IX JOGOS FLORAIS DE SETE LAGOAS (1993)

 

CONCURSOS DE ÂMBITO LOCAL 

TROVAS LÍRICAS E FILOSÓFICAS - TEMA: “VEREDA” 

1º lugar:

Quando é íngreme a subida

e o nosso caminho... incerto,

uma vereda florida

faz o longe ficar perto.

MARIA JOSÉ BARBOSA BAHIA

 

2º lugar:

Senhor, imploro-te o dom

- e espero que mo concedas –

de ser justo, e mais: ser bom,

seguindo as tuas veredas.

MARIZA DA CONCEIÇÃO PEREIRA

 

3º lugar:

São as luzes da esperança,

vencendo o mal, quando vem,

veredas de segurança

guardando as forças do bem.

VALDEREZ FRANÇA DINIZ

 

4º lugar:

A minha vida hoje é feia,

neste exílio que me imponho.

Porém minha alma vagueia

pelas veredas do sonho...

ALFREDO A. E. VALADARES

 

5º lugar:

Nas veredas do destino

que trilhei quando rapaz,

sonho grande ou pequenino,

deixei tudo para trás.

ALFREDO A. E. VALADARES

 

6º lugar:

Há uma fé que em nós se encerra;

Deus nunca nos deixa ao léu.

Fim de vereda na terra

é vida nova no Céu!

MÁRCIA RAQUEL CORRÊA

 

7º lugar:

Queimada, destruição...

A natureza despida...

As veredas do sertão

são sentinelas de vida!

JUDITH COELHO MACIEL

 

8º lugar:

Na entrega, sermos a messe;

esquecer-nos: gerar vidas...

Da semente que fenece,

surgem veredas floridas.

MARIZA DA CONCEIÇÃO PEREIRA

 

9º lugar:

Peregrino da esperança

nas veredas do universo,

sou qual poeta-criança

tentando escrever meu verso.

JUDITH COELHO MACIEL

 

10º lugar:

Foi nas veredas do amor,

no calor dos braços teus,

que senti no interior

a Paz que me inspira em Deus.

MÁRCIA RAQUEL CORRÊA

 

 

MENÇÕES   HONROSAS

 

Quando durmo, fico ausente

deste meu mundo tristonho,

e tu chegas tão silente

na vereda do meu sonho.

 

Pela vereda sombria

sertanejo tem escolha:

a natural água fria

bebe na concha da folha

CLÉLIA CORRÊA LEÃO (duas trovas)

 

A paz que almejo, eu suponho

se encontrar em teu sorriso,

esta vereda de sonho

que me leva ao paraíso.

MÁRCIA RAQUEL CORRÊA

 

No sertão forte e bravio,

sob o sol, chuva ou queimada,

a vereda é um desafio,

um culto à vida sagrada.

VALDEREZ FRANÇA DINIZ

 

O teu carinho me traz

controvérsias que eu entendo:

veredas de muita paz,

saudades que vou sofrendo.

NANCI RODRIGUES ZUMERLY

 

Você foi minha ilusão,

minha esperança perdida,

meu abrigo e proteção

pelas veredas da vida.

JOSEFA MORAES RODRIGUES

 

Sertanejo de alma ungida

tem seu amor, tem seu chão:

pelas veredas da vida

passeia seu coração

MARIA AUX. MATOS DE MELO

 

O amor sofrido, sozinho,

clamou por felicidade...

E ela chegou... de mansinho,

das veredas da saudade.

VALDEREZ FRANÇA DINIZ

 

Vereda, belo caminho,

onde anda meu coração...

Remoendo amor, carinho,

lembrando tua afeição!

LYRA FERNANDINO HENRIQUE

 

Regato que corta estradas,

gado manso nas campinas,

palmeira ornando as baixadas:

belas veredas de Minas!

MARIA AUX. MATOS DE MELO

 

......................................................

ÂMBITO LOCAL

 

HUMORÍSTICAS - TEMA: TROPA

 

1º lugar:

A minha casa aparenta

o quartel de um batalhão:

quanto mais a “tropa” aumenta,

mais aumenta a “prontidão”.

ALFREDO A. E. VALADARES

 

2º lugar:

A chegar de papelote

pra assistir a casamento,

eu prefiro ser mascote

de uma tropa de jumento.

CLÉLIA CORRÊA LEÃO

 

3º lugar:

Nas festas de exposição

dá tanta “mula” afiada!

Só de ouvir falar ‘peão”,

a tropa vem disparada!

CLÉLIA CORRÊA LEÃO

 

4º lugar:

“Tem paçoca, que beleza,

vamos encher a barriga!”

E a tropa teve a surpresa:

só farofa de formiga!...

NANCI RODRIGUES ZUMERLY

 

5º lugar:

O brasileiro, aos esturros,

chega a perder a razão

vendo essa tropa de burros

desgovernar a Nação!

ALFREDO A. E. VALADARES

 

6º lugar:

Igual filme de um desenho

que a TV sempre repete,

os dois netinhos que eu tenho

valem a tropa de uns sete.

JOSEFA MORAES RODRIGUES

 

7º lugar:

Amarra a tropa, o tropeiro,

no rabicho da madrinha

e se enrabicha, matreiro,

enquanto a tropa caminha.

VALDEREZ FRANÇA DINIZ

 

8º lugar:

- Quem tange a tropa é tropeiro?

- Eu me confundo! Afinal,

no idioma brasileiro

é tropeiro ou general.

FRANCISCO TIMÓTEO PEREIRA

 

9º lugar:

Sem ferraduras, sem zurros,

nem relincha, nem galopa;

porém, causa inveja aos burros,

quando exibe a sua tropa.

MARIZA DA CONCEIÇÃO PEREIRA

 

10º lugar:

A tropa disciplinada

cortava o sertão mineiro.

Mas, sempre, numa parada,

qualquer mato era o banheiro!

CÉLIA GUIMARÃES SANTANA 

==========================================================

 ÂMBITO NACIONAL = TEMA: PRATA

 HUMORÍSTICAS - TEMA: JOGO

 

 

 1º lugar:

Mesmo em prata trabalhada,

nos estojos de veludo,

medalhas são “quase nada”

por vidas que foram “tudo”.

IZO GOLDMAN – SP

 

2º lugar:

Brilhando ao sol, em cascata,

as águas, fazendo festa,

jorram confetes de prata

no carnaval da floresta!

ZAÉ JUNIOR – SP

 

3º lugar:

Sei que o “silêncio é de ouro”;

mas quem ama – e sei por mim –

não faz questão de tesouro,

prefere a prata do “sim”!

LÚCIA LOBO FADIGAS – RJ

 

4º lugar:

Que fantasia insensata

me inspira sempre o luar:

dormir na esteira de prata

que se estende sobre o mar!

ELZIRA GLYCÉRIA LINS - RJ

5º lugar:

A prata antiga, oxidada,

é um valor que maravilha,

mas só polindo a camada

é que se vê como brilha...

DOMINGOS FREIRE CARDOSO – Porto/Portugal

 

6º lugar:

Nas razões que o tempo acata,

hoje as tranças da menina

são ouro desfeito em prata

numa alquimia divina.

ALBA CHRISTINA CAMPOS NETTO – SP

 

7º lugar:

Ah! meus sonhos... Por vivê-los

nas madrugadas das ruas,

hoje trago nos cabelos

a prata de tantas luas!

JOÃO FREIRE FILHO – RJ

 

8º lugar:

O silêncio, quando exprime

descaso, de ouro não é;

mais vale a prata sublime

de uma palavra de fé!

ELZIRA GLYCÉRIA LINS - RJ

 

9º lugar:

O pão lhe falta na mesa,

porém, o nefelibata

fuma espirais de grandeza

numa piteira de prata.

CÍCERO FRANCISCO DA ROCHA – RJ

 

10º lugar:

Depois do cartão de prata

“pelos serviços prestados”,

chega a miséria e maltrata

milhares de aposentados.

THEREZINHA DIEGUEZ BRISOLLA – SP

 

 

MENÇÕES   HONROSAS
(por ordem de classificação)

 

Como nau aristocrata

a jangada volta ao lar,

singrando a trilha de prata

que a lua borda no mar!

MILDES CAMPANÁRIO – Santos

 

Lá se vão vinte e cinco anos;

e eis que é de prata a corrente

que impede que os desenganos

matem os sonhos da gente.

HILTON VARGAS – Niterói

 

Feito de reles metal

ou de prata nobre e bela,

o valor do castiçal

não muda o brilho da vela!

ARLINDO TADEU HAGEN – Juiz de Fora

 

Nessa ambição insensata,

entre a avidez e o fastio,

por trás de um talher de prata

há sempre um prato vazio!

ANTONIO DE OLIVEIRA – Santo André

 

Quando a prata nos cabelos

lembrar o ocaso da vida,

possamos, juntos, ao vê-los,

exclamar: Missão cumprida!...

MILTON NUNES LOUREIRO – Niterói

 

O fato que me consome

na procissão se retrata:

são tantos homens com fome

saudando um Cristo de prata!

ARLINDO TADEU HAGEN

 

O amor, que em nós se retrata

e é nosso maior tesouro,

gravou dois fios de prata

em duas alianças de ouro.

EDMAR JAPIASSÚ MAIA – RJ

 

O luar, que sobre a mata,

caminha em noites de estio,

parece um lençol de prata

cobrindo as pedras do rio!

ALBERTINA MOREIRA PEDRO – RJ

 

Os cabelos ganham prata,

perde o rosto a louçania,

mas, que encanto ainda retrata

quem guarda n’alma a Poesia!

CAROLINA RAMOS – Santos

 

Descobri, Mãe, entre tantas

Santas que a Igreja retrata,

que és a única das Santas

com cabelos cor de prata!

JOSÉ M. MACHADO DE ARAÚJO – RJ

 

Bendigo a graça divina

que o tempo não arrebata:

o seu rosto de menina

em nossas bodas de prata!

ANTONIO BISPO DOS SANTOS – Niterói

 

Aquela paixão ingrata

desfez-se em trova vibrante

e agora é um troféu de prata

esquecido em minha estante!

ARLINDO TADEU HAGEN

 

Sussurra, ao longe, a cascata...

e a lua num doce afago,

toca seus lábios de prata

na face morna do lago!

PEDRO ORNELLAS – SP

 

A lua, bondosa e grata,

para poupar-lhes o frio,

põe uma colcha de prata

nas verdes águas do rio!

WALTER WAENY – Santos

 

Não invejo a criatura

que, por excesso de zelos,

esconde atrás da tintura

a prata de seus cabelos.

FRANCISCO LUZIA NETTO - Amparo 

....................................................

 

 HUMORÍSTICAS - TEMA: JOGO

1º lugar:

O piolho, por capricho,

por incrível que pareça,

não há no jogo do bicho,

mas sempre dá na cabeça!

JOSÉ ANTONIO DE FREITAS – Pitangui

 

2º lugar:

A minha mulher se zanga:

no jogo eu não me controlo,

e, além dos ases na manga,

vou pondo as damas no colo!

ARLINDO TADEU HAGEN

 

3º lugar:

“Acabou-se o miserê”,

diz ao marido... “Que estranho,

quando sonho com você

eu jogo no burro... e ganho!”

ALBA CHRISTINA CAMPOS NETTO

 

4º lugar:

Com a jogatina ganhando

tamanha desenvoltura,

tem nego, aí, explorando

até jogo de cintura...

NEY DAMASCENO – RJ

5º lugar:

No jogo, ele agarra... pula,

cerca a pelota: É goleiro!...

E a noiva dele é “gandula”:

dá bola pro time inteiro!

HELOISA ZANCONATO PINTO

 

6º lugar:

É o bicho... a Sena... é a procura

da sorte em qualquer lugar...

mas, o jogo de cintura

é o jogo mais popular!

CAROLINA RAMOS

 

7º lugar:

O jogo do bicho é fogo.

Caso a polícia apareça,

no resultado do jogo

vai dar... “galo na cabeça”!!!

IZO GOLDMAN

 

8º lugar:

A mulata bem dotada

só me faz pensar asneiras

quando passa na calçada

com seu “jogo” de cadeiras...

JOSÉ TAVARES DE LIMA

 

9º lugar:

Muito otário e muito afoito,

num jogo onde não se brinca,

vê que um ‘par de trinta-e-oito’

ganha fácil de uma trinca...

IZO GOLDMAN

 

10º lugar:

Preso... mas doido por jogo,

inteligente, é verdade,

jogava dama o Diogo,

usando a sombra da grade.

FRANCISCO ASSIS MENEZES – Porangatu/GO

 

 

MENÇÕES   HONROSAS

(por ordem de classificação)

 

No campo das emoções

seu esporte é da pesada...

Joga o jogo dos botões

na blusa da namorada.

FRANCISCO LUZIA NETTO

 

- Com você sonhou o Silas.

- E no bicho não jogou?!

- Mas, claro! Jogou cem pilas

no vinte e quatro... e ganhou!

SÉRGIO BERNARDO – Nova Friburgo

 

Fez o seu jogo escondido

e na banca deu o estouro:

é que sonhou com o marido

e só podia dar touro!

EDMAR JAPIASSÚ MAIA – RJ

 

Jogando bola, ele arrasa...

Mas diz a esposa, em seus ais:

- No jogo do amor, em casa,

nem ao ataque vai mais!...

JOÃO FREIRE FILHO – RJ

 

Era seu jogo tão sujo,

que conseguia passar

por “escargot” – caramujo...

e sagu – por caviar!...

LAVÍNIO G. DE ALMEIDA – B. do Piraí

 

Janota pleno em arrogo,

falou demais ao “Delega”,

botou fantasmas no ‘jogo’

e agora cala – só... nega!

VARLÔ ÔLO DE OLIVEIRA – RJ

 

Apostou até a mulher,

pra ficar livre, o vizinho.

O azar não é pra quem quer:

ganhou o jogo, sozinho!

ALBERTINA MOREIRA PEDRO – RJ

 

- Tenho os ases e os coringas!

- E um revólver tenho eu!

- Ganhaste o jogo! – E, com gingas,

o parceiro escafedeu.

ALOÍSIO BEZERRA – Fortaleza

 

Veja um bom jogo, sugiro,

seja no campo ou na estrada.

Mas cá entre nós: eu prefiro

mais é uma “boa” pelada...

JOÃO PAULO OUVERNEY – Pindabª

 

Talvez assim não me queiras:

sou jogador e peralta.

E é teu ‘jogo de cadeiras”

o jogo que mais me exalta.

MIGUEL RUSSOWSKY – Joaçaba/SC

 

Neste jogo é bem freqüente

a mulher do “seu” Tomás:

por ser um peixão pra frente,

passou o velho pra trás...

HELVÉCIO BARROS – Bauru

 

O chá borbulha no fogo...

Tosta o franguinho na grelha...

E as velhas, firmes no jogo,

jogam seu jogo, da velha!

EDMAR JAPIASSÚ MAIA – RJ

 

Xadrez é jogo normal

- diz aquele coroinha.

Nele, o “bispo” é um canibal,

que “come” o rei e a rainha.

WALDIR NEVES – RJ

 

O luso foi conferir

seu bilhete premiado

e o rasgou, por concluir

que o jogo fora “empatado”!...

HERMOCLYDES SIQUEIRA FRANCO– RJ

 

Pensei no jogo e “deu galho”

quando ela gritou: “Tarado!”

Só disse, ao ver o baralho:

“Mocinha, você tem dado?”

THEREZINHA DIEGUEZ BRISOLLA

 

==============================

 

NOTA = esta publicação só foi possível graças à gentileza e colaboração do trovador João Paulo Ouverney, da UBT Pindamonhangaba.