XIV CONCURSO INTERNACIONAL DE TROVAS DE RIO NOVO (1999)

AMBITO NACIONAL

TEMA: "POENTE"

VENCEDORES (ordem alfabética)

Em nossas carícias quentes,
não pesa a idade, nem nada,
porque somos dois poentes
que explodem numa alvorada!
(Héron Patrício (São Paulo)
 
Quando o poente escurece
e o dia em sombras se esconde
a noite faz uma prece
que um céu de estrelas responde.
(Héron Patrício (São Paulo))

Por ser poeta e otimista
trago alvoradas na mente:
minha bússola de artista
nunca apontou-me o poente!
(Héron Patrício (São Paulo)
 
Sol poente debruçado
no decote da donzela,
faz sombras., muito abusado,
nas sombras dos seios dela!
Mário Marinho (Rio de Janeiro)

Velha palmeira, bem antes
que o sol alcance o poente,
vai, com leques verdejantes,
abanando a tarde quente!
Maria Reginato Labruciano (São Paulo)
 
O progresso desmedido
mais parece marcha a ré,
quando o poente é escondido
por trás de uma chaminé!
Renata Paccola (São Paulo)

Chega o poente... sol posto...
A luta é amarga! O operário
troca o suor do seu rosto
pela aurora de um salário!
Nilo E. Ferreira (Santos - SP)
 

MENÇÕES HONROSAS (ordem alfabética)

Quando a luz já se estiola,
no poente moribundo,
o sol parece uma bola
cruzando a linha de fundo!
Antônio Valentin Rufatto (Bauru-SP)
 
Quase chegando ao poente,
temendo um fim prematuro,
aceito como um presente,
meu presente sem futuro...
Maria Nascimento Santos Carvalho (Rio de Janeiro)

O sol poente esmaece:..
e no céu gris e tristonho
a meia lua parece
a cicatriz do meu sonho!
Sylvio Ricciardi (Ribeirão Preto - SP)
 
Por que não deixas, Senhor,
por as cores do POENTE
tão bonitas ao sol-pôr,
no Pôr-da Vida da gente?
José Maria Machado de Araújo (Rio)

Minha alegria crescente
me acompanha na viagem
e eu sigo para o poente
com auroras... na bagagem.
Sérgio Ferreira da Silva (Rio Paulo)
 

MENÇÕES ESPECIAIS (ordem alfabética)

Volto à vida e dela parto,
como o sol, em céu poente,
e é sempre através do parto
que sou novo sol nascente!
Ana Cecilia F. Soares (Porto - Portugal)
 
Não chore a luta perdida
e busque sempre entender
que é nos poentes da vida
que a gente aprende a crescer!
Lourdes Regina F Guthrod (Rio de Janeiro)

Poente! A aurora é sagrada...
E na tarde, ainda acesa,
o sol é hóstia dourada,
nos lábios da natureza!
Antônio Carlos Teixeira Pinto (Niterói -RJ)
 
Na brincadeira inocente,
que o deixa sempre acordado
o sol finge que é poente
e vai brilhar do outro lado.
Carolina Ramos (Santos -SP)

A gota d'água brilhante,
livre, no fio de luz
expõe o arco-íris dançante
que o sol poente produz!
Lydia Lauer (Caxias do Sul -RS)
 
Nossas crianças carentes
devem ser salvas agora:
não haverá mais poentes
se nós matarmos a Aurora.
Sérgio Ferreira da Silva (São Paulo)

 ----------------------------------------------------------------------------------

AMBITO ESTADUAL

TEMA: "AURORA"

 VENCEDORES (ordem alfabética)

Nas derradeiras auroras
minha vida vai assim:
o tempo levando as horas
e as rugas crescendo em mim!
Eduardo A. O. Toledo (Pouso Alegre - MG)
 
Quando a vida me descora,
o sol, no momento exato,
derrama as cores da aurora
nas rugas do meu retrato!
Eugênia Maria Rodrigues (Rio Novo - MG)

Na tua aurora, inocente,
uma jura tu fizeste:
- Eu serei o teu poente!
Já é noite e não vieste...
Renato Mattosinhos (Juiz de Fora - MG)
 
Uns traços riscam meu rosto
e o espelho não me apavora:
tenho um jeito de sol-posto,
mas me oponho... e sou aurora!
Eugênia Maria Rodrigues (Rio Novo - MG)

Surge a aurora!... E, em doce aviso
da faina que principia
o sol acende um sorriso
na rubra face do dia!...
Heloísa Zanconato Pinto (Juiz de Fora -MG)
 
Vai o tempo, hora após hora,
redesenhando o presente...
Nem bem desenhou a aurora
já vai traçando o poente!
Thereza Costa Vai (Bolo Horizonte)

 
 MENÇÕES HONROSAS (ordem alfabética)

Trouxeste tanta ternura
à minha vida sombria
que, se vens em noite escura,
és minha aurora, és meus dia!
Célia Guimarães Santana (Sete Lagoas - MG)
 
Despedida... e na tristeza,
que a solidão sempre empresta,
busco na aurora a beleza
para a ilusão que me resta...
Ivone Taglialegna Prado (Belo Horizonte)

A luz de Deus é tamanha,
brilha sempre, a toda hora,
que sinto que me acompanha
por toda a vida uma aurora!
José Vitor de Paula (Pouso Alegre)
 
Em nosso leito, inflamada,
a chama do amor ardente
lembra o sol na caminhada
que vai da aurora... ao poente!
Heloísa Zanconato Pinto (Juiz de Fora)

Com seu drama, a pobre infância,
abandonada e sem lar,
é uma aurora que a ganância
jamais permite raiar!
José Messias Braz (Pouso Alegre)
 
O ocaso de minha vida
terá "nuances" de aurora
se tiverdes na descida
o amor que me tens agora!
Marielisa Simões Barreiros (Juiz de Fora)

 
MENÇÕES ESPECIAIS (ordem alfabética)

Quem sempre do coração,
faz o templo em que Deus mora,
bem merece, com razão,
toda uma vida de aurora!
José Antônio de Freitas (Pitangui) 

Não sei porque foste embora,
sei que, depois que partiste,
meu dia não tem aurora
e a minha noite é mais triste!
José Tavares de Lima (Juiz de Fora)

Com mil lembranças de outrora,
sou hoje um velho sozinho
que sente o clarão da aurora,
ao recordar seu carinho.
Japyra Vasconcelos (Belo Horizonte) 

No seu lento progredir,
ainda anseia, a Humanidade,
pela glória de assistir
à aurora da Liberdade!
Marcelo Zanconato Pinto (Juiz de Fora)

Velho sonho sem sucesso,
para ti, a minha vida
é um longo túnel de acesso
a uma aurora prometida!
Marcelo Zanconato Pinto (Juiz de Fora)
 
Pelos ocasos e auroras,
passa o tempo à minha porta,
mas, na cadência das horas,
estar contigo é o que importa!
Relva do Egyto Rezende Silveira (B. Horizonte)

A rosa que tu me deste,
na aurora da mocidade,
tem hoje aparência agreste
de cem anos de saudade.
Renato Mattosinhos (Juiz de Fora)
 
/////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////