II CONCURSO "ASSOCIAÇÃO VILAS DE PORTUGAL" / SP - 1992
             (âmbito estadual - Estado de São Paulo)
[todas as relações aparecem por ordem alfabética de autores]

                                               TEMA:  "NAVEGAR"

VENCEDORES

É nas horas de fraqueza,
quando o medo em mim flutua,
que a minha mão sem firmeza
navega, buscando a tua.
ADÉLIA V. FERREIRA

Pela vida, sem temer,
navego enfrentando  o mar...
- eu não gosto de sofrer,
mas, sei sofrer... sem gostar!
CAROLINA RAMOS

Se a vida me tira o alento,
eu não me deixo dobrar!
Ergo as velas, pego o vento,
e prossigo a navegar!
IZO GOLDMAN

Navegante solitário,
mande a esperança ir na frente,
porque o destino é um corsário
que rouba os sonhos da gente!
MARILÚCIA REZENDE

Navego em mar de quimeras
e a ser feliz me proponho.
Mas, se encho o convém de esperas,
as ondas varrem meu sonho!
MILDES CAMPANÁRIO

 

MENÇÕES   HONROSAS

Volto à praia que eu amava,
encontro um mar quase morto...
e o sonho onde eu navegava
nem chega a deixar o porto...
ALBA CHRISTINA CAMPOS NETTO

Se   um novo amor acontece
navegando em minhas veias,
no meu dia, que anoitece,
nascem muitas luas cheias!
CARMEN OTTAIANO

Navegas e eu passo o dia
ajoelhada a rezar,
pedindo à Virgem Maria
que amanse as ondas do mar...
DARLY O. BARROS

Eu sou em cada partida,
navegante sonhador,
que estica as velas da vida
e espera o vento a favor!...
MARILÚCIA REZENDE

Depois de ter navegado
no mar de todas as mágoas,
sou barqueiro naufragado
no encanto das tuas águas...
OCTÁVIO VENTURELLI

 

MENÇÕES   ESPECIAIS

Nas frágeis asas do vento,
a navegarem ao léu,
as nuvens do firmamento
são as jangadas do céu.
ADÉLIA V. FERREIRA

Viv endo no desafio
de um mar bravio e mutável,
nem percebes que o meu rio
tem o leito navegável...
ALBA CHRISTINA CAMPOS NETTO

Mesmo com barco à deriva
não desisto de remar.
Navego enquanto for viva,
que a vida é bravio mar!
CAROLINA RAMOS

Meu coração clandestino,
qual barco sem rumo certo,
navega no teu destino
que é porta de mar aberto.
DALVA DE ARAÚJO

Naveguei por muitas milhas
e, hoje, atracando a teus pés,
meus olhos são escotilhas
do teu corpo: meu convés!
DIVENEI BOSELI

Ondas brancas, os teus seios...
os meus dedos, navegantes...
e o vento de dois anseios
nos leva a portos distantes...
IZO GOLDMAN

Meu Portugal de além-mar
é um paraíso distante
onde eu volto, em meu sonhar,
na saudade navegante!...
MARINA BRUNA

Navegando à  sorte esquiva,
peregrino sonhador,
meu barco vive à deriva
nas intempéries do amor!...
NINO BARBIN

No teu corpo, mar de alentos,
eu navego a minha idade,
e faço desses momentos
minha própria eternidade.
OCTÁVIO VENTURELLI

O velho barco se esquiva
sem ter ninguém no comando.
Sou esse barco à deriva,
já velho, mas n avegando...
THEREZINHA DIEGUEZ BRISOLLA

EXCLUSIVO PARA MEMBROS DA  "ASSOCIAÇÃO" - TEMA:  "CAMINHO"

VENCEDORES

Abandonei o passado
e os caminhos que pisei,
para viver ao teu lado
tudo aquilo que sonhei.
DANIEL GARCIA

Todos temos no caminho
um pobre irmão, desgraçado,
que não tem roupas de linho
nem os pardais no telhado.
NOÉ NUNES TAVARES

É de amor o teu caminho...
de ternura e gratidão...
Meiga fonte de carinho
que destrói a solidão.
REGIANE LOPES DOS REIS

MENÇÕES   HONROSAS

Pelos traços do teu rosto
eu caminho lentamente
até chegar ao mel posto
em tua boca inocente.
MARIA ROSA DE A. NUNES

Corro tanto, tanto, tanto,
que me canso no caminho
e a brisa vem por encanto
refrescar-me de mansinho

Bartolomeu, navegando
sobre as águas turbulentas,
no caminho confiando
dobra o Cabo das Tormentas.
NOÉ NUNES TAVARES  (duas trovas)

Perdida nos teus encantos
os meus caminhos tracei
e secaram os meus prantos
no momento em que te amei.

O meu caminho hoje é triste
e de saudade sem fim...
para bem longe partiste
e te esqueceste de mim...
REGIANE LOPES DOS REIS  (duas trovas)

   /////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
       MATÉRIA GENTILMENTE CEDIDA PELA TROVADORA DIVENEI BOSELI, DA UBT SÃO PAULO.