O poeta e educador Balthazar de Godoy Moreira, nascido em Pindamonhangaba em 13 de janeiro de 1898, escreveu várias obras premiadas nacionalmente. Em Pindamonhangaba foi um grande criador de escolas, como escreve Francisco Piorino Filho em seu livro "Biografias". Apaixonado pela cidade e pela arte de escrever, escreveu vários poemas dedicados à sua cidade natal e a determinados pontos dela. Em seu livrete "Roteiro de Pindamonhangaba", de 1960, publicou vários destes poemas. 

OBS: os quatro sonetos abaixo, e a apresentação, foram transcritos do PORTALPINDA.com.br

Velho Bosque

Descendo-se depois, pela ladeira,

Acha-se o velho bosque. Um Deus amigo

Parece que aqui fez o seu abrigo

À sombra da ramada hospitaleira.

 

Eros ou Pan, arrasta-nos consigo

E entre uma lenda e uma canção brejeira

Nos entretém, durante a tarde inteira,

Na doce evocação de um sonho antigo!

 

Curvam-se os ramos para nos saudar!

Há em cada fresta o arco-íris de uma flor

E cada tronco que nos vê passar

 

Como um livro de poemas encantados

Conta a singela história de um amor,

Num par de corações entrelaçados!

 

::::::::::::::::::::::::///:::::::::::::::::::::::::

O Paraíba

Vem de longe, dos vales nebulosos

Da Serra da Bocaina, derivando

Ora entre fráguas, em cachões ruidosos,

Ora em remansos, rebalsado e brando.

 

Casas, pontes e bosques retratando,

Choças de pobre e casarões suntuosas,

De longe vem, por estirões rolando

Ou traçando coleios preguiçosos.

 

Mas quando em meio do arrozal virente

Tendo a minha cidade descoberto,

O curso inclina caprichosamente,

 

Alheio à várzea marginal e a serra,

É só para poder ficar de perto

Namorando mais tempo a minha terra!

::::::::::::::::::::::::///:::::::::::::::::::::::::

 

Jardim da Cascata

Nos meus dias de infância, que saudade

Das reinações que por aqui fazia!

Então este jardim que parecia

O recanto mais lindo da cidade!

 

Anos depois, na flor da mocidade

Quando em sonhos minha alma se aprazia,

O Jardim da Cascata me sorria ...

E era o sítio mais lindo da cidade!

 

Agora velho, de cabelos brancos,

Vendo os jovens aos pares, ternamente

Noivando de mãos dadas, nestes bancos,

 

Eu penso ainda, com sinceridade,

Que o Jardim da Cascata é realmente

O recanto mais lindo da cidade!

 

::::::::::::::::::::::::///:::::::::::::::::::::::::

Bandeira de Minha Terra

Metro e meio de pano em cores vivas,

O rubro e o auri-verde nacionais,

Um cruzeiro de estrelas expressivas,

Um fulgente diadema ... nada mais.

 

No entanto, nestes símbolos banais,

Sinto cheio de enlevo, redivivas,

Na mensagem de nossos ancestrais,

Quantas, quantas lembranças emotivas!

 

E então,  a escola, o templo em que rezamos

O rio, a serra, as várzeas de esmeraldas,

O lar a que com fé sempre voltamos,

 

E onde entre amigos nossa dor se acaba,

Tudo isso evoco quando te desfraldas

Nobre pendão de Pindamonhangaba!