III CONCURSO LITERÁRIO DE RIO BONITO – 2005
(todas as trovas por ordem de classificação)

TEMA: “DROGAS: VÍRUS DA MORTE”

TROVAS VENCEDORAS

A saúde que ela furta,
o tempo torna evidente:
- droga é o atalho que encurta
a vida de muita gente!
IZO GOLDMAN – SP

Deus te encaminhe, menino,
para o estudo e para o esporte,
limpando do teu destino
as drogas – vírus da morte! ANTONIO AUGUSTO DE ASSIS – Maringá

Se à droga alguém o convida,
diga com voz firme e forte,
um NÃO, por amor à vida,
que a droga é vírus da morte! THEREZINHA DIEGUEZ BRISOLLA - SP

MENÇÕES HONROSAS

Não deixe que a droga o leve
por caminhos viscerais;
a vida já é tão breve!
Por que encurtá-la ainda mais?
JOSÉ OUVERNEY – Pindamonhangaba

A droga é barco que voga
numa viagem suicida.
Vida de quem usa droga
é uma “droga”, não é vida.
EDUARDO A. O. TOLEDO – Pouso Alegre

Droga é um mar em que se afoga
quem ao vício dá guarida.
Igual ao “tsunami”, a droga
de roldão, destrói a vida.
WANDA DE PAULA MOURTHÈ – BH

A droga, mal comparando,
é um mal, às vezes, tão forte,
que a vida vai acabando,
pois traz o vírus da morte!
BENEDITO CAMARGO MADEIRA – Pouso Alegre

MENÇÕES ESPECIAIS

De insinuante atitude
no cenário universal,
iludindo a juventude,
a droga é um vírus mortal!
NEWTON MEYER AZEVEDO – Pouso Alegre

Elas prometem prazer,
porém, quem não crê tem sorte,
não vamos ‘pagar pra ver’
as drogas – vírus da morte.
ARGEMIRA FERNANDES MARCONDES – Taubaté

Se a droga é o vírus nocivo
da morte, existe a defesa...
Previna-se! Seja vivo,
dizendo NÃO com firmeza!
PEDRO ORNELLAS – SP

Nas drogas vou encontrando
o abismo de formas feias
que o jovem cava, injetando
veneno nas próprias veias!
ARLINDO TADEU HAGEN – Juiz de Fora