XXVI JOGOS FLORAIS DE POUSO ALEGRE – 2003

ÂMBITO NACIONAL/INTERNACIONAL TEMA: CANTO
Comissão Julgadora - Alfredo de Castro, Conceição de Assis, Eduardo A. O. Toledo, José Messias Braz, Newton Meyer e Roberto Vilela.

VENCEDORAS

1° Lugar
Carro de boi... No compasso
de teu tristonho acalanto,
a saudade atrasa o passo
para escutar o teu canto.
Adilson S. Maia - Niterói - RJ

2° Lugar
Sem alegria no rosto,
mas para espantar o pranto,
tento esquecer meu desgosto
cantando, triste, mas canto.
Argemira Fernandes Marcondes - Taubaté-SP

3.°Lugar ¬
Sem dar chance ao desatino,
quando a dor te atormentar,
tenta torcer o destino
cantando, em vez de chorar!
Ulysses de Carvalho Júnior - Niterói -RJ

4.°Lugar
És triste, moderna praça,
mesmo nas tardes mais brandas,
pois perdeste toda a graça,
sem o canto das cirandas!...
Hermoclydes Siqueira Franco - Rio de Janeiro -RJ

5.°Lugar
O amor, ao termo da vida,
deixa na pauta apagada
uma só nota sentida,
canto de cisne... mais nada.
Dorothy Jansson Moretti - Sorocaba -SP

6.° Lugar
Eu finjo que estou contente...
Ela finge que está triste...
- No canto do amor, a gente,
desafina... mas resiste!...
Rodolpho Abbud - Nova Friburgo –RJ

7° Lugar
No morro, a pobre criança
vestida só com farrapos,
em cantigas de esperança
embala a bruxa de trapos.
Alice N. Souza Felix - Niterói -RJ

8° Lugar
O grande tenor se cala
ante o pássaro silvestre.
- É o discípulo de gala
querendo escutar o mestre!
Antônio Augusto de Assis - Maringá -PR

9°Lugar
A voz da lembrança invade,
num canto de nostalgia,
o quarto e acorda a saudade
em nossa cama vazia...
Paulo Vieira - Belém -PA

10°Lugar
Liberto a paixão contida
seco as lágrimas do pranto...
e canto... à beira da vida
o meu canto ao desencanto...
Maria Lua - Nova Friburgo -RJ

MENÇÕES HONROSAS

O canto vem da calçada!...
- De cor, já sei o estribilho:
- é a seresta abençoada
da tua volta, meu filho!...
Clenir Neves Ribeiro - Nova Friburgo -RJ

Em cada canto da mente
o vulto dela flutua...
Não é passado, é presente,
o meu amor continua!
Ederson Cardoso de Lima - Niterói -RJ

É minha a caligrafia...
mas os versos não são meus!
Quem compõe uma poesia
transcreve o canto... de Deus!
Maria Lúcia Daloce Castanho - Bandeirantes -PR

Meu canto é mais que canção,
é muito mais que um lamento,
é o meu próprio coração
que faz seresta ao relento.
Maurício Cardoso Faria - Itaperuna -RJ

A desavença, que brota
entre amigos, tem o som
e o mesmo efeito da nota
cantada fora do tom...
Sérgio Ferreira da Silva - São Paulo -SP

MENÇÕES ESPECIAIS

A mãe pobre, no seu canto,
não vai além do estribilho,
a voz misturada ao pranto
engana a fome do filho!
Alzira de Siqueira Alves - São Paulo -SP

Palavras não dizem tudo
pois, se um grande amor existe,
o som de um sorriso mudo
cala qualquer canto triste.
Gerson César Souza - Porto Alegre -RS

Quando eu canto a minha saga
percebo, no que foi meu,
que o tempo jamais apaga
o que um amor escreveu...
José Otávio Venturelli - Nova Friburgo-RJ

Quando decanto os meus versos
procuro enxugar meu pranto...
Mas nesses cantos diversos
eu choro mais do que canto.
Pedro Viana Filho - Volta Redonda -RJ

Ao ver meu sonho ruir,
solto mais alto meu canto:
cem mil vezes que eu cair, c
em mil vezes me levanto!
Renata Paccola - São Paulo -SP

==========================================

ÂMBITO ESTADUAL (MINAS GERAIS) TEMA: VERSO
Comissão Julgadora: (da UBT - Niterói - RJ) Milton Nunes Loureiro (Presidente), Esther Soares, Maria Conceição Pires de Mello (Manta), Marcos Antônio C. de Oliveira e Maria Emília Leite Mattos.

VENCEDORAS:

1° Lugar
Poeta, faço do verso
o meu sublime mister,
e me inspiro no universo
do teu corpo de mulher!
Antonio Claret Marques - Guaxupé

2° Lugar
Em meu quarto, hoje sombrio,
na solidão que me invade,
brotam versos do vazio,
com requintes de saudade!
José Messias Braz - Pouso Alegre

3.°Lugar
O teu corpo, este universo,
do qual sou dono e senhor,
é que põe fogo em meu verso
e faz arder nosso amor!
Antonio Claret Marques - Guaxupé

4° Lugar
Na suave esteira de um sonho
seguirá minha poesia,
pois é nos versos que ponho
meu mundo de fantasia.
Almira Guaracy Rebelo - Belo Horizonte

5° Lugar
Poeta, que os homens seduz
pela força do teu verso;
com sementeiras de luz,
enches de brilho o universo!!!
Zeni de Barros Lana - Belo Horizonte

MENÇÕES HONROSAS

Meu Deus, senhor do Universo,
dai-me graças, por favor,
para que eu cante, num verso,
toda a grandeza do amor
Amael Tavares da Silva - Juiz de Fora

Malabarista dos versos,
no trapézio da ilusão,
salto percalços diversos,
sem pôr os meus pés no chão...
Ivone Taglialegna Prado Belo Horizonte

A mulher da minha vida,
a que me faz tão feliz,
eu guardo ainda escondida
nos versos que nunca fiz!
José Vítor de Paiva Pouso Alegre

Quando, em clima de magia,
Poeta, teus versos lavras,
dás encanto à Poesia,
pondo a tua alma em palavras.
Thereza Costa Val Belo Horizonte

Quando Deus fez o Universo,
com as artes trabalhou.
Terminou compondo um verso
que a natureza cantou!
Vera Maria de Lima Bastos Juiz de Fora

MENÇÕES  ESPECIAIS

Sete sílabas num verso,
quatro versos tão somente,
a trova é o próprio Universo
vibrando dentro da gente!
Eugênia Maria Rodrigues Rio Novo

O Senhor fez o universo.
As artes abençoou.
Ao poeta deu o verso
que o mundo inteiro aclamou!...
Jupyra Vasconcelos Belo Horizonte

Na rima rica de um verso
o bom trovador comprova,
que a grandeza do universo
cabe numa simples trova!
Mauro Macedo Coimbra Juiz de Fora

Com profundo sentimento,
revelando um desencanto,
meu verso flui em lamento
e põe desnudo o meu pranto.
Thereza Costa Val Belo Horizonte

Se nas trovas eu consigo
juntar meus sonhos dispersos,
o nosso amor, que bendigo,
não contenho em quatro versos.
Wanda de Paula Mourthé Belo Horizonte

----------------------------------------------------

II CONCURSO ENTRE OS NOTÁVEIS TROVADORES° Tema: TROVA
Comissão Julgadora: Célia Guimarães Santana (Presidenta), Cira M. Guimarães, Daniela E. Nogueira, José Augusto E Souza e Ma Conceição Pereira (todos da UBT-Sete Lagoas)

1° Lugar
Em ofertório sagrado,
no altar da terceira idade,
com as rimas do passado
rezo em trovas de saudade.
Héron Patrício - São Paulo -SP

2° Lugar
Nas trovas de amor que eu teço
no meu tear de ilusão,
só faltam nome e endereço
de onde vem a inspiração...
Héron Patrício - São Paulo-SP

3° lugar
Minha alma é lírica, sim,
e em cada trova se vê
que encerra um pouco de mim,
mas traz muito de você...
Sérgio Bernardo - Nova Friburgo -RJ

4° Lugar
De uma saudade cativo,
desde o dia em que partiste,
lamento só ter motivo
para escrever trova triste!...
José Tavares de Lima - Juiz de Fora-MG

5° Lugar
De incompetência dão provas
os meus rabiscos bisonhos;
sobra sonho em minhas trovas,
falta a trova dos meus sonho!
Pedro Ornellas - São Paulo -SP

 

MENÇÕES HONROSAS

Meu verso não se renova,
pois esta angústia sofrida,
mais do que tema de trova,
é o tema da minha vida !
Arlindo Tadeu Hagen - Juiz de Fora -MG-

As trovas cheias de imagens,
onde a virtude é acolhida...
Não são versos - são mensagens
de humanidade e de vida!
Benedito Camargo Madeira - Pouso Alegre-MG-

De profundo conteúdo,
a trova eu quis que ela visse;
pois nela eu lhe disse tudo
que a vida inteira não disse...
Edmar Japiassu Maia - Rio de Janeiro -RJ¬

Em pouco mais que um segundo,
e sem quaisquer cantilenas,
a trova canta este mundo
em quatro versos apenas!
Eduardo A. O. Toledo - Pouso Alegre-MG¬

O forte nó da saudade
amarra o tempo num laço
e aprisiona a mocidade
nas trovas de amor que eu faço.
Héron Patrício - São Paulo –SP

============================================

TEMA: RIMA
Comissão Julgadora. José Tavares de Lima UBT-Juiz de Fora), Therezinha Dieguez BrisolIa (UBT-São Paulo-), e Waldir Neves (UBT-Rio de Janeiro).

VENCEDORAS

1° Lugar
Nosso amor já sofreu trancos
e embora ainda se exprima
em sofríveis versos brancos...
perdeu o encanto da rima...
Élbea Priscila de Souza e Silva - Caçapava -SP-

2° lugar
No pranto em que vivo imerso,
confesso que só preciso
acrescentar ao meu verso
a rima do teu sorriso..
Heloísa Zanconato Pinto - Juiz de Fora-MG¬

3° Lugar
Nada mais nos aproxima...
e, nessa ausência de afeto,
nós somos trova sem rima
e sem sentido completo!
Sérgio Ferreira da Silva - São Paulo -SP -

MENÇÕES HONROSAS

Com rimas, engenho, graça
e inspiração desmedida,
assim o Trovador traça
em quatro linhas... a vida!
Ercy Maria Marques de Faria - Bauru - SP -

Juntando trechos dispersos
de amores em noites calmas,
nossas bocas dizem versos
com rimas de duas almas.
Ronaldo Sterckele - Santo André-SP¬

Nos meus versos eu desnudo
a razão dessa ansiedade.
Sobre um tema, penso tudo...
Tudo eu rimo com saudade!
Thereza Costa Val - Belo Horizonte -MG¬

MENÇÕES ESPECIAIS

A minha lembrança insiste,
e uma maneira indiscreta,
em ser uma rima triste
nos versos deste poeta!.
Campos Sales - São Paulo-SP¬

O verso que hoje componho,
sozinho em meu universo,
tenta rimar algum sonho
na solidão do meu verso!
Clenir Neves Ribeiro - Nova Friburgo-R.J

A saudade, que angustia
o meu peito sonhador,
é rima que eu não queria...
em minhas rimas de amor!!!
João Freire Filho - Rio de Janeiro-RJ¬

Somos da mesma poesia,
duas rimas de um soneto
que a vida, por ironia.,
intercalou num terceto!...
Joaquim Carlos Moreira da Costa - Nova Friburgo-RJ-

--------------------------------------------------

TEMA: MUSA
Júri: Déa Simões, Eduardo Toledo e José Messias Braz. (Trovas premiadas e apresentadas em ordem alfabética)

TROVAS VENCEDORAS

Oh, musa de mil encantos,
mulher divina e querida,
que sabe enxugar meus prantos
nas horas tristes da vida !
Edmilson Ferreira Macedo - Belo Horizonte -MG¬

A minha trova sem ela
-a musa que eu sempre quis-
é uma trova tagarela,
rima...rima.., e nada diz...
Héron Patrício - SãoPaulo -SP¬

Domo o tempo com brandura,
mas a idade deixa traços
que amenizo na ventura
de ser musa nos teus braços.
Relva do Egypto R. Silveira - Belo Horizonte -MG¬

MENÇÕES HONROSAS

A inspiração que preciso
só me vem de uma mulher...
Nos braços dela improviso
os versos que ela quiser!!!
Alzira de Siqueira Alves - São Paulo -SP¬

Este rosto, que ironia,
hoje de rugas sulcado
nem lembra a musa que, um dia
me fez sonhar, acordado!
Antonio Claret Marques - Guaxupé -MG¬

Os pensamentos dispersos
agora tomaram jeito,
pois a Musa de meus versos
divide comigo o leito!
Ederson Cardoso de Lima - Niterói -RJ¬

MENÇÕES ESPECIAIS

Ao ler o verso perfeito
que algum poeta escreveu,
brota-me o ousado direito
de achar que a Musa fui eu!!
Heloísa Zanconato Pinto - Juiz de Fora -MG¬

Das Musas que me encantaram,
tão lindas, na mocidade,
a vida e o tempo guardaram
apenas uma... a saudade...
Izo Goldman - São Paulo -SP¬

Já fui Musa no passado
e hoje só, bem que eu queria
os versos de pé-quebrado
que desprezei certo dia...
Marina Bruna - São Paulo -SP¬

Esta mulher que me inspira
-Musa na luta esculpida-
é ingênua, pobre e caipira,
mas razão da minha vida!
Roberto Resende Vilela - Pouso Alegre -MG-

=========================================

TEMA : MUSO (Humorística)

TROVAS VENCEDORAS

O muso, estufando o peito,
corou, quando a musa riu.
-É que ocorreu um defeito:
em vez de estufar - caiu!!!
Newton Meyer Azevedo - Pouso Alegre -MG¬

O meu Muso não exponho;
faço questão de escondê-lo...
Se foi motivo de sonho,
hoje causa pesadelo!
Thereza Costa Val - Belo Horizonte -MG¬

Meu muso, belo e simpático,
era o sal de minha vida.
Hoje, é um pobre velho asmático
com validade vencida.
Therezinha Zanoni Ferreira - Rio de Janeiro -RJ¬

MENÇÕES HONROSAS

Perde o prêmio e vira ouriço
defendendo o próprio estilo:
- Como vou ser boa nisso
se o muso vai mal "naquilo"?
Heloísa Zanconato Pinto - Juiz de Fora -MG¬

Muito esquisito esse muso,
o ancião com quem se casou:
da fortuna ela faz uso
mas o resto... nunca usou!...
José Ouverney - Jambeiro -SP¬

Olhando a bela morena,
põe-se o muso em tristes ais:
-Ai! Ai! Ai! Meu Deus, que pena..
é querer e não poder mais!
Regina Célia de Andrade - Magé -RJ¬

MENÇÕES ESPECIAIS

Trovadora, em solidão,
fala do "Muso", abalada:
-"Mal me dava inspiração...
e, agora, não dá mais nada!!..
João Freire Filho - Rio de Janeiro -RJ

Já viram se a moda aprova?
Eu de MUSO na TV,
e os meus Amigos da Trova
vão pensar de mim o quê?...
José Maria Machado de Araújo - Rio de Janeiro -RJ

Prostrado ao lado da musa,
mais parece um espantalho
o "muso", que ela só usa,
às vezes, "quebrando um galho"...
Ulysses de Carvalho Júnior - Niterói -RJ

Imperfeita é minha lira:
meu muso é manco, coitado!
O verso que ele me inspira
sempre sai de pé quebrado!
Wanda de Paula Mourthé - Belo Horizonte -MG-