ÂMBITO NACIONAL/INTERNACIONAL = TEMA: “MADRUGADA”
(dez autores vencedores, por ordem alfabética)
 
DODORA GALINARI – Belo Horizonte
Sereno da madrugada
mesmo suave, é um açoite
sobre a miséria deitada
pelas calçadas, de noite.
 
DULCÍDIO DE BARROS M. SOBRINHO – Juiz de Fora
Regida por Mão Divina,
com suavidade e harmonia,
madrugada abre a cortina
a saudar um novo dia.
 
ERCY MARIA MARQUES DE FARIA – Bauru
Meu Deus, quanta madrugada
eu tenho visto passar,
sempre sonhando acordada
com quem não vai mais voltar!...
 
FABIANO DE CRISTO M. VANDERLEY – Natal/RN
Quando o véu da noite escura
sente o toque da alvorada,
o universo se emoldura
com o raiar da madrugada.
 
MARINA DE OLIVEIRA DIAS – São Gonçalo/RJ
Madrugada... e eu, comovida,
me lembro da mocidade
e mergulho a minha vida
num oceano de saudade...
 
OLYMPIO DA CRUZ SIMÕES COUTINHO – Belo Horizonte
É madrugada na mata
e o pinheiral, a orvalhar,
prepara pingos de prata
para quando o sol raiar.
 
RITA MARCIANO MOURÃO – Ribeirão Preto
A natureza risonha
ante o clarão da alvorada
acorda o sol que inda sonha
nos braços da madrugada.
 
SIMÃO ELANE MARQUES RANGEL – Rio de Janeiro
Nas sombras da madrugada
quando ainda não há luz,
minha prece é uma alvorada
de um renascer com Jesus!
 
THEREZINHA DIEGUEZ BRISOLLA – São Paulo
Passas por mim... nem me agradas...
e a saudade, sem tardança,
traz de volta as madrugadas
que, hoje, vivem na lembrança.
 
ZÉLIA MARIA DE NARDI – Caxias do Sul/RS
Ao frescor da madrugada
no Senhor sempre medito,
em bela oração calada
acariciando o infinito.
-----------------------------------------------
MELHOR TROVA DE EDUCAÇÃO FORMATIVA
 
DIRCE MONTECHIARI – Nova Friburgo
Não temo os ermos da vida
nem a escuridão do nada;
depois da noite comprida
sempre brilha a madrugada.
----------------------------------------------
 
ÂMBITO REGIONAL = TEMA: “SERENO”
(dez autores vencedores, por ordem alfabética)
 
ALDA LOPES DE O. REZENDE – Taubaté
O sereno vem caindo,
trazendo doce lembrança
do meu passado tão lindo,
quando ainda era criança.
 
ALFREDO BARBIÉRI – Taubaté
Um dos segredos da vida
é viver calmo e sereno.
A agitação invalida
o desejo de ser pleno.
 
ÉLBEA PRISCILA DE S. E SILVA – Caçapava
Numa atitude amorosa,
pouco antes do amanhecer,
o sereno beija a rosa
e faz o orvalho nascer...
 
JOÃO PAULO OUVERNEY – Pindamonhangaba
A gotinha exuberante
de sereno, a reluzir,
mais parece um diamante
que a noite deixou cair...
 
JOEL HIRENALDO BARBIÉRI – Taubaté
Resquícios na claridade
do sereno que ficou,
são lembranças da saudade
da noite que já passou.
 
JOSÉ OUVERNEY – Pindamonhangaba
Respondendo àquele aceno,
condizente à noite fria,
meu pranto rolou, sereno,
enquanto o orvalho caía...
 
JOSÉ VALDEZ DE CASTRO MOURA – Pindamonhangaba
Partiste, e neste tormento,
sou qual sereno a sofrer
chorando o seu sofrimento
no rosto do amanhecer...
 
LUIZ MORAES – São José dos Campos
Ornamentos reluzentes
do sereno sobre a flor,
joias finas, diferentes,
diamantes do frescor.
 
MARTINHO MONTEIRO – Taubaté
Sob o sereno da noite,
sem amor, sigo sozinho.
O frio é como um açoite;
e a solidão como espinho.
 
MAURÍCIO CAVALHEIRO – Pindamonhangaba
O sereno na vidraça
escreve um nome: saudade...
ao mesmo tempo que embaça
a minha serenidade.
------------------------------
PRÊMIO “HOMENAGEM PÓSTUMA”
 
CACILDA PINTO DA SILVA – UBT TAUBATÉ, falecida em 05 de maio de 2013, aos 97 anos de idade.
 
O sereno vem chegando,
anunciando o anoitecer;
nós vamos, então, louvando
Deus em todo o Seu querer.