www.falandodetrova.com.br/herancapoetica

HERANÇA POÉTICA
 

Colaboração de Maria Thereza Cavalheiro para o site www.falandodetrova.com.br

 

TROVAS VARIADAS - (Homenagem a JORGE AMADO) - agosto 2017

 

Agosto é o mês de nascimento e de morte do escritor Jorge Amado: nasceu há 105 anos, na Fazenda Auricídia, em Ferradas, Município de Itabuna-BA, em 10.8.1912. Faleceu em 6.8.2001, em Salvador-BA, às vésperas dos seus oitenta e oito anos de idade, a pouco mais de um mês da 28ª jornada Internacional de Cinema, em Salvador, quando seria homenageado pelos filmes baseados em sua obra.
 

Vinda de Salvador-BA, com data de 9.2.1971, a colunista recebeu relevante correspondência do escritor Jorge Amado, um dos mais destacados nomes de nossa literatura, com 40 livros publicados, que assim dizia: “Maria Thereza, desculpe esta resposta tão tardia: estive viajando na Europa e apenas cheguei em dezembro, fui para o Rio, de onde só agora regresso. Junto vão duas linhas sobre a trova, atendendo ao seu pedido. Um abraço amigo (a.”)
 

O renomado Escritor, membro da Academia Brasileira de Letras, embora não tivesse marcado seu caminho como poeta, sempre pôs muita poesia em sua prosa, em inolvidáveis romances, cheios de emoção e ternura. E, sem ser trovador, deixou seu nome indelevelmente ligado à trova, pelo depoimento que deu à colunista sobre esse gênero poético, publicado pela primeira vez no jornal “Última Hora” de São Paulo (extinto), na coluna “Trovas”, de 22.4.1973, e já muitas vezes repetido por todo o Brasil.
 

Declarou Jorge Amado em seu memorável depoimento: “Quem quiser que diga que trova é um gênero menor de poesia. Para mim não há gênero menor nem maior; sendo o poema belo, não importa o gênero. Ele é maior pois nada existe de comparável à poesia. Quanto à trova, não pode haver criação literária mais popular, que fale mais diretamente ao coração do povo. É através da trova que o povo toma conhecimento e contato com a poesia e sente sua força. Por isso mesmo, a trova e o trovador são imortais (a) Jorge Amado”.

 

Eis trovas de alguns poetas que já partiram para outra esfera:

 

Teu corpo claro e perfeito,

teu corpo de maravilha,

quero possuí-lo no leito

estreito da redondilha...

MANUEL BANDEIRA

 

Que o amor é uma angústia enorme

sei porque amores já tive...

Quem tem amores não dorme,

mas quem não ama não vive!

MENOTTI DEL PICCHIA

 

No porto da longa vida,

aportam longas idades;

os barcos chegam da lida

e descarregam saudades.

ABGUAR BASTOS

 

Quando ris, um passarinho

sai cantando do teu riso,

para mostrar-me o caminho

que conduz ao paraíso.

MURILO ARAÚJO

 

Quer ser feliz? Então siga

a minha vida bizarra,

que tem muito de formiga

e ainda mais de cigarra...

LUIZ OTÁVIO

 

Desta saudade o vazio

parece que até traduz

um velho teto sombrio

filtrando um raio de luz!

APARÍCIO FERNANDES

 

Apesar dos desenganos,

de tanta desilusão,

nós sempre temos vinte anos

num canto do coração.

COLOMBINA

 

Achei-te tal diferença

quando de novo te vi,

que, estando em tua presença,

tive saudade de ti.

ANTÔNIO SALES

 

Do berço à tumba há um caminho

que todos têm de transpor:

- De passo a passo, um espinho...

- De légua em légua uma flor.

BELMIRO BRAGA

 

Oh! Linda trova perfeita

que tanto nos dá prazer!

- Tão fácil depois de feita...

Tão difícil de fazer...

ADHELMAR TAVARES

 

A vida é apenas um traço

com jogos de sombra e luz,

que partindo de um regaço

vai terminar numa cruz.

VERA VARGAS

 

Neste mundo passageiro,

considera, meu irmão:

a cinza do corpo inteiro

cabe na palma da mão.

ANTONIETA BORGES ALVES

 

Nos jazigos, pensativos,

os mortos hão de chorar,

sabendo que há muitos vivos

sem ter onde se abrigar.

LILINHA FERNANDES

 

Mais forte que a voz do rei

é a voz do homem da rua.

O rei passa, passa o rei,

mas o povo continua.

SÓLON BORGES DOS REIS

 

Nosso amor foi tão bonito,

tamanha foi a ventura,

que, dentro da alma, acredito

além da vida perdura...

ZÊNITH FEITOSA

 

Por duas Marias erra

meu viver de déu em déu:

- a que me perde na terra,

- a que me salva, no céu.

J. G. DE ARAÚJO JORGE

 

Quando a alma do poeta se inflama

e no estro o verso reluz,

a poesia é fogo, é chama,

e a trova um pingo de luz.

BARRETO COUTINHO

 

A Natureza revida

com amor aos agressores,

e lhes dá, por despedida,

o caixão, a cruz, as flores.

ORLANDO BRITO

 

Vou pelo braço da noite

levando tudo que é meu:

a dor que os homens me deram

e a canção que Deus me deu.

CECÍLIA MEIRELES