ÂMBITO NACIONAL = TEMA: "SOL"  (líricas/filosóficas)
 
1º lugar: RODOLPHO ABBUD - Nova Friburgo
Da choupana pequenina
ao palácio do mais nobre,
é o mesmo sol que ilumina
o lar do rico ou do pobre.
 
2º lugar: HUMBERTO LYRIO DA SILVA - Salvador/BA
Disse-me em tom confidente,
um sábio, vergado aos anos:
- Não convém olhar de frente
nem o sol... nem os tiranos...
 
3º lugar: ANA MARIA MOTTA - Nova Friburgo
Tua presença irradia
tanto sol e tal ventura,
que transforma em pleno dia
minha noite mais escura.
 
4º lugar: DERLY PEREIRA COSTA - Nova Friburgo
Tanta luz tem minha estrada,
tanto sol tem minha vida,
que vejo em cada alvorada
nova esperança nascida!
 
5º lugar: CARLOS DE ARAÚJO LIMA FILHO - Rio de Janeiro
O sol, em seu esplendor,
aquece indistintamente,
o rico – o grande senhor...
e o pobre, pobre somente.
........................................
 
MENÇÕES   HONROSAS  (por ordem alfabética de autores)
 
ABIGAIL DE ARAÚJO LIMA RIZZINI - Nova Friburgo
Vejo este sol que ilumina
nossas vidas separadas,
projetando em cada esquina
tua sombra nas calçadas.
 
CÉLIO GRÜNEWALD - Juiz de Fora     (duas trovas)
Na clave do sol crescente,
nas asas da melodia,
a semibreve é a semente
que produz a sinfonia.
 
Choveu... fez sol e, em resposta,
surge um arco de beleza:
festa da luz decomposta
nos prismas da natureza!
 
DERLY PEREIRA COSTA
Eu bendigo a claridade
deste sol intenso e farto,
que afasta a minha saudade
e enche de luz o meu quarto!...
 
JOSÉ BARROS DA SILVA - Rio de Janeiro
Sol de amor é sol eterno,
não se esconde, é sempre luz;
sol de amor não tem inverno,
vem da imagem de Jesus!
 
JOSÉ MARIA MACHADO DE ARAÚJO - Rio de Janeiro     (duas trovas)
No meu agreste caminho,
solitário e desolado,
o sol, ao ver-me sozinho,
põe uma sombra a meu lado...
 
A grandeza se traduz
de forma sempre invertida:
se a vida é a fonte de luz,
o sol é a fonte da vida.
 
OCTÁVIO VENTURELLI - Rio de Janeiro     (duas trovas)
Não nos importa,menina,
que à tarde o sol se despeça,
se, quando o dia termina,
a nossa noite começa...
 
Sobre as pedras das estradas
o sol mostra, em desalinho,
nossas sombras de mãos dadas
entre as sombras do caminho...
 
WALDIR NEVES - Rio de Janeiro
Finda a noite mal dormida,
o velho, à luz do arrebol,
aquece um resto de vida
sob uma réstia de sol...
..................................
 
MENÇÕES   ESPECIAIS  (por ordem alfabética de autores)
 
ANA MARIA MOTTA
Espera o sol pelo dia...
Espera a noite o luar...
Eu te espero – Que ironia!
para não desesperar.
 
DALVA GUEDES DE ATHAYDE - Nova Friburgo
Ela partiu... E ante a tela
destes meus dias tristonhos,
a sua ausência revela
o pôr de sol dos meus sonhos!
 
DE PAULA MADIA - Taubaté
No meu sereno abandono,
há tanto sol e quimera,
que não troco meu outono
por nenhuma primavera.
 
DERLY PEREIRA COSTA – Nova Friburgo
Quando o sol entra em meu quarto,
foge o sonho e a fantasia.
É quando dizes: - Eu parto!
E a cama fica vazia...
 
DURVAL MENDONÇA - Rio de Janeiro
Arde o sertão... sol a pino!
E a mãe, que a mágoa consome,
soluça ao ver seu menino
mastigando a própria fome...
 
GERALDO PIMENTA DE MORAES - São Paulo
Enfrentando o meu sol-posto,
o sol do amor traz-me calma...
- O ocaso enruga-me o rosto,
mas, não enruga minha alma.
 
J. PENHA RIBEIRO - Pouso Alegre/MG
Há homens que buscam luz,
andando no mundo a esmo,
não vendo o quanto reluz
o sol que está em si mesmo.
 
MIGUEL PERRONE CIONE - Ribeirão Preto
Criança – flor encantada,
luz clara de sol se abrindo,
que sorri por quase nada,
que chora quase sorrindo.
 
OMAR CARVALHO - Salvador/BA
O sol sumindo no espaço,
na trajetória do dia,
deixa à noite um terno abraço,
na prece da Ave-Maria.
 
V. C. SOARES DE SOUSA - Santos
Quando no amor se fra cassa
e o pranto jorra em torrente,
não há sol nenhum que faça
secar o pranto da gente...
..................................................................
 
ÂMBITO NACIONAL = TEMA: "TELEFONE"  (humorísticas)
 
1º lugar: CEZAR TORRACA - Rio de Janeiro
É soldado e, por prudência,
nada quer que o desabone;
por isso faz continência
ao cabo... do telefone...
 
2º lugar: ALOÍSIO ALVES DA COSTA - Nova Friburgo
Se o telefone falasse
o que nele a gente fala,
duvido que alguém deixasse
o telefone na sala!...
 
3º lugar: ALCY RIBEIRO SOUTO MAIOR - Rio de Janeiro
Com uma telefonista
casou-se um pobre coitado.
Agora, por mais que insista,
só dá “ramal ocupado”...
 
4º lugar: IZO GOLDMAN - São Paulo
Namorou por telefone...
Por telefone noivou...
E passa as noites insone,
achando que... engravidou...
 
5º lugar: JOÃO FREIRE FILHO - Rio de Janeiro
Se vim ao mundo pagar
pecados que em mim havia,
quando vou telefonar,
pago mais do que devia...
.......................................
 
MENÇÕES   HONROSAS  (por ordem alfabética de autores)
 
EMILIANO SCACHETTI FILHO - Taubaté
Se telefone é o tema,
diz Graham Bell, da sepultura:
- Eu inventei o sistema,
e a Telesp é quem fatura!!!
 
ENÉAS DE CASTRO - Santos
Encontro mais desconexo
por telefone marquei!
À noite, um “terceiro sexo”
chega arfante: - Demorei?
 
FERNANDO COSTA - São Paulo
Telefonei. Que tormento
nessa linha onde caí...
- Quase havia casamento
e o maroto é... travesti!!!
 
HELVÉCIO BARROS - Bauru
O telefone de Aurora,
em cada inverno é uma brasa:
chama “doutor” toda hora,
sem haver doente em casa...
 
JANE PALUMA TEIXEIRA - São Gonçalo/RJ
A telefonista Ivone,
“na fatura” não bobeia:
- até pelo telefone
faz seu rico pé de meia...
 
JOSÉ MARIA MACHADO DE ARAÚJO     (duas trovas)
Quer falando mal ou bem
no telefone, a Rosinha
mostra que a língua que tem
é mais comprida que a linha...
 
O telefone é um perfeito
e preciosíssimo bem,
com um tremendo defeito:
a gente paga e não tem!...
 
NYDIA IAGGI MARTINS - Nova Friburgo
Por culpa de um telefone,
que corta ao meio um segredo,
há muito marido insone
e muita esposa com medo...
 
RODOLPHO ABBUD     (duas trovas)
Do telefone, a inscrição
fiz ao casar-me... e completo
a primeira ligação...
para o meu primeiro neto...
 
Passei muita noite insone,
ante a voz, macia e bela...
- Quase quebro o telefone
quando vejo a cara dela!
 
................................
 
MENÇÕES   ESPECIAIS  (por ordem alfabética de autores)
 
ALYDIO C. SILVA - Belo Horizonte
Telefone ouve e transmite
o que quer e o que não quer:
palavrão, trote e convite,
“segredinho de mulher”.
 
CARLINDA LAMEGO - Rio de Janeiro
A Lia, sempre assanhada,
no jeito de namorar,
tá ficando mais falada
que telefone de bar!
 
CARLOS DE ARAÚJO LIMA FILHO
Aceitas ou não Simone?
Dê a resposta somente.
- Por que dar... por telefone?
Eu vou dar... pessoalmente!
 
FÁBIO DE CARVALHO NORONHA - São Paulo
Telefone tilintando...
Corro, pensando: É a querida!
Mas, é do banco, avisando:
- Tem duplicata vencida.
 
JORGE PICANÇO SIQUEIRA - Macaé/RJ
Avisada ao telefone,
que o marido retornou,
ela disse ao Zé Trombone:
- O “concerto” terminou!
 
JOSÉ AUGUSTO RITTES - Atibaia/SP
É tão doce a sua voz
que, ao falar-me ao telefone,
as formigas, logo após,
tomam conta do meu fone.
 
MARIA NASCIMENTO SANTOS - Rio de Janeiro
O Cabo Velho anda brabo
e marreta os que propalam
que é por defeito do cabo
que os telefones não falam.
 
MIRANDA GOLIGNAC - Fortaleza
Alô! Alô! É a Rosa?
Filhinha, estou uma brasa!
- Sossega, seu Casanova,
aqui é da Santa Casa!
 
NOEL BERGAMINI - Rio de Janeiro
Meu telefone não grita,
e é tão calado e discreto,
que em sua paz infinita,
não fala nem por decreto!
 
WILSON MONTEMÓR - Resende/RJ
Por uma linha cruzada,
fiquei sabendo, outro dia:
saiu da linha, a danada,
e com outro me traía...
=================================
 
ÂMBITO REGIONAL = TEMA: "CAMINHO"  (líricas/filosóficas)
 
1º lugar: NEUCI DA CUNHA GONÇALVES - São Bernardo do Campo
No caminho do egoísmo,
que anula quaisquer valores,
cava o homem seu abismo
e se enterra em suas dores.
 
2º lugar: ODETTE TAVARES BELLINGHAUSEN - São Bernardo do Campo
Minha vida era tão triste,
sem amor e sem carinho,
mas, no dia em que surgiste,
fez-se luz em meu caminho!
 
3º lugar: NEUCI DA CUNHA GONÇALVES
Não me atrevo em teus caminhos,
junto a ti não chego mais,
pois teus olhos têm espinhos...
ferem mais do que punhais.
 
4º lugar: LUIZ MÁXIMO DE SOUZA - São Bernardo do Campo
Os caminhos da amargura
e os caminhos da esperança,
você mesmo é que os procura,
você mesmo é que os alcança...
 
5º lugar: ANTONIO VANZELLA - São Bernardo do Campo
Caminhos... quanta ternura!
Que esperança na partida!
Depois a triste amargura
das desventuras da vida!
---------------------------
 
MENÇÕES   HONROSAS  (por ordem alfabética de autores)
 
JAIR CABRAL COUTINHO - São Bernardo do Campo
Caminho certo de paz
que leva ao bem, sem atalho,
é ser na vida eficaz
na fé, no amor, no trabalho!
 
LUIZ MÁXIMO DE SOUZA     (duas trovas)
Pelos caminhos da vida
encontrei você, meu bem,
sem esse encontro, querida,
eu não seria ninguém.
 
Não cruzemos nossos braços
pelos caminhos da vida!
Se os frutos estão escassos,
a lavoura está florida!
 
MARIA APARECIDA PEIXOTO OLIVER - São Bernardo do Campo
O pranto do nosso adeus
foi brotando de mansinho,
dos meus e dos olhos teus,
regando nosso caminho.
 
NEUCI DA CUNHA GONÇALVES
Que me importa seu desdém
neste olhar com tanto brilho?
Afinal há sempre alguém
nos caminhos por que trilho.
---------------------------
 
MENÇÕES   ESPECIAIS  (por ordem alfabética de autores)
 
ANTONIO COLAVITE FILHO - Santo André
“Começa aos quarenta a vida”.
- O ditado diz assim;
mas, começa é a despedida,
e o caminho para o fim!
 
ANTONIO VANZELLA
Meu caminho é como um rio,
onde o meu batel flutua!
Águas fundas e sombrio,
sem voz, sem sol e sem lua!
 
JOÃO BOSCO VALLIN MARQUES - São Bernardo do Campo
Todo caminho começa
depois que um outro termina;
não adianta ter pressa
pois logo vem outra esquina!
 
LUIZ MÁXIMO DE SOUZA     (três trovas)
Sejamos todos irmãos,
bons amigos, bons vizinhos;
estendamos nossas mãos,
ao cruzarmos os caminhos.
 
A gente mesmo procura,
a gente mesmo perfaz,
o caminho da amargura,
ou o caminho da paz.
 
As lágrimas e os sorrisos
dão-nos a prova evidente
dos caminhos indecisos
porque anda a vida da gente.
 
MÁRIO DE ATHAYDE - São Bernardo do Campo
Viajo sempre sozinho,
por estradinha e estradão;
quem me dirige é um caminho,
e eu dirijo um “caminhão”!
 
NEUCI DA CUNHA GONÇALVES
Nos caminhos porque passas
orgulhosa e indiferente,
vais semeando as desgraças
que colherás mais à frente.
 
ODETTE TAVARES BELLINGHAUSEN     (duas trovas)
Pelas estradas da vida
andei sem rumo e sem ninho...
Em ti encontrei guarida,
meu repouso, no caminho...
 
Sou como um judeu errante,
a vagar, sempre sozinho,
buscando atingir, distante,
a luz no fim do caminho.
..................................................................
 
ÂMBITO REGIONAL = TEMA: "REMÉDIO"  (humorísticas)
 
1º lugar: NEUCI DA CUNHA GONÇALVES
Quer curar hipocondria
e também seu velho tédio?
Vá depressa à drogaria
ver os preços do remédio...
 
2º lugar: LÁZARO MARTINS RIBEIRO - Santo André
E quem entrou pelo cano
foi o pai do Xavier,
quando tomou, por engano,
a “Saúde da Mulher”...
 
3º lugar: NEUCI DA CUNHA GONÇALVES
Tomou chá de “catuaba”
aquele velho matreiro,
e a todo instante se gaba:
- Que remédio milagreiro!...
 
4º lugar: MARIA APARECIDA PEIXOTO OLIVER
O rico sofre de estafa?
Remédio: esqui na Suiça!
O pobre desta se safa,
vai trabalhar... é preguiça!!!
 
5º lugar: LUIZ MÁXIMO DE SOUZA
Foi vítima de um tarado
a garota do outro prédio;
assanhou seu namorado,
que não teve... outro remédio...
---------------------------
 
MENÇÕES   HONROSAS  (por ordem alfabética de autores)
 
ELZA CURIGLIANO ANDRADE - São Bernardo do Campo
O teatro rebolado
é remédio pra velhote
que fica todo babado
lá dentro do camarote...
 
LUIZ MÁXIMO DE SOUZA
Seu salário era curtíssimo,
e o remédio pro Correia
foi pedir ao Meritíssimo
para dormir.. na cadeia...
 
NEUCI DA CUNHA GONÇALVES      (três trovas)
O pobre bem que se vira
nesta vida que o castiga.
Dinheiro? Só de mentira...
Remédio: Nem pra lombriga...
 
Nosso povo é genial
pois remédio, em sua crença,
é sambar no carnaval,
pra curar qualquer doença.
 
Do seu velho reumatismo,
meu avô só ficou bom
tomando chá de nudismo
das garotas do Leblon...
------------------------
 
MENÇÕES   ESPECIAIS  (por ordem alfabética de autores)
 
ELZA CURIGLIANO ANDRADE
Remédio para o calor
é sombra e água bem fresquinha,
e também o abanador
de uma nega bem crespinha...
 
JOÃO BOSCO VALLIN MARQUES     (duas trovas)
Já não cura o pobre cura
desta aldeia, tão doente,
nesta altura não se atura
a inflação que mata a gente.
 
Remédio bom já não cura,
pergunte ao Dr. Proença;
deixa o homem na pindura,
sem lhe tirar a doença.
 
LUIZ MÁXIMO DE SOUZA
Fizeram uma pesquisa
do remédio mais vendido;
ganhou aquele que visa
“desmoralizar”... Cupido...
 
MÁRIO DE ATHAYDE
Se tudo perdeu a graça
e teu desgosto é profundo,
mete a cara na cachaça...
“melhor remédio do mundo!”
 
NEUCI DA CUNHA GONÇALVES      (cinco trovas)
O Zezé que é mau cantor,
morador lá do meu prédio,
disse a mim, que sou doutor:
- Já estou farto de “ré... médio”.
 
Quando foi comprar remédio,
tão enorme foi seu custo,
que o coitado do seu Nédio
quase que morreu de susto!
 
Pra curar minha tristeza
encontrei um bom remédio;
vou comer a “sobremesa”
na vizinha do meu prédio...
 
Remédio que cura o pobre?
Depressa digo e sorrio:
- É o patrão pôr bem mais “cobre”
no seu bolso tão vazio!!!
 
Quem canta espanta seus males,
e acaba com qualquer tédio;
por isso disse Seu Sales:
- Todo canto tem ré... médio...”
=================================
NOTA = esse material foi uma gentil contribuição do "Magnífico Trovador" IZO GOLDMAN, da UBT São Paulo/SP