XX CONCURSO NACIONAL DE TROVAS  DA UBT NATAL/RN – 2007

(relações por ordem de classificação)

 

ÂMBITO NACIONAL – TEMA: “TEMPO”

 

TROVA VENCEDORA:

 

Nosso amor, hoje em desgaste,

fez do convívio, um açoite.

Tempo, por que não paraste

naquela primeira noite?

MARINA BRUNA – SP

 

 

MENÇÕES   HONROSAS

 

Não me sinto envelhecido

pois trago, em planos risonhos,

o meu tempo repartido

entre as saudades e os sonhos...

MARINA BRUNA

 

Chora, entre as pedras, um rio,

seu pranto cheio de mágoas

porque o tempo, em desvario,

foi manchando as suas águas...

MARINA BRUNA

 

O Tempo, senhor constante,

numa ironia atrevida,

fez o amor de um só instante

me marcar por toda a vida...

GILVAN C ARNEIRO DA SILVA –

 

Quando o tempo de criança

o meu tempo de hoje invade,

eu sinto a mão da lembrança

apertar a da saudade.

AMÁLIA MAX – Ponta Grossa

 

O tempo mostrou com calma,

que apesar dos meus desvelos,

não pode polir minha alma

sem respingar meus cabelos.

WANDIRA FAGUNDES QUEIROZ – Curitiba

 

Ah, Tempo, adia o futuro!

Modera o passo, demora!...

E eu te prometo – até juro –

pagar-te juros de mora.

WANDA DE PAULA MOURTHÉ – BH

 

És, neste museu de sonhos

que a vida me transformou,

um dos quadros mais risonhos

que a mão do tempo pintou...

JOÃO PAULO OUVERNEY – Pinda

 

Contra o tempo, autor de rugas

e de indesejáveis cãs,

as estratégias de fugas

por mais que iludam... são vãs.

MAURÍCIO CAVALHEIRO – Pinda

 

Para o poeta a partida

não é o maior dos reversos.

O tempo lhe ceifa a vida

mas deixa vivos seus versos!

LUCÍLIA A. T. DECARLI – Bandeirantes

 

Tempo – museu da lembrança,

que, entre relíquias saudosas,

tem nos sonhos de criança

as peças mais vasliosas...

EDMAR JAPIASSÚ MAIA – RIO

 

 

MENÇÕES   ESPECIAIS

 

 

Sugiro ao tempo que passa,

que não corra tanto, assim...

E o tempo, só por pirraça,

passa, voando, por mim!...

MARLÊ BEATRIZ J. ARAÚJO – Viamão/RS

 

Teu silêncio me amedronta...

Mas como buscar assuntos

se em minha vida só conta

o tempo em que estamos juntos?

ALMERINDA LIPORAGE – RIO

 

O tempo, cruel, passando,

e ela, que doce inocência!

Envelheceu esperando

um amor de adolescência.

GILVAN CARNEIRO DA SILVA

 

Quando se perde a esperança,

e a ilusão se torna ausente,

o tempo mata a criança

que vive dentro da gente.

JOSÉ VITOR DE PAIVA – Pouso Alegre

 

Tanta relatividade

há no tempo, que eu diria:

parece uma eternidade

te esperar por mais um dia...

RENATA PACCOLA – SP

 

Recordar a mocidade,

de que o tempo fez história,

é um passeio de saudade

pelas ruas da memória.

MARTA Mª DE O. PAES DE BARROS – SP

 

São, as rugas que hoje trago

no rosto, um sinal, talvez,

de alguma forma de afago

que o tempo, bondoso, fez.

NÉLIO BESSANT – Pindamonhangaba

 

Diz-me esta ruga esculpida,

entalhe que o tempo fez,

que a primavera da vida

só nos floresce uma vez.

JAIME PINA DA SILVEIRA – SP

 

Tempo, dê-me a liberdade

de escolher outros florais...

pois o canteiro da idade

já tem saudades demais!

WANDIRA FAGUNDES QUEIROZ

 

O antigo amor tu levaste,

trazendo um novinho em folha!

Ah, tempo, como acertaste,

foi perfeita a tua escolha!

ALMERINDA LIPORAGE

 

-------------------------------------------------

 

ÂMBITO NORTE/NORDESTE – TEMA “DESTINO”

 

TROVA VENCEDORA:

 

Mesmo que eu mude de estilo,

não mudarei, nem de leve,

uma vírgula daquilo

que a mão do destino escreve.

JOSÉ LUCAS DE BARROS - Natal

 

 

MENÇÕES   HONROSAS

 

A vida escreve-me enredos

com finais que eu abomino;

meus sonhos viram brinquedos

nas mãos cruéis do destino...

ADEMAR MACEDO – Natal

 

Ah! Meu filho, não se iluda,

(ouvia desde menino)

curso de rio se muda

mas não se muda o destino.

FRANCISCO JOSÉ PESSOA – Fortaleza

 

O destino abre-me os braços

mas tem seu lado mesquinho:

guia-me todos os passos

mas não me ensina o caminho.

JOSÉ LUCAS DE BARROS

Pelo destino punido

em cada amor fracassado)

desde o passado perdido

quanta dor tenha passado.

ALONSO ROCHA – Belém

 

Futuro a mim não compete

pois não tenho o divino...

meu porvir é marionete

nas hábeis mãos do destino!

FRANCISCO JOSÉ PESSOA

 

És uma cruz que carrego

por destino ou por castigo,

presa com tanto nó cego

que desatar não consigo!...

CLARINDO BATISTA ARAÚJO – Natal

 

Homo Sapiens, por que levas

nos ombros pesada cruz?

Por que teimas em ser trevas?

O teu destino é ser Luz!!!

ANTONIO JURACI SIQUEIRA – Belém

 

Muda-se a cor preferida;

troca-se a corda do sino;

muda-se tudo na vida,

mas não se muda o destino...

ADEMAR MACEDO

 

Que não me julguem culpado

por não achar a saída...

Meu destino está traçado,

nos labirintos da vida!

FRANCISCO JOSÉ PESSOA

 

O meu destino de amor

me pôs no rol dos felizes:

fez-me nascer trovador

no mais belo dos países.

JOSÉ LUCAS DE BARROS

 

 

MENÇÕES   ESPECIAIS

 

Ninguém se julgue, na vida,

maior do que o pequenino,

pois, na triste despedida,

todos têm um só destino...

CLARINDO BATISTA ARAÚJO

 

- Santo Antônio pequenino,

eis minha prece singela:

colocai o meu destino

nas mãos do destino dela!

ANTONIO JURACI SIQUEIRA

 

Entre reencontros e adeuses,

velho leito (clandestino)

foi o refúgio onde os deuses

uniram nosso destino...

ALONSO ROCHA

 

Busco iludir o destino

e sigo um caminho a esmo,

a sonhar que sou menino,

mas só engano a mim mesmo.

UBIRATAN QUEIROZ OLIVEIRA –

 

Do destino fui cobaia

e me sinto na derrota

qual peixe, aos saltos, na praia,

no bico de uma gaivota.

ALONSO ROCHA

 

Destino, abismo profundo,

terreno de poucas flores;

desculpa jogada ao mundo

para amenizar as dores.

HÉLIO ALEXANDRE S. SOUZA – Caicó

 

Quem é sábio não se apressa

nem se lança ao desatino;

com maestria atravessa

a contra-mão do destino.

JOSÉ DEUSDEDIT ROCHA –  Fortaleza

 

Por causa da liberdade

e o livre arbítrio também,

o homem cria na verdade

o destino que ele tem.

IVANISO GALHARDO –

 

Muitas vezes me amofino

porém, não desisto não,

Deus traçou o meu destino

na palma da tua mão!

ANTONIO JURACI SIQUEIRA

 

A grande nau do Divino,

nas vagas do mar do além,

tem sempre um rumo, um destino,

traçando a vida de alguém!

FABIANO DE CRISTO WANDERLEY - Natal

 

==============================

 

NOTA = esta publicação só foi possível graças à gentileza e colaboração do trovador João Paulo Ouverney, da UBT Pindamonhangaba.