ÂMBITO NACIONAL/INTERNACIONAL = TEMA:  "PRAÇA"

1º lugar: CAROLINA RAMOS - Santos
Sem notar que a vida passa,
esta emoção me extasia:
- meus netos correm na praça
onde, em criança, eu corria!

2º lugar: ELTON CARVALHO - RJ
Vovó, de cabelo branco,
na pracinha, ainda sonhava,
olhando o lugar no banco
em que o vovô se sentava...

3º lugar: WALTER WAENY - Santos
Como um estranho arrebol
esbanjando as luzes suas,
partem da praça, que é um sol,
os raios, que são as ruas!

4º lugar: VANDA FAGUNDES QUEIROZ - Guarulhos/SP
Cidade - vida que atua,
vibra de intensa emoção,
tendo veia em cada rua
e, na praça, o coração!

5º lugar: LATOUR AROEIRA - Niterói
Arquivo de tantas juras,
praça da minha saudade,
devolva minhas venturas
dos tempos da mocidade!

6º lugar: JOSÉ MARIA MACHADO DE ARAÚJO - RJ
Ao ver, hoje, o mundo em brigas,
e ao ver as vidas sem calma,
vejo que as praças antigas
tinham mais vida e mais alma!

7º lugar: IZO GOLDMAN - SP
Ante o vento enciumado,
a praça, em doce abandono,
num leito de tom dourado,
se entrega aos braços do outono...

8º lugar: CAROLINA RAMOS
Esta vida logo passa
e o céu, irmãos trovadores,
há de ser gloriosa praça,
com seresta e muitas flores!

9º lugar: ELTON CARVALHO
Nas cidades mais modestas,
onde há paz, tranquilidade,
a praça é o salão-de-festas
e o coração da cidade...

10º lugar: JOÃO FIGUEIREDO - RJ
Que saudade (ah, e hei de tê-las)
do banco, de cada flor...
do céu - um manto de estrelas...
da praça - um ninho de amor!

....................
MENÇÕES   HONROSAS

11º lugar: ALOÍSIO ALVES DA COSTA - Nova Friburgo
Na praça, nas horas mortas,
quando a tristeza me invade,
meu coração abre as portas
e deixa entrar a saudade!

12º lugar: WALTER WAENY
Ao luar que envolve tudo,
a praça, de madrugada,
tem sil~encios de veludo
acolchoando a calçada...

13º lugar: WALTER WAENY
A praça deserta e calma,
é triste assim como eu sou:
- silente como a minha alma,
depois que o amor se acabou.

14º lugar: VANDA FAGUNDES QUEIROZ
Olhando o velho retrato
da praça, eu ouço à distância
acordes que são, de fato,
cirandas da minha infância!

15º lugar: LATOUR AROEIRA
"Praça do tempo perdido",
eu te chamava, orgulhoso!
Hoje, bem triste, vencido,
busco em teus bancos repouso...

16º lugar: ANA MARIA MOTTA - Nova Friburgo
À velha praça volvendo,
junto aos velhinhos cansados,
eu chego agora, trazendo
meus sonhos aposentados.

17º lugar: ELTON CARVALHO
Relembro a pracinha e vejo
que faltam à humanidade
os homens do realejo
vendendo felicidade...

18º lugar: JOSÉ FRANCISCO CORDEIRO - Niterói
Nos meus doces devaneios
revejo a praça esquecida,
cenário de meus anseios,
pedaço de minha vida!

19º lugar: ELTON CARVALHO
Volto à praça... que saudade
das figurinhas, das trocas,
de tanta felicidade
num saquinho de pipocas...

20º lugar: VASQUES FILHO - Fortaleza
Na praça, nós dois, outrora,
e os sonhos da mocidade...
E agora? O que resta agora?
Somente a praça... e a saudade...
.......................
MENÇÕES   ESPECIAIS

21º lugar: ELTON CARVALHO
Achei a pracinha triste,
ao rever minha cidade:
das flores, somente existe
a que não morre: a saudade!

22º lugar: BENEARLE DE F. CONCEIÇÃO - São Gonçalo/RJ
Juras no tempo se envolvem...
versos de amor relembrados...
e as praças nunca devolvem
os velhos beijos trocados.

23º lugar: MARISOL - Teresópolis
Na grande praça da vida,
no quarteirão da saudade,
há uma tristeza incontida
relembrando a mocidade.

24º lugar: ELÍADE MONT'ALVERNE - RJ
Velha praça, tens nos braços
sonhos de sino e pardais...
Como tu, tenho cansaços,
mas sonhos não tenho mais...

25º lugar: CAROLINA RAMOS
Se foi castigo, tem graça,
- deste-me a rosa e sorri,
roubaste a rosa da praça,
no coração te prendi!...

26º lugar:  JOSÉ MARIA MACHADO DE ARAÚJO
Hoje, sem lar, na desgraça,
vou para a praça chorar...
No passado, aquela praça
foi o meu segundo lar...

27º lugar: IZO GOLDMAN
Que bom se o mundo voltasse
a ser uma praça antiga,
por onde a gente passasse,
encontrando gente amiga!...

28º lugar: JOÃO FIGUEIREDO - RJ
Como a brisa que perspassa,
tão leve, passas por mim,
com mais perfume e mais graça
que a praça com seu jardim.

29º lugar: CAROLINA RAMOS
Na praça, o banco afastado
tantos beijos rememora,
era brqnco e, encabulado,
é todo vermelho agora!

30º lugar: WILSON MONTEMÓR - Resende/RJ
Dobrando a "Esquina da Idade",
desço a 'Ladeira Lembrança",
dou com a "Praça da Saudade":
- fim da "Avenida Esperança"!-
-------------------------------------

APENAS TROVADORES DE MINAS GERAIS = TEMA:  "RUA"

1º lugar: C. A. BEIRAL - Governador Valadares
Minha rua da esperança,
o que fizeste contigo?
Manda de volta a criança
que não brinca mais contigo!

2º lugar: APRYGIO NOGUEIRA - Pouso Alegre
Vai devagar pela Rua
dos Prazeres, mocidade,
que o seu final se situa
lá na Praça da Saudade...

3º lugar: JOSÉ NOGUEIRA DA COSTA - Itajubá
As ruas, feias ou belas,
nos dão exemplos bem nobres:
transitam livres, por elas,
bons e maus, ricos e pobres.

4º lugar: ALFREDO DE CASTRO - Pouso Alegre
As poças de água da rua
onde moro, adoro vê-las,
quando as noites são de lua,
ficam cheinhas de estrelas!

5º lugar: C. A. BEIRAL
Arrancaram os oitis
das ruas dos tempos idos,
como se agora os guris
nascessem homens crescidos...

6º lugar: APRYGIO NOGUEIRA
Nosso lar, neste momento,
é como esquina florida
no sublime cruzamento
das ruas da nossa vida.

7º lugar: APRYGIO NOGUEIRA
As rugas, de vez em quando,
são as ruas pelas quais
os filhos vão caminhando
na própria alma dos pais!

8º lugar: JOSÉ VITOR DE PAIVA - Pouso Alegre
Rua de terra batida,
rua triste, sem calçada,
minha infância, minha vida,
princípio da minha estrada.

9º lugar: APRYGIO NOGUEIRA
Já não tenho mocidade,
mas vou chutando, a meu jeito,
a bolinha da saudade
numa rua do meu peito.

10º lugar: ALFREDO DE CASTRO
Menino de apartamento,
da janela não recua...
até parece um detento
que sonha brincar na rua!...

.....................
MENÇÕES   HONROSAS

11º lugar: JORGE BELTRÃO - Pouso Alegre
Rua quieta, triste, triste,
muito suja e esburacada,
mas, a saudade persiste,
caminha na velha estrada!

12º lugar: JOÃO LOPES PAIVA - Paraisópolis
Rua de telhas quebradas
e de vidraças partidas,
perdoa as minhas pedradas
na infância, mal dirigidas.

13º lugar: JOSÉ ANTONIO DE FREITAS - Pitangui
A rua é a mesma. No entanto,
por capricho do Destino,
busco, em vão, por todo canto,
meu coração de menino...

14º lugar: JOSÉ NOGUEIRA DA COSTA
Uma curta, outra comprida...
Por ela se vai e vem...
Que bom se a rua da vida
tivesse volta também!

15º lugar: OSWALDO GONÇALO DO CARMO - Pedro Leopoldo
Nesta rua tão singela,
no jardim que sobressai,
dentre as flores - a mais bela,
vi a nora do meu pai!

16º lugar: ALFREDO DE CASTRO
Diversas ruas lideram
um privilégio de glória:
ter os nomes que tiveram
os grandes vultos da História!

17º lugar: CONCEIÇÃO A. C. DE ASSIS - Pouso Alegre
Da singeleza eu me ufano,
da minha rua escondida,
que tem mais calor humano
que a mais central avenida.

18º lugar: CÉLIO GRÜNEWALD - Juiz de Fora
Lá na rua da ventura,
construí nosso ranchinho
com tijolos de ternura
e argamassa de carinho.

19º lugar: JOSÉ VALERIANO RODRIGUES - BH
A rua da vida é densa
de gente que, em multidão,
carrega na alma a descrença
e, no corpo, a solidão...

20º lugar: EUGÊNIA MARIA RODRIGUES - Rio Novo
Para que seu jeito esnobe
e esta ambição desmedida?
A mesma rua que sobe
nos aponta uma descida!

..................
MENÇÕES   ESPECIAIS

21º lugar: GERALDO KERSUL - Pouso Alegre
É uma rua minha vida,
onde minha alma cansada
somente encontra subida,
sem encontrar a chegada!

22º lugar: JOSÉ VITOR DE PAIVA
A minha rua é tão linda,
tão formosa, tão singela,
porém, sorri mais ainda,
sempre que passas por ela!

23º lugar: CÉLIO GRÜNEWALD
Não batas à porta quando
passares na minha rua:
vivo sempre te esperando,
vai entrando... a casa é tua!...

24º lugar: EUGÊNIA MARIA RODRIGUES
Tristemente, me revelas
ante o amor que inda me enleia:
"Somos ruas paralelas
onde a saudade passeia".

25º lugar: ARLINDO TADEU HAGEN - Juiz de Fora
Ao lado da meninada,
brincalhona, a branca lua
vem correr pela enxurrada
que passa na nossa rua.

26º lugar: ALFREDO DE CASTRO
Quando tudo é paz e flores,
quando as noites são de lua,
as almas dos trovadores
fazem serestas na rua!...

27º lugar: CÉLIO GRÜNEWALD
Muito pobre é a minha rua.
Mais pobre é o meu barracão.
Mas, à noite, a branca lua
joga prata em nosso chão!

28º lugar: JOSÉ NOGUEIRA DA COSTA
Quando ela passa, tão bela,
traje simples, pés no chão,
minha rua de favela
vira Avenida São João!

29º lugar: GRAZIELLA LYDIA MONTEIRO - BH
A Ciranda, a Cirandinha,
"O Seu Mestre' no mandado,
e a lua era todaminha
na rau do meu passado...

30º lugar: ISAURA FERREIRA - Ipatinga
Ai, os segredos da lua
já segredos não são mais!
Andam soltos lá na rua...
lado a lado, com meus ais!
=================================
NOTA = esse material foi uma gentil contribuição do "Magnífico Trovador" IZO GOLDMAN, da UBT São Paulo/SP