciladas
que só coragem e a fé,
conseguirão, se irmanadas,
manter-nos vivos, de pé.

Wilma Mello Cavalheiro (Porto Alegre)
Foi preciso muito brio,
quase a coragem faltou,
para enfrentar o vazio
que a tua ausência deixou.

--------------------------------------------

ÂMBITO ESTADUAL (RS) Tema: CURVA - (Humorísticas)

VENCEDORES

1º lugar: Milton Sebastão de Souza (Uruguaiana)
Por mais que a gente se zangue,
mande embora sem escolta,
mulher chata é bumerangue:
faz a curva e sempre volta...

2º lugar: Lacy José Raimundi (São José do Ouro)
Seu corpo bem modelado
me deixa a consciência turva,
pois me sugere um pecado
a espreitar-me em cada curva...

3º lugar: Doralice Gomes da Rosa (Porto Alegre)
Rabisquei discretamente
suas curvas a granel,
porém a mais saliente
ficou fora do papel.

4º lugar: Doralice Gomes da Rosa (Porto Alegre)
Ao perder a direção,
quis o instrutor da Roberta
fugir de uma contramão
e entrou numa curva aberta.

5º lugar: Milton Sebastão de Souza (Uruguaiana)
Como um peixe de águas turvas
sem rumo, sem sincronismo,
deslizo por tuas curvas
e acabo dentro do abismo...

6º lugar: Flávio Roberto Stefani (Porto Alegre)
Dobrando as curvas do rio,
já fica todo assanhado
o marujo, em desvario,
em outras curvas ligado...

7º lugar: Wilma Mello Cavalheiro (Porto Alegre)
Nas horas claras ou turvas,
pra atingirem suas metas,
os homens querem as curvas,
as mulheres... só as retas...

8º lugar: Flávio Roberto Stefani (Porto Alegre)
No erotismo desta estrada,
não sei por que, meu carrão,
quando a curva é acentuada,
estremece a direção...

9º lugar: Luiz Machado Stábile (Uruguaiana)
Numa tarde fria e turva,
foi dar uma fugidinha:
Aí... “derrapou na curva”
na “condução” da vizinha...

10º lugar: Luiz Machado Stábile (Uruguaiana)
Veloz, corria na praia,
despreocupado e ao léu...
Viu uma “curva” sem saia,
e só acordou no céu...

MENÇÕES HONROSAS

Doralice Gomes da Rosa (Porto Alegre)
Sonhei, em loucos desejos,
ser uma beija-flor colosso,
fechando uma colar de beijos
na curva do teu pescoço.

Flávio Roberto Stefani (Porto Alegre)
Democracia perfeita
são tuas curvas, sem perda,
em que a minha mão direita
aceita ajuda da esquerda...

Flávio Roberto Stefani (Porto Alegre)
Adoro bonde gaiola
e ao teu lado – vistas turvas –
se a curva do trilho esfola,
me saram as tuas curvas...

Lacy José Raimundi (São José do Ouro)
Se contemplo cada curva
que tu exibes pra mim,
meu pensamento se turva
antegozando o festim...

José Barros Vasconcelos (Porto Alegre)
Foi na curva do caminho,
logo adiante da olaria,
que tu disseste baixinho:
“Me agarra, que hoje é teu dia!...”
      ================================================

NOTA: CRÉDITO DESTA MATÉRIA AO PROF. PEDRO MELLO, DA UBT SÃO PAULO