OU PAGUE OU DÊ O FORA!
(páginas 50/51 do livro "A Trova no Brasil")

   O célebre Aparício Fernandes, em seu livro acima, narra uma curiosa passagem em que ele, Aparício, corajosamente - é importante frisar - arremete em defesa das "pobres e espremidas". Vejamos como o próprio Aparício descreve essa peripécia:

   "Com trovas também se protesta.  Foi o que fiz certa vez, penalizado com a situação das professoras mineiras que, além de receberem (no caso seria melhor dizer 'não receberem') um salário ridículo, ainda se viam sujeitas a vexames devido ao atraso sistemático, às vezes de muitos meses, no tocante ao recebimento de sua raquítica remuneração.  Vai daí, enderecei ao então Governador Israel Pinheiro o seguinte protesto:

Ilustre Governador
Doutor Israel Pinheiro,
peço vênia para expor
um drama que é bem mineiro.

Talvez não tenham levado
até seu conhecimento
que as professoras do Estado
não recebem pagamento.

Sim, porque, desde janeiro,
(meu Deus, como o tempo passa!)
as mestras, sem ver dinheiro,
vão trabalhando de graça...

Essas moças estudaram,
são cheias de idealismo,
e o que sabem propagaram,
dando lições de civismo!

Aguentam alunos burros,
que nem Jó aguentaria,
e suportam pais casmurros
e mães com 'filholatria'.

Um ano vai, outro vem,
elas sempre sorridentes...
- São heroinas também,
como herói foi Tiradentes!

Ah! Que vergonha danada!
- Aí mesmo, em seu Estado,
já existe escola fechada
por atraso de ordenado!

Quando mais Minas precisa
de cultura e de instrução,
vemos pobres professoras
morrendo de inanição!

Mas há manobras manhosas
na sua filosofia:
as classes mais poderosas
sempre recebem em dia...

E enquanto o ensino se afoga,
vai crescendo a cretinice.
- Será que o Senhor advoga
o incremento da burrice?

Não é que eu queira impedir
gestões governamentais:
- o senhor há de convir
que já foi longe demais...

Na justiça eu me regulo,
não fujo desta premissa.
Por isso é que fico fulo
quando vejo uma injustiça!

A professora primária
merece todo respeito:
solte esta verba ordinária
a que elas já têm direito!

Analisando a questão,
com muita filosofia,
eu vejo a contradição
nesta tremenda ironia:

'Israel' é tradição
de sucesso financeiro.
E o seu sobrenome, então,
até rima com dinheiro!

Além disso, governando
as minas que são gerais,
o senhor está zombando
de quem esperou demais...

A situação é séria
e exige uma solução.
- Não deixemos na miséria
os esteios da nação!

Portanto, Governador,
pague às moças sem demora.
Ou então faça um favor:
renuncie e dê o fora!... "

//////////////////////////////////////////////////

OBS:  materia postada em 30.03.2010.

Comentar

Filtered HTML

  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.